segunda-feira, 25 de maio de 2020
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

BOLSONARO ESTÁ CONVICTO QUE FICA ATÉ 2027 NO PODER. COMO ASSIM? (TF)

Cenário de 2022 nas eleições será diferente do de 2018 que o elegeu na ojeriza ao lulismo
11/05/2020 às 09:50
 MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. O presidente Jair Bolsonaro comentando sobre impeachment e/ou renúncia ao cargo disse, recentemente, que não teme nenhum dos dois. O primeiro porque não vê motivos para isso; e sobre o segundo comenta que essa palavra não existe em seu dicionário. E mais disse que só sairá do Palácio do Planalto, em 2027, pela via constitucional ganhando as eleições de 2022.

   2. Ora, postular esse direito eleitoral é permitido pela lei se não for impedido por impeachment e cassação de direitos políticos, como foi o caso de Fernando Collor. Agora, cada qual fala o que quer, mas, observando-se a normalidade e seu direito de disputar o pleito de 2022, a roda girou (ainda está girando com a pandemia) e o ambiente de 2022 não será o mesmo de 2018. Ainda estamos em 2020, mas, já mudou o cenário.

   3. Bolsonaro foi eleito num ambiente de revolta contra o PT e a roubalheira institucionalizada pelo Mensalão e Petrolão, uma ojeriza enorme da populalção contra o lulismop, e na esperança da continuidade do combate a corrupção, mudanças estruturais no governo, na inchada máquina pública, e no avanço da área economica. Esses pilares últimos, a exceção do antipetismo, já desmoronaram no governo Bolsonaro e boa parte dos 53 milhões de brasis que votaram nele, nessa nova esperança, já não votam mais.

   4. E, além disso, ele não conquistou novos adeptos. Pelo contrário, a perda de apoiadores políticos e empresariais, além da população de uma forma geral, é a cada dia mais acentuada. Então, não se sabe donde ele tirou essa certeza de que só sairá do Palácio do Planalto, em 2027.

  5. Parece-nos, hoje, improvável. Daria até tempo de mudar, dele retomar apoios e popularidade, mas, pelo que se vê, Bolsonaro está se aliando com a velha política (centrão) e ninguém fala mais no governo do combate à corrupção e reformas governamentais. Hoje, garantiu que continua apoiando o ministro da Economia, Paulo Guedes, e manterá proposta de congelamento de salários dos servidores públicos até dezembro de 2021. "Vamos atender Guedes 100%", disse o PR.

  6. O Brasil está paralisado não só pela pandemia, o presidente perdendo o controle no combate ao coronavirus para os governadores e prefeitos, até porque zombou e continua a debochar do patógeno, como nas reformas tão esperadas pelos brasileiros e tudo vai seguindo como antes no quartel de Abrantes com um monte de estatais improdutivas e gastadeiras e a população pagando a conta. Também hoje, Bolsonaro sinaliza que vai mandar abrir academias e salões de beleza.

  7. E lá vem por aí a inteligência artificial com a robótica para mostrar que o Brasil vive ainda na idade média com 70 milhões de brasis invisíveis.

   8. Custa crer, portanto, que Bolsonaro possa vencer o pleito de 2022. Cada eleição tem sua própria história e a de 2022 será bem diferente da de 2018.
                                                                         *****
   9. O serviço de anestesiologia do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) realizará, a partir da noite desta segunda-feira (11), sessões científicas online. Voltadas para anestesiologistas, demais médicos e acadêmicos de medicina, as aulas são abertas para o público externo e acontecerão por meio do aplicativo de reuniões Zoom.

  10. Até o mês de agosto, o calendário, com os temas e especialistas, está definido. Entre os assuntos a serem abordados estão: manejo da dor no contexto perioperatório, fisiologia respiratória, ventilação mecânica, bloqueadores neuromusculares, anestesia venosa e uso racional de sangue e hemoderivados.

  11. A iniciativa, de acordo com o diretor-geral do HGRS, José Admirço Lima Filho, é fundamental para que seja mantida a qualidade do centro de ensino e treinamento (CET) da instituição.

  12. “Estamos há 20 anos formando anestesiologistas no Hospital Roberto Santos – o aniversário da residência foi no último mês de março – e, nesse período, conseguimos obter uma das melhores avaliações do Brasil. Então, precisávamos encontrar uma solução para que não houvesse, em meio à pandemia, interrupção desse trabalho tão importante. Como alguns dos nossos profissionais atuam na linha de frente contra a Covid-19, optamos por realizar as sessões no período noturno”, explica o gestor, que também é médico anestesiologista.

  13. O deputado federal Alex Santana (PDT) solicitou ao governador Rui Costa (PT) a implantação com urgência de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital de Campanha Vicentina Goulart, no município de Jacobina, Bahia. O equipamento hospitalar está prestando atendimento à população no combate ao coronavírus e para ter eficácia em casos mais graves são necessárias as camas de UTI por conta dos ventiladores.

   14. Até o momento só há leitos clínicos e a promessa de 10 leitos de UTI para adultos. “É preciso aumentar a capacidade para fortalecer a assistência prestada à população baiana nessa crise considerando a taxa de incidência diária de novos casos e de contágio no interior em que o sistema de saúde é mais fragilizado”, ponderou Alex.

   15. A Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), lançou mais um chamamento público para aquisição de um milhão de máscaras cirúrgicas descartáveis e 100 mil testes rápidos para detecção do novo coronavírus. O aviso de convocação para compra dos materiais foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM). 

   16. A nova compra se somará à aquisição de dois milhões de máscaras e 100 mil testes rápidos já adquiridos pela SMS em compras anteriores.

  17. A medida, que prevê a obtenção imediata dos insumos, visa garantir a proteção individual dos trabalhadores envolvidos no atendimento aos pacientes sintomáticos no município, bem como insumos para manutenção das ações operacionais para o diagnóstico e assistência.

  18. “Estamos empreendendo todos os esforços para assegurar que os trabalhadores da saúde possam manter a assistência com o uso devido dos equipamentos de proteção individual, como as máscaras. 

   19. Também adquiriremos um quantitativo considerável de testes rápidos que serão direcionados prioritariamente aos profissionais da rede de urgência e nas blitzen que contam com a parceria da Transalvador”, destacou Leo Prates, secretário municipal da Saúde.

  20. Os moradores e trabalhadores da Pituba, na região da Igreja Nossa Senhora da Assunção, estão preocupados com o aumento dos casos de dengue e chikungunya na região. Nos últimos dois meses o problema tem aumentado o que indica um possível foco do mosquito Aedes Aegypti na localidade. 

  21. No bairro de Pituaçu o problema também tem crescido. Segundo o diretor clínico da Holiste Psiquiatria, Luiz Fernando Pedroso, apesar de todos os cuidados tomados pela empresa para assegurar o bem-estar e a saúde dos funcionários, a clínica contabiliza três casos confirmados e três suspeitos de doenças provocadas pelo Aedes Aegypti, com foco maior nos colaboradores que trabalha na Residência Terapêutica, no bairro da Pituba.

  22. “Fazemos tudo que é necessário para assegurar que o mosquito Aedes Aegypti não se prolifere em nossas dependências, mas se o poder público não faz a sua parte, fiscalizando e tomando medidas para evitar os focos, isso acaba afetando a todos, incluindo nossos pacientes e funcionários, além dos moradores dessas regiões. É preciso que medidas sejam tomadas urgentemente, ainda mais em meio a uma pandemia de coronavírus, que já é grave o suficiente”, aponta Luiz Fernando.

  23. A Prefeitura de Salvador poderá instalar pias com água e sabão para higienização de pessoas em vulnerabilidade social nesse período de pandemia da Covid-19. O projeto de indicação da vereadora Marcelle Moraes deverá ser acolhido pelo prefeito ACM Neto para entrar em vigor na cidade.

  24. A iniciativa será mais uma ação municipal de combate ao coronavírus, intenção é que os equipamentos estejam em locais com alta circulação de pessoas para prevenir a proliferação do vírus. Diversas cidades do país como a capital São Paulo e Belo Horizonte, em Minas Gerais já implantaram o sistema sanitário.

  25. "É preciso criar condições para que essa população de rua tenha o mínimo de acesso ao fator tão importante em tempos de pandemia: a higienização. Dessa forma poderemos, inclusive, economizar com os custos de álcool gel que está tão caro e difícil de encontrar sem deixar de amparar a prevenção do povo. Espero que seja uma medida permanente para evitar outras doenças virais e não apenas neste tempo de coronavírus", destacou Marcelle.