ter?a-feira, 27 de outubro de 2020
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

HOTELARIA DÁ PRIMEIROS SUSPIROS PÓS PANDEMIA COM TAXA EM 29.85% SET

Volta a subir um pouco a taxa de infectados pela Covid na Bahia com a marca de 6.880 e 28 mortos nas últimas 24 horas
08/10/2020 às 09:16
  1. A retomada da hotelaria na capital baiana começa a dar sinais de melhora. Verificou-se que o aumento da demanda superou o ritmo de reabertura dos hotéis, confirmando um ligeiro aumento na taxa de ocupação e na diária média.

  2. No mês de setembro, a taxa de ocupação ficou em 29,85% e a Diária Média R$ 214,20, resultando em um Revpar (indicador ponderado entre a ocupação e a diária média) de R$ 63,93. O cenário ainda está longe do observado no mesmo período do ano anterior – setembro de 2019, com ocupação média de 60,15% e diária de R$ 274,51 – mas os dados são positivos em comparação a agosto de 2020, com taxa de ocupação de 23,71% e diária média de R$ 206,76, gerando um Revpar de R$ 49,03.

  3. De acordo com Luciano Lopes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH-BA), as pessoas estão em isolamento social há meses e se hospedar em um lugar diferente é uma forma de sair da rotina de forma segura. "O feriadão de 12 de outubro, dia da Nossa Senhora Aparecida, deve ser o melhor desde o início da pandemia. Esperamos uma taxa de ocupação acima de 50% para os hotéis abertos de Salvador".

  4. No dia 12 também é comemorado o Dia das Crianças e muitas famílias buscam viajar com os filhos, aumentando o nível de ocupação. "A procura para este período é positiva. A maioria das pessoas viaja por lazer, havendo predominância das famílias provenientes de regiões próximas. No entanto, com a gradual retomada dos vôos, muitos paulistas têm optado por Salvador para passar o feriadão já que a malha aérea favoreceu essa conexão", aponta Luciano Lopes.880

  5. O presidente da ABIH-BA explica ainda que o normal é as pessoas realizarem reservas com no mínimo vinte dias de antecedência. Mas ainda com receio de sair de casa, estão tomando decisões em cima da hora, fazendo com que os hotéis recebam novas reservas até para o próprio dia. O presidente acredita que o desempenho hoteleiro só deve se normalizar após a descoberta da vacina ou de algum remédio eficaz no tratamento do coronavírus.

   6. Os números aqui divulgados são fruto da Pesquisa Conjuntural de desempenho (Taxinfo), realizada pela ABIH, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – seções Bahia e Brasil. A partir do mês de abril de 2020, a pesquisa considerou uma base nova de hotéis, contabilizando apenas os abertos. 

  7. O levantamento é digital e os dados são fornecidos diariamente pelos hotéis ao Portal Cesta Competitiva. A média resultante constitui indicador para avaliar a evolução da atividade de hospedagem na capital baiana.
                                                                           *****
  8. Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.817 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,6%) e 1.504 curados (+0,5%). Dos 321.798 casos confirmados desde o início da pandemia, 307.869 já são considerados curados e 6.880 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

  9. Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

  10. Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (27,40%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (7.007,58), Almadina (6.551,98), Itabuna (6.195,39), Madre de Deus (6.186,89), São José da Vitória (5.568,32).

  11. O boletim epidemiológico contabiliza ainda 646.048 casos descartados e 78.916 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira (8).

  12. Na Bahia, 26.775 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

  13. O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 28 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. 

  14. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.
                                                                          ******
  15. A testagem para o novo Coronavírus em estudantes, professores e funcionários de 21 escolas estaduais localizadas nos bairros de Cajazeiras e região, termina nesta sexta-feira (9), contemplando a comunidade escolar do Colégio da Polícia Militar (CPM) – Dona Leonor Calmon, no bairro de Fazenda Grande II e do Colégio Estadual Dinah Gonçalves, escola-polo de Valéria, que atenderá a sua própria comunidade escolar, assim como a do Colégio Nossa Senhora de Fátima.

  16. Nesta quinta-feira (8), a testagem ocorreu de forma tranquila e sem aglomerações, com o atendimento direcionado às comunidades escolares do Colégio Estadual Eduardo Bahiana, localizado no bairro Fazenda Grande II, e do Colégio Estadual Noêmia Rêgo, no bairro de Valéria. 

  17. A testagem é desenvolvida pelas secretarias estaduais da Educação (SEC) e da Saúde (SESAB), com a aplicação de testes do tipo RT-PCR, que serão analisados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN). Além disso, as equipes de Saúde estão contando com a colaboração de estudantes residentes da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

  18.  Este é o caso de Lilian Patriarcha, enfermeira residente em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). “Tem sido uma experiência enriquecedora atuar neste trabalho de testagem, pois saí um pouco da rotina de UTI e estou gostando muito de colaborar neste processo”, revelou.  

  19. O estudante Lyan Santos, 14, 8º ano, do Colégio Estadual Eduardo Bahiana, foi um dos primeiros a serem atendidos. “Esta testagem é indispensável neste momento que estamos passando, pois, a partir dele saberemos se estamos com COVID-19 ou não, além de proteger as pessoas que convivem com a gente”, afirmou. 

  20. O movimento “Outubro Rosa”, promovido anualmente em todo mundo, surgiu na década de 90 para conscientização e alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama atinge milhares de mulheres todos as idades, sendo o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum entre o público feminino. 

   21. Todos os anos, o Planserv abraça essa causa, despertando a atenção das suas beneficiárias para a necessidade em efetuar consultas direcionadas à saúde da mulher, bem como a realização da mamografia. Estimula, ainda, que desenvolvam o hábito preventivo do toque e façam o auto exame.  

   22. Segundo a coordenadora-geral, Socorro Brito, “a prevenção é o caminho mais adequado para prognósticos positivos, uma vez que quanto mais cedo acontecer o diagnóstico , as chances de recuperação são maiores." 

   23. A Assistência conta com prestadores habilitados para realizar os exames de imagem para diagnóstico, além de unidades para tratamento do câncer. Entre o período de janeiro a setembro de 2020, foram realizadas 27.694 mamografias convencionais bilaterais, 46.023 ultrassons de mamas bilaterais e 19.909 consultas na especialidade Mastologia. 

   24. Campanha mundial - Com o objetivo de chamar a atenção para a importância do diagnóstico precoce, o Outubro Rosa surgiu na década de 1990, nos Estados Unidos, sendo rapidamente difundida em diversos países.  

   25. No Brasil, a primeira iniciativa, que partiu de um grupo de mulheres em 2002, foi marcada pela iluminação rosa do Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo. Anos mais tarde, entidades relacionadas ao câncer de mama iluminaram de rosa monumentos e prédios em diversas cidades. Aos poucos, o Brasil foi ganhando a simbólica cor em todas as capitais e o mês de outubro tornou-se símbolo da luta pela prevenção e tratamento do câncer de mama.