segunda-feira, 25 de maio de 2020
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

BOLSONARO DÁ MAIS UM SHOW NO HOSPÍCIO CHAMADO BRASIL "CALA A BOCA"

A atriz Regina Duarte se tiver algum juízo pede demissão do cargo antes de ser demitida
05/05/2020 às 19:54
MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) continua o destemperado de sempre e nesta terça-feira, 5, deu mais um showzinho particular em frente ao cercadinho onde ficam jornalistas próximo do Palácio do Alvorada e mandou um jornalista calar a boca. 

  2. Ao ser quiestionado questionado pelos jornalistas se havia pedido a troca do superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro, Carlos Henrique Oliveira. "Cala a boca, não perguntei nada!", gritou Bolsonaro. 

  3. Jornalistas já haviam sido agredidos por apoiadores bolsonaristas no último domingo na Esplanada dos Ministérios, em BSB, em ato que defendia "Intervenção Militar com Bolsonaro" e disse que tinha apoio das Forças Armadas.

  4. Mais uma bravata uma vez que o Ministério da Defesa, em nota, disse que as Forças Armadas defendem a Constituição. Ainda no dia de hoje a PF divulgou na íntegra o depoimento do ex-ministro da Justiça, Ségio Moro, abordando seu afastamento do governo. 

  5. . O ex-ministro da Justiça Sergio Moro afirmou em seu depoimento prestado no último sábado que recebeu uma mensagem de celular do presidente Jair Bolsonaro na qual ele teria afirmado expressamente que "queria" a Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro sob sua influência, sem explicar seus interesses específicos nesse cargo.

   6. Nas dez páginas de seu depoimento à PF, Moro detalhou as pressões feitas pelo presidente para trocar cargos da Polícia Federal desde agosto do ano passado, que incluíam mudar o superintendente do Rio e demitir o  então diretor-geral Maurício Valeixo — que acabou sendo exonerado no mês passado e gerou a crise que resultou no anúncio de demissão do próprio ministro da Justiça.

   7. Nessa mensagem citada no depoimento, Bolsonaro teria dito a Moro que o então ministro da Justiça poderia escolher todos os demais superintendentes da PF, mas que ele queria definir o nome para o Rio de Janeiro. Depoimento na integra no site da PF.

   8. Pra completar o cenário mórbido do dia a secretaria da Cultura, Regina Duarte, está cai-não-cai após a readmissão do Superintendenda da Funarte, Dante Mantovani, Mantovani havia sido exonerado do cargo dois meses atrás, no dia em que Regina Duarte assumiu o comando da Secretaria da Cultura. Na ocasião, quem assinou a exoneração foi Braga Netto, ministro chefe da Casa Civil.

  9. Na quarta-feira Regina vai conversar com Bolsonaro, oficialmente, sobre o Plano de Cultura, mas, disse hoje que o presidente parece que não quer mais ela no governo, "estaria dispensando-a". Deverá ser o próximo caso Valeixo.
                                                                        *****
   10. Em decisão publicada nesta terça-feira (05), o presidente do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA), desembargador Lourival Almeida Trindade, autorizou o Governo do Estado a utilizar as instalações do Hotel Malibu, em Lauro de Freitas, para abrigar profissionais da área de saúde infectados pelo coronavírus.

   11. O contrato do Governo do Estado com o Hotel Malibu havia sido suspenso, através de uma liminar concedida pelo juiz de direito da 1ª Vara da Fazenda Pública da comarca de Lauro de Freitas, o que impediu que o local fosse utilizado.

  12. O magistrado entendeu que o isolamento dos profissionais de saúde no hotel não ocasionará danos à população, tampouco aos profissionais que venham a nele se hospedar,  já que os mesmos ficarão hospedados em quartos individuais, em isolamento, enquanto perdurar a encubação da doença, sendo vedada, expressamente, a utilização das áreas comuns, em conformidade com o quanto estatuído, na Nota Técnica COE-SAÚDE, nº 35 de 28 de março de 2020.

  13. “A utilização da pré-aludida unidade hoteleira, exclusivamente, com a finalidade acordada, no sobredito instrumento contratual, obedece às recomendações da Organização Mundial de Saúde, que, inclusive, prescreve o isolamento do paciente infectado, quando manifestados, apenas, sintomas leves, orientando, lado outro, seja efetuado o encaminhamento aos hospitais e unidades de saúde, pura e tão-somente, nos casos de maior gravidade”, destacou.

   14. A mudança brusca da direção-geral da Polícia Federal (PF), a briga com o ex-ministro Sérgio Moro, os ataques à imprensa e às instituições democráticas do país deixaram o vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), ainda mais indignado com o governo de Bolsonaro. 

   15. De acordo com o petista, vice-líder da oposição na Câmara de Salvador, a situação do país é de “caos generalizado”. Nesta terça-feira (5), ele criticou que o presidente “diz uma coisa e faz outra”.

   16. “Uma ‘fábrica de fake news’ comanda esse governo federal. Bolsonaro diz que não interfere na PF, mas Moro acusa ele de mudar a direção da polícia para intervir politicamente. Todos sabem que isso é para encobrir os rastros de corrupção de seus filhos e dele mesmo. Tanto que o superintendente da PF no Rio de Janeiro, onde investigação contra o senador Flávio Bolsonaro é conduzida, foi exonerado assim que o novo diretor-geral Rolando Alexandre de Souza assumiu na última segunda”, descreve Suíca.

   17. A Guarda Civil Municipal (GCM) iniciou, nesta segunda-feira (4), uma campanha interna de arrecadação de alimentos. A meta é recolher, até o início de julho, mais de uma tonelada de donativos para distribuição a famílias carentes que sofrem com os impactos sociais e econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus.

   18. Os itens ficarão recolhidos na sede da GCM, na Avenida San Martin. Agentes que trabalham em postos afastados poderão entregar os alimentos para equipes de ronda em viaturas. Todas as unidades doadas serão encaminhadas posteriormente para a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), que ficará responsável por fazer a distribuição à população.

   19. “Tivemos a ideia de colaborar um pouco mais do que apenas nas atividades laborais realizadas pela Guarda até aqui. É uma mobilização onde todos os colegas poderão doar um quilo de alimento ou mais ao longo dos próximos dois meses. Trata-se, inclusive, de uma forma de sensibilizar os agentes, pois, debaixo de nossas fardas, também somos a sociedade”, destaca o inspetor geral da GCM, Marcelo Silva.

   20. Entre os comerciantes crescem as criticas ao prefeito ACM Neto e ao governador Rui Costa diante do Covid e o tratamento dado a eles.
20.