sexta-feira, 03 de julho de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

DUPLA DILMA/LULA FEZ A DIFERENÇA E DESESTABILIZOU NETO

Veja como foi
27/09/2012 às 20:07

Foto: DIV
Com uma madrinha dessas na tv Pelegrino tem mais é que dar risada
   Como havíamos comentado aqui anteriormente, se a campanha Pelegrino conseguisse desestabilizar a trajetória de ACM Neto, o qual vinha se mantendo na faixa dos 40% desde que se iniciaram as divulgações das pesquisas, aquela inversão de valores dando contra de que Neto poderia vencer o pleito no 1º turno, passaria essa condição a Pelegrino.

    E, pelo andar da carruagem é isso que se configura no momento com a divulgação da quarta rodada Ibope, Pelegrino saltanto de 27% para 34%; e Neto caindo de 39% para 31%. Veja que, nas duas últimas rodadas Ibope, em 15 dias, Pelegrino saiu de 16% para 34% conseguindo 18% a mais, o que representa algo em torno de 180.000 votos. Trata-se de um ganho até hoje nunca experimentado numa campanha municipal de Salvador.

   Daí que, sem loas, sem otimismo exagerado, pode-se dizer que, se continuar nesse ritmo, com a ajuda de Lula e Dilma, suas chances de vencer no primeiro turno são possíveis.

   Observe que, ao contrário de 2008, não há uma terceira força (Neto/Pinheiro/João Henrique) com patamares elevados de intenções de votos. A candidatura de Mário Kértész (PMDB) estagnou na casa dos 7% e a de Márcio Marinho em 4%, o que poderá favorecer o voto útil em favor de Pelegrino na reta de chegada e no dia da eleição.

   Não tem explicação complicada para esse fenômeno da virada Pelegrino. No momento em que Lula veio a Salvador participar do seu comício e o marketing do PT associou com competência o episódio da "surra" e mais o reforço do apelo de Dilma Rousseff pedindo voto direto em Pelegrino, a campanha de Neto não conseguiu responder à altura, e houve a migração, a mudança. 

   Ao que se sabe, nos bastidores, houve alguns estremecimentos na equipe do DEM e o candidato, certamente em função das qualitativas internas que mostravam o estrago que foi provocado por Lula e Dilma.

   Ademais, o governador Wagner saiu do casulo, andou mais pela cidade, mostrou o que já fez na TV, investiu pesado em propaganda e o resultado está aí. A Conder, de sua parte, voltou à fase Sônia Fonte/Maria Del Carmen "fazendo obras" de ruas.

   E, de resto, quem conhece Pelegrino sabe que não é um camarada de carisma, mas, muito trabalhador, pé-de-boi, e tem feito sua parte.

   Aliás, a parte mais importante realizada por ele (e pouca gente lembra disso agora) foi conseguir agregar em torno de sua candidatura uma aliança com muitos partidos, o que lhe garantiu um tempo enorme no rádio e na TV.

   A telinha, meu caro, minha nobre leitora, ainda é fatal numa campanha de grande cidade. E os apelos de Lula e Dilma foram fatais para Neto. Resta-lhe, no entanto, uma chance em segundo turno com provável realinhamento da campanha. Mas, difícl, muy difícil. O rombo no caso do navio do DEM é grande.
 
 
voltar