sexta-feira, 10 de julho de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

DEBATE DA TV ARATU: A OBSESSÃO DE PELEGRINO DE "COLAR" NETO EM JOÃO

veja comentario
25/10/2012 às 15:23

Supõe-se que o deputado Nelson Pelegrino tenha sido orientado por seu marketing político, certamente com base em pesquisas qualitativas, para tentar "colar" o candidato do DEM, ACM Neto, no prefeito João Henrique, dada a obsessão perseguida pelo petista durante todo debate da TV Aratu, realizado na noite de ontem. 


  Ora, essa estratégia poderia até ser mais efetiva, ter um resultado melhor, se o PP de JH não estivesse na base política do governo Wagner/Dilma e não integrasse a coligação de Pelegrino. Como o debate é mais visto pela classe média, que tem conhecimento dessa aliança e do fato do PT ter apoiado JH na eleição de 2004 e integrado seu governo até meados de 2008, os resutados dessa ação politica ficam praticamente nulos, e ainda enseja que o candidato do DEM classifique Pelegrino como mentiroso.

  Vale lembrar como se deu a aliança do PP com o PT. Quando o PMDB de Geddel Vieira Lima deixou o governo JH, na eleição de 2010 para governador diante da recusa do prefeito em apoiá-lo, o que foi considerado uma traição, uma vez que JH recebera o apoio do PMDB em sua reeleição, em 2008, JH ficou sobrando, sem partido. 

  Tentou vários partidos, inclusive se chegou até a anunciar uma possível filiação ao PV, quando, então, conseguiu alinhar-se com o PP, de Mário Negromonte e João Leão. Ao que se disse, na época, foi que a cúpula do PP, muito ligada a Wagner (Leão tinha sido seu secretário de Estado; e Negromonte ministro de Dilma) teria procurado o governador para anunciar a adesão de JH e este deu seu aval ou apoio, inclusive indo a sua filiação no Othon Pálace, quando o PP também filiou mais 25 outros prefeitos, egressos do "carlismo". 

  A proposta, pelo menos foi o dito nesse ato político, é de que a Prefeitura do Salvador, com essa nova aliança, teria um maior alinhamento com os governos Wagner/Dilma (como o PMDB o alinhamento era só com Dilma) e verbas chegariam para realavancar a gestão JH, que se encontrava, ainda, fazendo obras com os recursos trazidos na época do PMDB e de Geddel no Ministério da Integração.

  O fato é que as verbas não chegaram, João Leão passou a ser uma figura de destaque no governo JH a ponto de ser lançado pré-candidato a prefeito pelo PP e a adminstração do prefeito continuou capengando, sendo sua obra atual mais vistosa, o canal da Vasco da Gama, ainda da era Geddel. 

   Enquanto esse drama Leão candidato/ou não prosseguia o PT nunca fez oposição de verdade ao prefeito na Câmara, o vereador Alcindo da Anunciação (PT) cansou de denunciar esse comportamento dúbio do partido na Casa Legislativa, inclusive criticando abertamente o lider Carballal, e o PT tentou o apoio do prefeito e do PP à campanha de Pelegrino, mas, só conseguiu do PP e não do prefeito.

   Tanto isso é verdadeiro que todos os candidatos do PP a vereadores integravam a grade do programa Pelegrino e, pelo menos dois deles, Nelson Fontes e Jambeiro, se negaram a gravar para o programa de TV. 

   Hoje, o que se diz é que o PP estaria afastando-se de Pelegrino. Numa conversa de deputados na Assembleia Legislativa, recentemente, Mário Negromonte Jr admite que na campanha de governador, em 2014, o partido vai analisar bastante a sua postura junto ao prefeito JH, já anunciado por ele mesmo pré-candidato, e, certamente, mais uma vez, João terá que conseguir um novo partido para filiar-se.
 Essa, em resumo, é a realidade dos fatos. Pelegrino, portanto, no debate, ao insistir nessa estratégia pode até ganhar votos, mas, perde credibilidade como político.

   O debate, em sí, mais uma vez, mostrou o candidato do DEM mais focado, mais firme, objetivamente mais antenado com os problemas da cidade, e deixou o petista, quase sempre na defensiva, sobretudo quase na obrigatoriedade de defender o governo Wagner, sem que Pelegrino conseguisse, de novo, sair dessa "camisa de força" imposta por Neto.

   Diria, até, que no debate da TV Itapoan, Pelegrino esteve mais resoluto do que no debate da TV Aratu. Passou uma imagem muito ruim para o telespectador, ao contrário de sua vice candidata a prefeita, Olivia Santana, a qual se apresentou com um astral nas alturas ainda que tenha enfrentado uma candidata a vice, Célia Sacramento, PV, bastante preparada no contra-ponto.