segunda-feira, 25 de maio de 2020
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

O BAILE DA ILHA FISCAL E CHURRASCO CANCELADO PELO PRESIDENTE BOLSONARO

Bolsonaro chama jornalistas de imbecis e fala em fake sobre o churrasco
09/05/2020 às 18:54
   MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. O presidente da República, Jair Bolsonar, estaria perdendo a razão. Ontem, anunciou que faria um churrasco em palácio e citou até o número de 3.000 possiveis comensais. Hoje, cedo, diante da repercussão negativa do almoço, já criticado pela opoição como "Churrasco da Morte" ou "Último Churrasco" do seu governo, à semelhança do Baile da Ilha Fiscal, o último do Império, realizado a 9 de novembro de 1990, cinco dias antes da Proclamação da República, cancelou o evento.

  2. Mais tarde, através das redes sociais disse que a festa era “fake”. Além disso, chamou de “idiotas” os jornalistas que criticaram o churrasco. “Alguns jornalistas idiotas criticaram o churrasco FAKE, mas o MBL se superou, entrou com ação na justiça”, escreveu o presidente.

   3. Na quinta-feira, 7, Bolsonaro afirmou em frente ao Palácio da Alvorada, que faria um churrasco neste sábado que contaria com “uns 30” convidados, entre eles o ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário e o filho. “O ministro da CGU, vai trazer o filho dele de 13 anos, falei que ele não olhe pra Laura se não o bicho vai pegar, tá certo?”, disse.
 
   4. Hoje, Congresso e STF decetaram luto oficial por três dias diante das mortes de 10.000 brasileiros pelo Covid. Os presidente da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF) declararam, neste sábado (9), luto de três dias no Congresso e na instância máxima do Judiciário em razão da 10 mil mortes por Covid-19 no país. Uma contra-ofensiva politica contra Bolsonaro.

   5. O Brasil registrou até o momento mais de 10 mil mortos por complicações do novo coronavírus (Sars-Cov-2) desde que o primeiro caso no país foi relatado em março, segundo o levantamento das secretarias estaduais de Saúde da sexta-feira (9).

  5. Com a medida, ficam proibidas celebrações, comemorações ou festividades durante esses dias, tanto no Legislativo quanto no Judiciário federais.

   6. O ato que decreta o luto oficial no Legislativo foi publicado em edição extraordinária do Diário Oficial do Congresso Nacional neste sábado, com assinatura do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidentes de Câmara e Senado.
 
   7. Para lembrar aos nossos leitores, o ú timo Baile do Império ocorreu no dia 9 de novembro de 1889, um sábado, em homenagem aos oficiais do navio chileno "Almirante Cochrane". Realizado na ilha Fiscal, no centro histórico do Rio de Janeiro, foi a última grande festa da monarquia antes da Proclamação da República Brasileira, em 15 de novembro, uma sexta-feira, seis dias após o baile.

   8. Inicialmente marcado para o dia 19 de outubro, foi adiado por ocasião da morte do rei Luís I de Portugal (1861-1889), sobrinho de Pedro II do Brasil. O evento, que reuniu toda a sociedade do Império, formalmente homenageava a oficialidade dos navios chilenos ancorados na baía havia duas semanas. Mas, na verdade, comemorava as bodas de prata da princesa Isabel e do conde d´Eu.

  9. A intenção do visconde de Ouro Preto, presidente do conselho de ministros, era de tornar inesquecível este baile, para reforçar a posição do Império, contra as conspirações republicanas. O dinheiro gasto por ele no baile, 250 contos de réis, foi retirado do ministério da Viação e Obras Públicas, este valor correspondia a quase 10% do orçamento previsto da Província do Rio de Janeiro para o ano seguinte. Existiram críticas à corte pelo ato, visto que esta quase não promovia bailes.

   10. O baile teve um requinte incomum para a coroa brasileira, que era enxuta. O Palacete foi intensamente decorado, em seus jardins foram montadas duas mesas, em formato de ferradura, onde foi servido um jantar para 500 dos 4.500 convidados, sendo 250 em cada uma. Iguarias incomuns como o sorvete e o faisão foram servidas.

                                                           *****

   11. Com frases e cartazes de ataque ao ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Congresso Nacional, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se aglomeram em Brasília, na tarde deste sábado, 9, em mais um ato antidemocrático convocado pelas redes sociais.

  12. Em cima de um trio elétrico que exibe uma faixa com a frase "STF Ditador", líderes pedem a volta do regime militar e o fechamento do Congresso Nacional. No microfone, pedem inclusive a deposição dos governadores.

  13. "Força, família policial. Queremos o Exército nas ruas. Fora governadores, fora Supremo. O Brasil apoia Jair Bolsonaro. Fora Dória, fora Alcolumbre, vocês são uma vergonha nacional. O Brasil cansou de vocês", discursou uma manifestante, sendo aplaudida pelos apoiadores.

  14. Na lateral do gramado, manifestantes também se aglomeram em torno de carros de som, que tocam hinos das forças armadas. O ato ignora todas as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

  15. Os líderes do movimento chegaram a pedir ao microfone, em certo momento, que os bolsonaristas devem"caçar" petistas infiltrados na manifestação. "Sabemos que vocês estão aqui. Vamos achá-los e entregar à polícia."

   16. Às 13 horas, parte dos manifestantes começou a caminhar em direção ao Palácio do Planalto, onde dizem que vão esperar a chegada do presidente Jair Bolsonaro para saudar o ato. Bolsonaro não apareceu.
                                                                         *****
   17. O vale-alimentação já foi entregue a 239.871 estudantes até essa quinta-feira (7), em Salvador e mais 21 cidades do interior que têm as redes Assaí e Cesta do Povo com lojas credenciadas. O benefício, no valor de R$ 55, está sendo entregue pelo Governo do Estado desde o dia 20 de abril, podendo ser retirado em qualquer dia da semana e enquanto durar o período de suspensão das aulas.

   18. O vale-estudantil é destinado, exclusivamente, para a compra de gêneros alimentícios, como feijão, arroz, macarrão, carne, frango, frutas, verduras, café e leite, sendo a aquisição dos alimentos de livre escolha dos estudantes.

   19.  A Rede Assaí funciona das 7h às 22h. A Cesta do Povo e as lojas conveniadas, na capital, abrem das 7h às 20h, e, no interior, das 8h às 20h. Por conta do decreto municipal de Salvador, os supermercados atendem, preferencialmente, aos idosos das 7h às 9h.

   20. A Secretaria da Educação do Estado reforça a orientação para que vá ao supermercado (Assaí ou Cesta do Povo e suas lojas credenciadas) apenas uma pessoa - o estudante, o pai, a mãe ou o responsável -, cujo CPF está cadastrado na escola. É preciso apresentar o CPF e um documento de identidade com foto do estudante. Se a retirada for feita por outra pessoa, a mesma deve apresentar um documento de identidade e, se tiver, o CPF.

  21. O deputado Hilton Coelho (PSOL) apresentou, na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), indicações  endereçadas ao governador na Bahia, Rui Costa (PT) e ao prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), para que promovam a compra direta do pescado produzido na Ilha de Maré e o destine para entidades de assistência social e locais de enfrentamento à Covid-19.

  22.  “Para que a política de combate ao coronavírus tenha sucesso, é preciso proteger adicionalmente algumas populações em maior estado de vulnerabilidade, como é o caso da Ilha de Maré, que vive basicamente da pesca e mariscagem e tem dificuldade de locomoção, por se tratar de ilha sem ligação por terra com o continente”, afirma.