quarta-feira, 16 de outubro de 2019
Colunistas / Política
Tasso Franco

PINHEIRO chega atrasado na sucessão e Rui também vai controlar capital

Veja nosso comentário
05/11/2013 às 09:03


   1. A reação de Walter Pinheiro dando conta de que o governador Jaques Wagner deveria assumir publicamente a candidatura de Rui Costa chega tardiamente ao "front", uma vez que o senador pouco se mobilizou para mostrar que sua pré-candidatura era mesmo pra valer. 

   2. Ora, na politica, há uma máxima que diz o seguinte: quem deseja ser alguma coisa tem que fazer a sua parte, independente do apoio de uma forçar maior. Ou seja, mostrar que está no jogo, que deseja ser, que está lutando por isso e assim por diante. E isso, o senador não fez.

   3. Outro dia, conversando com um deputado petista na Assembleia ele me disse isso: que Pinheiro não estava parecendo ser pré-candidato, ao contrário do que ainda faz, mesmo sabendo que o nome será do PT, o deputado presidente da Assembleia, Marcelo Nilo, que é do PDT. 

   4. Ainda hoje, quando se pergunta a Nilo quem é o candidato da base governista ele diz que é ele, de forma bastante convincente, a ponto de deixar o interlocutor abismado, pois, todo mundo sabe que o cabeça-da-chapa será do PT.

   5. Na entrevista que o senador Pinheiro deu numa emissora do interior, a Paiaiá, de Saúde, ele reafirma que está à disposição do partido e confiante. No meio político, no entanto, sabe-se que o candidato de Rui Costa e do governador Wagner a presidência regional do PT na Bahia, Everaldo Anunciação, terá uma vitória folgada contra seus "adversários" na eleição do próximo dia 10.

   6. Daí que, o Partido vai com Rui e o governador também.

   7. Certo fez Nelson Pelegrino, o qual conciliou, topou um acordo para não perder o controle da Executiva Municipal Salvador, de todo. Uma reunião na sede do PT, na capital, na tarde desta segunda-feira (4), selou a união em torno de apenas um candidato para a presidência da sigla na capital, com rodizio.

   8. De acordo com membros das tendências envolvidas na negociação, o mandato terá um rodízio, com Edson Valadares iniciando o mandato após a eleição no Processo de Eleição Direta do PT, marcado para o próximo domingo (10). Dessa forma, Everaldo Anunciação, candidato à presidência do PT na Bahia, ganha também o apoio de Salvador.
 
   9. “Fechamos um acordo e eu vou iniciar os trabalhos na direção municipal em Salvador com o fortalecimento do partido e com ações para criar autonomia das zonais em todos os bairros da capital. Faço esse trabalho até o final de 2014 quando renuncio para Marta Rodrigues assumir até junho de 2016. Após esse processo, Marta dará lugar ao companheiro Paulo Teixeira, que segue até 2017 – ano de novas eleições no PT”, informa o candidato Edson Valadares, que ainda afirma que a intenção é vencer as eleições em 2016.

   10.  “Não adianta o PT ganhar o corpo [eleição de governador] e não ter o coração [eleição de prefeito da capital]”, completa o candidato parafraseando a citação do atual presidente estadual Jonas Paulo.
 
   11. Na reunião que unificou as chapas em torno de Valadares, participaram membros de diversas tendências como da Esquerda Popular Socialista (EPS), Democracia Socialista (DS), Reencantar, Militância Merece Respeito (MMR), Militância Petista (MP), Construindo um Novo Brasil (CNB), Articulação CNB, Dois de Julho e Esquerda Democrática Popular (EDP). Também participaram do encontro os candidatos Edísio Nunes, Paulo Teixeira, o presidente da sigla na Bahia, Jonas Paulo e o candidato a presidência Everaldo Anunciação.
 
   12. Na dissidência interna da base governista, no outro "front", a senadora Lidice da Mata (PSB) anuncia que o partido fará um seminário no final deste mês para lançar seu nome a governadora, mas, anunciou que só vai entregar os cargos ao governador Wagner, em dezembro, quando da reforma administrativa e da saída geral dos candidatos a deputados para 2014 e que integram o governo da Bahia.

   13. Ademais, Lídice diz que não será oposião a Wagner/Dilma e está todo mundo esperando que tipo de campanha ela pretende fazer. 

   14. O eleitor não é bobo. Ou a senadora assume uma postura critica como estão fazendo Eduardo Campos (PSB) e Marina Silva (Rede), o que tende a ser mais forte a medida em que se aproxime a campanha propriamente dita, ou vai se peder. Vai ficar parecendo uma força auxiliar, como sempre foi o PSB e o PCdoB na Bahia junto ao PT. Lídice é arguta e excelente politica, enquanto péssima administradora, e certamente saberá o que fará.