sexta-feira, 10 de julho de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

IBOPE DERRUBOU CANDIDATURA DE ACM NETO NA RETA DE CHEGADA

Que coisa malassombrada
07/10/2012 às 23:01

Foto: Valter Pontes
ACM Neto mantém dianteira apertada para Pelegrino e contraria Ibope
  Resultado final das eleições em Salvador: ACM Neto obteve 40.17% (518.976 votos); Pelegrino 39.73% (513.350 votos); MK 9.43% (121.894); Márcio Marinho com 6.51% (84.094 votos); Hamilton 2.60% (33.650 votos); Da Luz 1.56% (20.143 votos)

   Compareceram às urnas 1.506.522 eleitores e 9.39% anularam o voto (141.443); 4.84 (votos em branco) no total de 72.972 votos. A abstenção chegou a 19.93% o que significa dizer 375.022 eleitores não foram votar.

   COMENTÁRIO DO BJÁ

   Primeiro o erro grosseiro do Ibope nas últimas pesquisas e na boca-de-urna que deu 43% (Pelegrino) x 36% (Neto). Nos bastidores da politica entre democratas fala-se horrores do Ibope.

   Segundo o fato de ACM Neto passar para o segundo turno com votação superior a de Pelegrino, ainda que pequena para o universo de Salvador, é significativa e terá o efeito psicológico enorme. 

   Esperava-se, esse foi o sentimento das duas últimas semanas da campanha, que Pelegrino abriria uma frente em torno de 4 a 5% para Neto, o que representaria algo como 50.000 votos. Mas, deu o inverso, com Neto colocando uma frente de 5 mil votos. Não é nada para o cômputo geral de SSA, mas, tem efeito na cabeça das pessoas enorme.

   O que estava se passando para o eleitor era de que Neto perderia no 1º e no 2º turno, até com certa facilidade. O caldo engrossou. 

   Qualquer que seja a decisão dos demais partidos que obtiveram 20% dos votos válidos, essa migração não se dará de forma automática para este ou aquele candidato, como aconteceu em 2008 no apoio de Neto a JH, porque a eleição está muito polarizada e ganhou um viés nacional. É preciso haver convencimento de ambas as partes.

   O fato de Serra ir para o segundo turno em SP com Haddad vai ocupar muito Lula/Dilma por lá; assim como a derrota de Patrus, em MG, favorece Neto na medida em que Aécio, patrono de Lacerda, deve vir a Salvador ajudá-lo a fazer o contra-ponto com Dilma.

   Ademais, que efeito faria contra Neto uma vinda de Dilma a Salvador se todo mundo já sabe que ela apoia Pelegrino? Parece inóquo.

   O grande drama de Neto está no subúrbio ferroviário onde teve votação baixa e no convencimento do eleitor de que é melhor para a cidade do que Pelegrinp. 

   A eleição, portanto, tem novas estratégias de ambas as partes e o jogo está aberto. Pelegrino, de sua parte, tem que adicionar algo mais do que o time de "Lula".