sexta-feira, 05 de mar?o de 2021
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

NÚMERO DE ÓBITOS CRESCE NA BAHIA COM SEGUNDA ONDA COVID: 67, HOJE

A Coelba iniciou, nesta quinta-feira (18), a doação dos 296 refrigeradores científicos destinados aos municípios baianos para armazenar as vacinas contra a Covid-19
18/02/2021 às 19:31
   1. Nesta quinta-feira, (18), o boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) sobre a Covid-19 registrou 67 óbitos. Apesar das mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram contabilizados hoje. Os números tem demonstrado uma tendência de crescimento dos óbitos e de quadros clínicos mais graves, o que tem ampliado a taxa de ocupação nas UTIs.

  2. Neste cenário, o Governo da Bahia abriu novos leitos de terapia intensiva nos municípios de Camaçari, Seabra e Barra nos últimos dias e estão previstas ampliações nas cidades de Ilhéus e Porto Seguro, em um esforço para reduzir a pressão na rede assistencial.

   3. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

  4. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 10.995, representando uma letalidade de 1,71%. Dentre os óbitos, 56,55% ocorreram no sexo masculino e 43,45% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 55,20% corresponderam a parda, seguidos por branca com 20,31%, preta com 14,45%, amarela com 0,59%, indígena com 0,15% e não há informação em 9,30% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 70,58%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (74,32%).
                                                *******
  5. A Coelba iniciou, nesta quinta-feira (18), a doação dos 296 refrigeradores científicos destinados aos municípios baianos para armazenar as vacinas contra a Covid-19. A primeira remessa desses equipamentos já se encontra em Feira de Santana e será entregue aos municípios de Alcobaça, Antas, Coronel João Sá, Crisópolis, Irajuba, Macajuba e Várzea da Roça.

  6. A distribuição será gradativa e a previsão é que as demais cidades contempladas com a doação devem receber as câmaras de refrigeração até o final do mês de março. A iniciativa levou em consideração as cidades com os menores Índices de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e faz parte do Programa de Eficiência Energética (PEE) regulado pela Agência Nacional de Eficiência Energética (Aneel).

  7. A doação desses equipamentos totaliza R$ 3,1 milhões, que se somam às outras ações já realizadas pela empresa voltadas ao combate da pandemia como a compra de testes em parceria com a Fiocruz e doação de respiradores, num montante que já alcança R$ 20 milhões nas distribuidoras da Neoenergia: Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP/MS).

  8. “A vacinação é, nesse momento, a principal ação de combate à pandemia de Covid-19, por isso estamos apoiando os municípios da nossa área de concessão que necessitam dos refrigeradores adequados para o armazenamento da vacina. A iniciativa reafirma o nosso compromisso social da Companhia com os baianos, afirma Luiz Antônio Ciarlini, diretor presidente da Coelba.

   9. Os novos refrigeradores serão destinados aos municípios atendidos pela Coelba que possuem IDHM até 0,61. Serão beneficiados 296 municípios baianos. Responsáveis pela gestão dos programas de imunização, o governo do estado e a prefeitura de Salvador, parceiros na ação, receberão, cada um, dois refrigeradores com capacidade de 280 litros e 420 litros respectivamente, totalizando 300 refrigeradores doados.

  10. A instalação de cada refrigerador científico deve injetar no sistema elétrico uma carga de 89 kW e consumo anual de 781 MWh, que será compensado com o recolhimento, em cada município, de dois equipamentos de refrigeração antigos e doação de lâmpadas eficientes para postos de saúde, hospitais e para consumidores residenciais baixa renda.

  11. Os refrigeradores científicos têm temperatura programável e constante entre 2°C e 8°C, além de alarmes para avisar em caso de interrupção de energia e baterias recarregáveis para suprir o frio em caso de eventual intercorrência, com autonomia de até 12 horas. Os equipamentos também possuem sensores e um sistema de alarme remoto a distância, que realiza chamadas telefônicas se houver uma queda de temperatura ou a bateria estiver em um nível baixo.

  12. As câmaras de conservação são de fabricação nacional e têm capacidade de 280 litros, suficientes para armazenar cerca de 18 mil doses de 0,5 ml.

  13. Para receber os novos equipamentos, os governos municipais e estaduais devem entregar refrigeradores e freezers antigos para a Coelba. A companhia irá retirar substâncias como os gases CFC (clorofluorocarboneto), que podem contribuir com o efeito estufa, e fazer o descarte correto dos equipamentos.

  14. “Ao utilizar como estratégia o recebimento dos equipamentos de refrigeração antigos e não adequados para conservação das vacinas, estamos compensando o acréscimo de carga de 89 kW. A iniciativa da Coelba é de extrema importância social para as regiões onde atuamos e está alinhada aos compromissos do grupo de combate às mudanças climáticas e ao desperdício de energia”, enfatiza Ana Christina Mascarenhas, gerente de Eficiência Energética da Coelba.

  15. Os municípios que vão receber os novos refrigeradores para vacinas contarão também com ações de trocas de lâmpadas por modelos de LED, mais eficientes. Ao longo de um ano e meio, serão substituídas cerca de 50 mil lâmpadas de postos e unidades de saúde e mais 15 mil diretamente para a população de baixa renda. Com isso, tanto as prefeituras quanto os moradores dessas cidades poderão economizar na conta de energia e adotar hábitos mais sustentáveis.


                                                       ******

   16. A distribuidora de combustíveis Petrobahia é a mais nova parceira social do programa Adote um Leito, do Hospital Martagão Gesteira. O presidente da companhia, Thiago Andrade, ressalta a importância de contribuir com uma iniciativa filantrópica de uma unidade tão representativa no tratamento do câncer, além de possuir outras 27 especialidades médicas. “Vamos adotar dois leitos, arcando com seus custos mensais.

  17.  É com grande satisfação que apoiamos esta grandiosa causa que precisa de tanta atenção. Estamos falando de uma instituição que cuida de milhares de crianças e adolescentes na Bahia. Convidamos outras empresas do setor a também se unirem ao programa”.

 
  18. Com 220 leitos e uma complexa estrutura hospitalar, o Martagão Gesteira necessita de investimento contínuo para garantir o internamento, por ano, de mais de 7.500 pacientes vindos de todo o Estado. O custeio mensal desses leitos, distribuídos por todo o Hospital, é um dos grandes desafios que o Hospital enfrenta. Dentre as despesas, estão as refeições diárias para pacientes e seus acompanhantes, além de medicamentos e a aquisição e manutenção de equipamentos.

   19. “O Adote um Leito é um projeto do Martagão, consolidado há três anos, que viabiliza que mais crianças que precisam ser internadas possam ter atendimento de qualidade. E isto somente é possível porque há parceiros como a Petrobahia que acreditam no nosso trabalho e nos apóiam para que, juntos, possamos garantir para milhares de crianças o acesso à saúde”, ressalta a diretora do Martagão, Érica Oliveira, que informa ainda que as empresas interessadas em adotar um leito devem fazer contato pelo telefone 71 3032-3808 ou e-mail comercial@labcmi.org.br.

  20. A CCR Metrô Bahia, concessionária responsável pela operação e manutenção do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, intensificou ainda mais os protocolos de higiene nos trens, visando a segurança e proteção dos seus clientes e colaboradores. Além da limpeza manual, que já havia sido reforçada, os trens agora passam, internamente, por um processo de nebulização de névoa seca.

  21. O produto sanitizante aplicado conta com aprovação da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária e, comprovadamente, não oferece risco à saúde humana nem ao meio ambiente. Foi desenvolvido especificamente para eliminar fungos, bactérias, germes e vírus, incluindo o coronavírus. Sua eficácia é atestada pelo Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

  22. Uma vez lançado no ar, atinge toda a superfície e se mantém por até 72 horas atuando contra os microrganismos, embora sua névoa se dissipe em poucos minutos. Para maior segurança dos clientes, o produto é aplicado diariamente nos trens. O procedimento é feito após o recolhimento do trem ao pátio ou em áreas de plataforma.

  23. “Essa é mais uma medida pensada para garantir a segurança de clientes durante a locomoção e colaboradores em sua jornada. A rapidez e eficiência na sua utilização, além do fato de atingir locais que uma limpeza manual não alcança, são as principais vantagens do novo sistema de sanitização. Ele vem se juntar a outras medidas de prevenção no combate ao coronavírus e não elimina o uso de máscaras, obrigatório nos transportes públicos”, destaca Leonardo Balbino, Gerente de Atendimento e Operação da CCR Metrô Bahia.