quarta-feira, 21 de abril de 2021
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

BAHIA REGISTRA 142 MORTES POR COVID; PRAIAS SALVADOR SEGUIRÃO FECHADAS

As praias de Salvador não abrirão na fase vermelha a partir de segunda feira, 5
01/04/2021 às 13:14
    1. Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 4.797 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,6%) e 3.781 recuperados (+0,5%). O boletim epidemiológico desta quinta-feira (1) também registra 142 mortes. Apesar de terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro das mortes foram realizadas hoje. Dos 808.461 casos confirmados desde o início da pandemia, 776.831 já são considerados recuperados, 16.158 encontram-se ativos e 15.472 tiveram óbito confirmado.

  2. O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.128.279 casos descartados e 185.780 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira. Na Bahia, 45.602 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

  3. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 15.472, representando uma letalidade de 1,91%. Dentre os óbitos, 55,47% ocorreram no sexo masculino e 44,53% no sexo feminino. 

  4. Em relação ao quesito raça e cor, 54,74% corresponderam a parda, seguidos por branca com 21,48%, preta com 15,27%, amarela com 0,49%, indígena com 0,13% e não há informação em 7,89% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 67,30%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (74,03%).

  5. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.
                                                       *****
  6. O Brasil registrou nesta quinta-feira (1º) mais 3.769 mortes provocadas pelo novo coronavírus Sars-CoV-2, elevando o total para 325.284, de acordo com o boletim divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

  7. Este é o terceiro maior número de óbitos em um dia: ontem (31) foram contabilizados 3.869 vítimas e na última terça-feira (30) foram 3.780 vidas perdidas.

  8. O país ainda soma 12.839.844 contágios, com um acréscimo de 91.097 novos casos em um dia.
Com a atualização dos dados, a média móvel de mortes atingiu novo recorde, de 3.117 nos últimos sete dias. Os máximos patamares estão ocorrendo desde o dia 25 de março. Já a média de casos registrou uma queda, passando de 75.616 para 74.239.

  9. O consórcio de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL levantou, junto às secretarias estaduais de Saúde, 3.673 mortes e 89.459 casos nas últimas 24 horas. Ao todo, os veículos de imprensa registraram 325.559 mortes e 12.842.717 infecções pelo novo coronavírus.

  10. A taxa de letalidade está em 2,5%, enquanto que a incidência continua aumentando e chegou a 6.066,6 para cada 100 mil habitantes.

  11. O estado de São Paulo é o mais afetado pela pandemia em números absolutos de contágios, com 2.496.416 casos. Hoje, inclusive, o território bateu recorde diário de infecções, com 26.567 pessoas diagnosticadas. Na sequência aparecem Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

  12. Já entre os territórios brasileiros com mais mortes, São Paulo também lidera com 75.734 vítimas, um acréscimo de 1.082 mortes entre ontem e hoje. No Top 5 estão ainda Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

  13. O toque de recolher em 40 municípios das regiões de Guanambi e Brumado passa a valer das 19h às 5h, no período de 5 abril a 12 de abril. O Governo do Estado e prefeituras também decidiram prorrogar a restrição na venda de bebida alcoólica nas duas regiões. O decreto com as medidas, que têm o objetivo de frear a disseminação da Covid-19, será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (2).

  14. De 5 abril até as 5h de 12 de abril, fica vedada a comercialização de bebida alcoólica em quaisquer estabelecimentos, inclusive por sistema de entrega em domicílio (delivery), nas duas regiões.

  15.A restrição vale nos municípios de Barra da Estiva, Boquira, Botuporã, Brumado, Caculé, Caetité, Candiba, Carinhanha, Caturama, Contendas do Sincorá, Dom Basílio, Érico Cardoso, Feira da Mata, Guanambi, Ibiassucê, Ibicoara, Ibipitanga, Igaporã, Ituaçu, Iuiú, Jacaraci, Jussiape, Lagoa Real, Licínio De Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Macaúbas e Malhada.

  16. O decreto também inclui os municípios de Matina, Mortugaba, Palmas de Monte Alto, Paramirim, Pindaí, Riacho de Santana, Rio de Contas, Rio do Antônio, Rio do Pires, Sebastião Laranjeiras, Tanhaçu, Tanque Novo e Urandi.

  17. Os estabelecimentos comerciais que funcionem como restaurantes, bares e congêneres deverão encerrar o atendimento presencial às 18h, sendo permitido o delivery de alimentação até as 24h. Seções, corredores e prateleiras nos quais estejam expostas bebidas alcoólicas devem ser isolados.

  18. A Secretaria da Segurança Pública (SSP), por meio das polícias Militar e Civil, apoiará as gestões municipais para garantir o cumprimento das medidas restritivas adotadas.