quarta-feira, 20 de janeiro de 2021
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

CORONAVIRUS MUDA FESTAS DE FINAL DE ANO SEM FOGUETES E SEM ABRAÇOS

Número de infectados n a Bahia cai para 8.929 e foram registrados mais 2.598 novos casos
24/12/2020 às 10:10
  1. Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.598 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,5%) e 3.081 recuperados (+0,7%). Dos 479.553 casos confirmados desde o início da pandemia, 461.700 já são considerados recuperados, 8.929 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

  2. Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

  3. Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (22,68). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Ibirataia (10.201,15), Muniz Ferreira (8.232,28), Conceição do Coité (8.111,15), Pintadas (7.914,15), Jucuruçu (7.867,63).

  4. O boletim epidemiológico contabiliza ainda 874.035 casos descartados e 124.940 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira (24).

  5. Na Bahia, 35.853 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

  6. O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 31 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. 

  7. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.
                                                             ******
  8. As tradicionais comemorações de Natal e Réveillon serão diferentes em 2020 por conta da pandemia do novo coronavírus. De acordo com orientação da médica infectologista da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) Adielma Nizarala, nesse período o ideal é que a população não faça festas para conter a disseminação da doença, evitando convidar amigos e familiares que não residem na mesma casa.

  9. Para famílias que já possuem convívio diário, a confraternização pode ser realizada em conformidade com velhas regrinhas de higienização. “Os cuidados dentro de casa são os mesmos. Sempre ao voltar da rua, as pessoas devem lavar as mãos com água e sabão ou fazer uso de álcool em gel. A orientação é que se mantenha a normativa de não aglomerar”, ressalta a especialista.

  10. Quem não quiser abrir mão dos comes e bebes com convidados de fora do núcleo de convivência, o aconselhado é manter o distanciamento mínimo de 1,5m e uso de máscara, exceto na hora da alimentação. Além disso, é preferível que as celebrações ocorram em área arejada, como quintal ou varanda.

  11. “Outra dica é evitar som alto porque as pessoas que estiverem no mesmo ambiente tendem a falar conforme o volume, consequentemente soltando mais gotículas de saliva no ar. Se alguém estiver infectado, as chances de transmissão do vírus são maiores”, acrescenta Adielma.

  12. O prefeito ACM Neto fez um apelo para que a população curta as celebrações de final de ano de forma consciente. “Reforço pedido a todos, desde comerciante, donos de lojas, bares, restaurantes, salões de beleza e demais estabelecimentos comerciais até o cidadão, para permitir que os próximos dias sejam moderados e equilibrados. O mais importante é não haver excesso nessas semanas de festejos de Natal e ano-novo”, disse.

  13. Bastante procurados nessa época do ano, principalmente para confraternizações de empresas, os restaurantes e bares de Salvador seguem funcionando conforme o horário estabelecido pelo protocolo setorial, isto é, de 12h à meia-noite. Para fiscalizar o cumprimento das medidas sanitárias na cidade, a Prefeitura intensificará vistorias para conter eventuais aglomerações.

  14, No dia 31, inclusive, haverá interdição do calçadão e da praia da Barra. “Estamos repassando toda a operação de interdição da orla da Barra e iremos avaliar se, do ponto de vista operacional, é recomendável interditar outros trechos. Todos os nossos fiscais estarão nas ruas”, acrescentou ACM Neto.
                                                           ****
  15. Nesse Natal, a Aviva doou cestas básicas para instituições apoiadas pelas comunidades onde seus destinos estão inseridos, em Costa do Sauípe (BA) e Rio Quente (GO). As doações são fruto de ação especial da Black Friday, em novembro, e se deu por meio do Hub do Bem, plataforma que unifica as ações do bem praticadas pela companhia.

  16.  Foram entregues 318 cestas básicas à ACEJUVI (Associação Centro Juvenil pela Vida), em Caldas Novas, e 338 à comunidade de Olaria, na região de Costa do Sauípe.
14. A Maternidade Climério de Oliveira da Universidade Federal da Bahia e filiada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares publicou nesta quarta-feira, 23 de dezembro, a Carta de Serviços ao Usuário 2021. 

  17. O documento reúne todos os serviços oferecidos na instituição com informações de horários de atendimento, prazos e documentação necessária para acesso. 

  18. A MCO-UFBA/Ebserh é um hospital universitário público federal que presta serviços de ensino, pesquisa e assistência à população baiana. A instituição atende exclusivamente via Sistema Único de Saúde (SUS), prestando assistência gratuita à saúde da mulher e da criança, realizando pré-natal de risco habitual e de alto risco e todos os exames e consultas relacionados ao serviço, bem como internamentos, partos e cirurgias eletivas. 

  19. A Maternidade conta com 80 leitos e realiza uma média de 250 partos e mais de 6 mil procedimentos ambulatoriais por mês. Na área de ensino e pesquisa, recebe cerca de 2 mil estudantes por ano e constitui campo de prática para cursos de graduação e pós-graduação da UFBA e de ensino técnico de escolas conveniadas. 

  19. Devido à finalização da obra de reforma e ampliação nas instalações do Centro Cirúrgico e Centro Obstétrico, a MCO-UFBA/Ebserh está recebendo pacientes para o internamento apenas via Central Estadual de Regulação. Alguns serviços ambulatoriais também sofreram modificações nos horários por conta da pandemia de covid-19. As alterações estão sinalizadas na Carta. 

  20. A divulgação da Carta de Serviços ao Usuário atende ao Decreto nº 9.094, de 17 de julho de 2017, que dispõe sobre a simplificação do atendimento prestado aos usuários dos serviços públicos. 

  21. A Maternidade Climério de Oliveira faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde dezembro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência. 

  22. Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.