quarta-feira, 14 de abril de 2021
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

COVID BRASIL: 365.063 PACIENTES CURADOS E 41.828 MORTOS PELA PANDEMIA

Veja a proteção que o Ministério da Saúde dá aos povos indígenas
12/06/2020 às 11:02
 MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. O Brasil registrou, nesta sexta-feira (12), o total de 365.063 casos de pessoas curadas do coronavírus. As informações foram atualizadas às 18h30 e repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país. O Ministério da Saúde checou os dados e consolidou todas as informações, que já estão publicadas nos sistemas oficiais e plataformas da pasta.

   2. O número de pessoas curadas tem crescido dia após dia devido aos esforços que o Governo do Brasil tem empenhado em auxiliar estados e municípios a prepararem suas estruturas de saúde. O objetivo é fortalecer a rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) com recursos humanos (médicos e profissionais de saúde), aporte de recursos, envio de insumos, medicamentos, testes diagnósticos e habilitação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para casos graves e gravíssimos, melhorando a capacidade de atendimento e resposta às demandas da população.

   3. A publicação das informações reforça o compromisso do Ministério da Saúde com a total transparência e o compromisso com a sociedade, buscando sempre alinhamento e pactuação com estados e municípios na tomada de decisões para cuidar da saúde de toda a população.

   4. Atualmente, o Brasil tem 828.810 casos confirmados e 421.919 pacientes estão em acompanhamento médico. Nas últimas 24h, foram confirmados 25.982 casos novos da doença.

   5. Em relação aos óbitos, são 41.828 confirmações até o momento. Nas últimas 24h, foram registrados 909 casos nos sistemas oficiais do Governo do Brasil, sendo que a maior parte aconteceu em outros períodos. Do total, 338 óbitos foram confirmados nos últimos três dias e outros 4.033 casos seguem em investigação.
                                                      *****
  6. Depois das alas indígenas em Manaus e Macapá, o Governo Federal participa do lançamento de mais três alas específicas para indígenas em hospitais no Pará. Em parceria com o Governo do Estado, o Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena, proporciona a oferta de mais 70 leitos exclusivos para povos indígenas atendidos pelos Distritos Especiais Indígenas Guamá- Tocantins, Rio Tapajós, Kayapó do Pará e Altamira. Ao todo, uma população aldeada de cerca de 40 mil indígenas será beneficiada com a iniciativa.

  7. Em Belém, onde há maior fluxo de pacientes indígenas encaminhados para tratamento especializado, há 50 leitos disponíveis na ala indígena. Em Marabá, são 10 leitos exclusivos para pacientes indígenas e em Santarém serão mais 10 leitos.

   8. “As alas exclusivas são importantes no atendimento aos povos indígenas para que se garanta o respeito à medicina tradicional destes povos e também o respeito à cultura de cada povo. O esforço do Governo do Brasil é para atender a todos os brasileiros sem deixar ninguém para trás” explicou Robson Santos da Silva, Secretário Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, que representou o Ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, na entrega das alas.

   11. O governo do Brasil tem garantido assistência aos mais de 750 mil indígenas brasileiros aldeados durante a pandemia da COVID-19. O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), reforçou o atendimento desde o começo do ano, antes mesmo do decreto de pandemia feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

   12. Dessa forma, foram realizadas ações de informação, prevenção e combate ao coronavírus, orientando comunidades indígenas, gestores e colaboradores em todo o Brasil. O Brasil conta com mais de 5,8 mil aldeais espalhadas pelo país de 305 etnias.

   13. "Mesmo antes da decretação de pandemia, nós da SESAI já estávamos atuando por reconhecer a fragilidade, a história e o perfil epidemiológico dos povos indígenas. Nós temos unido grandes esforços junto aos estados e municípios para atuar de forma coordenada, ampliando as ações de saúde no país, com o único objetivo de salvar vidas neste momento", reforçou o secretário Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Robson Santos da Silva. Ele reforçou que a SESAI conta hoje com 14,2 mil profissionais integrando 800 Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena.

   14. Com o objetivo de minimizar o impacto causado na vida das mulheres pelas medidas sanitárias e de isolamento social, necessárias ao combate do novo coronavírus, o Shopping Barra se une à Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia (SPMBA) na promoção da Rede Mulher Solidária, que também conta com a participação de outras nove instituições. 

   15. A Rede Mulher Solidária atuará na captação de recursos, itens alimentícios e de higiene pessoal e também na mobilização de pessoas e instituições a fim de garantir a aquisição dos materiais e produtos que vão compor o Kit Mulher Solidária para distribuição entre grupos, coletivos e associações de mulheres, em situação de vulnerabilidade social, nos bairros de Salvador e municípios mais atingidos pela Covid-19. O posto do Shopping Barra começou a funcionar a partir desta sexta-feira (12), das 12h às 18h.

   16. O bairro de São Marcos terá as medidas mais restritivas, que seriam promovidas pela Prefeitura no combate ao coronavírus até esta sexta-feira (12), prorrogadas por mais sete dias. Já em Pernambués, as atividades serão encerradas após duas semanas de atuação municipal. 

   17. O anúncio foi feito hoje nas redes sociais pelo prefeito ACM Neto, durante divulgação da ampliação do atendimento médico nas Unidades de Saúde da Família nas ilhas de Maré, Bom Jesus dos Passos e dos Frades (Paramana).

    18. De acordo com o prefeito, a medida em São Marcos foi tomada devido aos números ainda preocupantes de transmissão da Covid-19 no bairro. Dos 895 testes rápidos realizados na localidade até ontem (11), 269 deram positivo para o coronavírus – índice de cerca de 30%.

    19. Já Pernambués, que era um dos bairros com maior número de casos no último dia 30, quando foram iniciadas as ações setorializadas, conseguiu reduzir significativamente o índice de transmissão. “Vamos sair, mas, continuaremos muito atentos e observando cada passo nos bairros que a Prefeitura está deixando”, afirmou ACM Neto.

  20.  Um morador da Sede de Mata de São João, de 24 anos, portador de leucemia, faleceu nesta sexta-feira (12) no Hospital Universitário Professor Edgard Santos (HUPES-UFBA), o Hospital das Clínicas, em Salvador, vítima do COVID-19. O paciente, que tinha Síndrome de Down, estava internado desde o dia 19 de maio na unidade hospitalar da capital baiana, em estado grave, onde foi diagnosticado com Coronavírus no dia 23 do mesmo mês.

  21. Mesmo com todas as evidências de não ter adquirido o vírus no município, o caso é notificado pela Secretaria Estadual de Saúde da Bahia (Sesab) para Mata de São João. A notificação é baseada nos protocolos do Ministério da Saúde. O município tem, portanto, seu primeiro óbito registrado em decorrência da pandemia, que já matou quase de 1.000 pessoas na Bahia e mais de 41 mil no Brasil.

   22. De acordo com a Secretaria de Saúde de Mata de São João, o paciente foi diagnosticado com leucemia no Hospital Municipal Doutor Eurico Goulart de Freitas no dia 5 de maio. Na ocasião, foi tentada a regulação para tratamento no Hospital das Clínicas, mas aquela unidade hospitalar não o recebeu, alegando estar passando por um surto de contaminação por Coronavírus, o que colocaria esse paciente em risco.