sexta-feira, 03 de julho de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

DEBATE TV ITAPOAN MOSTRA SINAIS ALINHAMENTO PMDB, PRB E PRTB COM O PT

É o que se viu
02/10/2012 às 08:03
Foto: CS
Do ponto de vista eleitoral debate foi inócuo. Na politica, sinais de isolar ACM Neto
   O debate realizado pela TV Itapoan, Rede Record, entre os candidatos a prefeito de Salvador e que terminou aos 56 minutos de hoje, do ponto de vista eleitoral não teve a menor importância, até porque a maioria do eleitorado já estava dormindo e não assistiu a contenda, além da baixa audiência desta tv neste horário, o que é absolutamente normal.

   Agora, do ponto de vista politico o debate trouxe uma componente nova qual seja indicativos de que os partidos da base aliada da presidente Dilma Rousseff (PMDB, PRTB e PRB) deram sinais explicitos de que vão apoiar Nelson Pelegrino, PT, num provável segundo turno. E mais, no debate, houve uma "orquestração" bem afinada entre Márcio Marinho, MK e Da Luz de desestabilizar ACM Neto com insinuações bastante duras, poupando Pelegrino.

   Mário, por exemplo, trouxe à tona a prometida "surra" de Neto em Lula e o candidato do DEM reverteu a provocação taxando-o de preconceituoso contra os jovens, aí sim, deixando MK, o qual tem "pavio curto" fora do contexto do debate. Diria que, quem mais perdeu no debate foi Mário porque passou de forma muito clara um provável apoio a Pelegrino servindo, como disse Hamilton Assis, de "força auxiliar".

   Essa posição do candidato do PMDB ainda vai dar muito o que falar, pois, embora o PMDB seja do bloco de apoio da presidente Dilma, na Bahia, é oposição ao governo Wagner e seu lider máximo, Geddel Vieira Lima, é candidato a governador, em 2014, e sabe que jamais terá o apoio de Wagner, Lula e Dilma o trio petista que só apoia os "puros-sangue" do petismo.

   No mais, também como já era de se esperar, Neto foi mais contundente em relação a Pelegrino e a Wagner, não citou nem Lula nem Dilma, especialmente a presidenta, a qual está com o governo bem avaliado, e colou o mais que pode Pelegrino a Wagner e a uma Bahia que, na visão do candidato, está emperrada e perdeu espaço nacional.

   Pelegrino, de sua parte, fez bem o dever de casa, com melhor atuação quando questionado sobre a violência crescente na capital e insistiu em colar ACM Neto em João Henrique, o que parece não ter grande efeito porque o PT e Pelegrino estiveram alinhados com JH na sua primeira gestão, especialmente na área da saúde. Esse foi o ponto onde Pelegrino derrapou mais, na área da saúde.

   O debate foi uma boa oportunidade para os candidatos menos pontuados nas pesquisas, mas, no nosso ponto de vista eles (Marinho, Da Luz e Hamilton) não souberam aproveitar os espaços passando mensagens que chegam aos telespectadores como irreais. Marinho se apresentando como aquele que pode resolver tudo; Da Luz fora da realidade; e Hamilton com insistência em acabar com a máfia dos empreiteiros.

   Ainda no debate, MK soltou uma denúncia dando conta de que a Secretaria de Educação do Município, com a titularidade do presidente do PTN, João Carlos Bacelar, está a serviço da candidatura de ACM Neto. Denúncia grave e que merece uma apuração por parte da Justiça Eleitoral.

 
voltar