quarta-feira, 14 de abril de 2021
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

BAHIA TEM ANO PERDIDO NA EDUCAÇÃO NOS 3 NÍVEIS E 30 ANOS DE ATRASO

A internet já é usada nas escolas desde a década de 1990, mas, na Bahia ainda estamos no quadro negro e giz
17/06/2020 às 20:58
MIUDINHAS GLOBAIS:

  1. O ano escolar na Bahia está praticamente perdido nos três níveis - ensinos fundamental, médio e superior - nas escolas públicas. Os alunos das escolas privadas, nos níveis médio e superior, estão se salvando porque há aulas pela internet. Infelizmente, na rede pública, ainda se desconhece essa ferramenta que já é utilizadas nos países desenvolvidos nas escolas desde a década de 1990.

  2. Veja, portanto, o atraso em que vive a Bahia: 30 anos. A gente vê com certa frequência, na midia, governos municipais e o governo do estado da Bahia equipando escolas com computadores, mas, na prática, o que observamos agora com a pandemia que contabiliza um isolamento de 100 dias e ninguém sabe quando a normalidade voltará, é que são sistemas que não estão em rede e pouca valia têm. Se houvesse uma rede os alunos estariam assistindo aulas em casa.

  3. Até a Universidade Federal da Bahia que poderia estar fazendo isso, não faz. Outro dia fez um seminário ou coisa parecida para analisar o fascismo. É o fim do mundo. O governador Rui Costa começou seu primeiro governo, em 2015, falando em dar prioridade a educação. Fora visitas a escolas e incremento na parte física de alguns estabelecimentos, na qualidade do ensino nada ou pouco mudou. 

  4. Salvador, que poderia estar atenada com o mundo contemporâneo e instalou secretarias para cuidar de resiliências e outros, nada no avanço da educação online. Imaginem vocês o que se passa no interior do Estado. Tomemos como exemplo, o município de Juazeiro que tem escola municipal distante da sede 90km. Nada funciona. São milhões de alunos entre o fundamental e o médio sem aulas. As UNEBS nem é bom falar. Todas paralisadas.

  5. O que fazer? Nada. Passar os alunos por decreto ou atrasar 1 ano no calendário escolar. Ou seja, 2021, fica como 2020. A julgar pela disseminação da Covid no Estado com os técnicos esperando um pico para final deste mês, as escolas, se abrirem, deverão fazê-lo lá para o mês de setembro e olhe lá.

  6. A China que sofreu a primeira onda da Covid só agora retoma aulas presenciais. Mas, os sistemas onlines por lá funcionam e a Universidade de Pequim que tem milhares de alunos está em aula.

  7. Pronto: rezemos ao senhor. É o que nos resta.
                                                              ******
  8. Veja o que diz a SEC: A Secretaria da Educação do Estado (SEC) disponibiliza mais 70 novos  roteiros de estudos, no Portal da Educação (wwe.educacao.ba.gov.br). O objetivo é contribuir com a aprendizagem dos estudantes, neste período de isolamento social por causa do novo Coronavírus. 

  9. Nesta décima segunda semana,  a área trabalhada é Ciências Humanas. Desenvolvidos desde o início da suspensão das aulas, os roteiros são direcionados a estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3ª ano do Ensino Médio e já totalizam  840 atividades, nas diferentes áreas do conhecimento.

   10. Os roteiros de estudos apresentam uma proposta de cronograma para a realização de atividades autoexplicativas, descritivas e objetivas. A proposta é  contribuir para manter o engajamento dos estudantes e estimular a adoção de rotinas de estudo, durante o período de isolamento social. 

   11. O cronograma propõe, ainda, exercícios que buscam contemplar tanto estudantes que têm acesso à internet, quanto os que não têm. O material está sendo elaborado voluntariamente por professores da rede estadual.

   12. A superintendente de Políticas para a Educação Básica da SEC, Manuelita Falcão, enfatiza que essa rotina proposta é importante para o aprendizado dos estudantes, durante o isolamento social. 

   13. “Oferecemos sugestões de conteúdos a serem trabalhados nos diferentes componentes e áreas, incentivando o engajamento dos estudantes em uma rotina de estudos mais organizada e compatível com cada série. Além disso, este material está contribuindo, também, com os professores no sentido de ajudá-los na interação com os estudantes, de forma qualificada, em salas virtuais ou grupos de WhatsApp”.

   14. Os estudantes podem seguir o calendário semanal, dentro do cronograma sugerido (das 9h às 12h) ou seguir o seu próprio ritmo e interesses pessoais. As atividades são opcionais, mas a Secretaria da Educação recomenda que os estudantes e os professores acessem os roteiros, que podem ser utilizados como fichas de estudo com os resumos dos assuntos selecionados.

   15. São, portanto, um primeiro passo ainda que atividades opcionais. Não tem como se avaliar e é provável que alguns alunos, os mais disciplinados, sigam esse caminho. A pandemia mostra que SEC precisa evoluir e muito. 
                                                              *****
   16. A marca Bombril, acusada de racismo nas redes sociais por conta de uma esponja de aço cujo nome é "Krespinha", se posicionou nas redes sociais após consumidores apontarem o origem do nome do produto, que faz alusão ao cabelo crespo. Na década de 1950, quando a esponja foi lançada, a embalagem era ilustrada com um desenho de uma pessoa negra, de cabelos crespos.

   17. A empresa esclareceu que, diferente do noticiado anteriormente, o produto não havia sido relançado em 2020, mas nunca tinha saído de circulação. "Diferentemente do que foi divulgado nas redes sociais e mídia em geral, não se tratava de lançamento ou reposicionamento de produto. A marca estava no portfólio há quase 70 anos, sem nenhuma publicidade nos últimos anos, fato que não diminui nossa responsabilidade", diz o comunicado.

   18. Moradores das localidades de Campinas de Brotas, Candeal, Brotas I e Acupe serão contemplados nesta quinta-feira (18) com uma ação especial do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), órgão ligado à Secretaria Municipal da Saúde. Diversas estratégias vão intensificar o combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikugunya.

   19. A atividade programada acontecerá depois de um balanço nas denúncias sobre focos nas localidades através da Ouvidoria da Prefeitura no 156. “Estamos fechando o cerco contra o mosquito cada vez mais. 

  20. O trabalho conjunto com a população deve ser o ano inteiro, mas esse período epidêmico as atividades internas foram suspensas, então, é preciso que cada residente aproveite o isolamento e cuide de sua casa. Nós estamos redobrando os atendimentos das ações que já fazíamos como bloqueios ampliados, além dos atendimentos via Ouvidoria pelo 156”, explicou Isolina Miguez, subgerente de arboviroses do CCZ.

  21. A partir das 08h, agentes de endemia junto com a LIMPURB farão um mutirão de limpeza em um terreno baldio na Rua 19 de Maio, no bairro de Brotas I. Entre as ações está o uso de quatro carros de aplicação do inseticida UBV Costal que vai percorrer os locais escolhidos, além de inspeção em repartições públicas da região como Maternidade IPERBA, escolas estaduais, Fiocruz, Lacen e outros.

  22. Como mais de 80% dos focos encontram-se nos domicílios, as equipes vão distribuir orientações sobre o controle vetorial para síndicos e em condomínios dos bairros para conscientizar os moradores, especialmente época de pandemia, quando os agentes não estão adentrando os imóveis.