segunda-feira, 30 de mar?o de 2020
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

PANDEMIA DO CORONAVIRUS: BOLSONARO PERDE PODER E INTERLOCUÇÃO (TF)

Falta unidade e união no combate ao coronavirus
25/03/2020 às 17:41
 MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. É consensual entre a maioria das autoridades brasileiras, em especial, governadores, que o presidente Jair Bolsonaro perdeu a interlocução e consequentemente a autoridade para comandar o combate a expansão do coronavirus no Brasil, ele que não cessa de fazer dischotes, o último deles dizendo que, quem sofreu uma facada como ele durante a campanha não será abatido por uma "gripezinha". 

   2. Também é consensual e relevante que a maioria dos governadores está agindo independente das ações do governo federal, livre-se, deste caso, o corretíssimo ministro da Saúde, Henrique Mandetta, para tentar ao menos minimizar os efeitos do coronavirus. Este ainda tem credibilidde.

   3. E assim estão agindo de forma independente os governadores nos estados mais críticos, São Paulo e Rio de Janeiro, onde acontecem até agora as mortes pelo virus. Em Goiás, onde o governador Ronaldo Caiado, o qual é médico já contestou decisões do governo federal e se insurgiu contra elas, alega que trabalha para preservar a vida dos seus cidadãos e não pode ficar esperando o tardio Bolsonaro.

   4. Na Bahia, é público e notório, o governador Rui Costa coordena uma ação coletiva dos governadores do Nordeste e já solicitou ao embaixador da China no Brasil uma ajuda para conter o coronavirus com base na experiência chinesa. O embaixador teria respondido que analisa a ajuda.

   5. Ontem, Bolsonaro chegou a chamar o governador de SP, João Dória, de "lunático" e recebeu uma resposta de bate-pronto devolvendo a adjetivação e dizendo "que está fazendo o que o presidente não faz". Pelo Brasil à fora já é a quarta noite em que a população classe média "bate-panelas" contra Bolsonaro, um movimento que aconteceu também contra Dilma Rousseff.

  6. O Brasil, pois, é um país diferente de todos os outros do mundo. Enquanto busca-se a união de forças e a Argentina, aqui do lado, dá um exemplo, a Itália tem o socorro de cubanos e russos, o parlamento espanhol delegou ao premier Pedro Sanchéz poderes para agir em defesa da população, aqui brigamos. 

   7. Felizmente, o governador Rui Costa que estava tomando decisões isoladas do prefeito ACM Neto, cada um fazendo uma coisa, se reuniram para agir conjuntamente. Certíssimo. Bolsonaro, a essa altura, perdeu o 'time'. Rodrigo Maia, presidente da Câmara, já disse que lá não vai (ao Alvorada) só para fazer fotos e o governador do Rio, Wilson Witzel, é critico ferrenho de Bolsonaro e já disse que o governo federal trata o Rio "como se fosse outro país".

   8. O que essa desarticulação vai dar nós já sabemos: sobra para a população mais frágil, mais desassistida, e que não tem como se proteger de uma pandemia sem a ajuda, a colaboração do Estado brasileiro, não só na parte médica, mas, nas ações de proteção social desta feita até mesmo na proteção contra a fome. 

   9. Abrir a cabeça de Bolsonaro para ele entender essa situação é dificil. O presidente vive achando que há uma conspiração permanente sobre seu mandato para derrubá-lo e tem nos filhos e num guru que mora na Virginia, EUA, seus auxiliares mais diretos, e se indispõe até mesmo com o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, hoje, uma unanimidade nacional.
                                                                 *****
   10. LONDRES - O presidente da Eurasia Group, Ian Bremmer, avaliou hoje na rede social Twitter que, apesar de haver "muita concorrência", o líder mundial mais ineficaz na resposta ao coronavírus agora é o presidente brasileiro Jair Bolsonaro. 

  11. "Neste fim de semana, ele está detonando os governadores que tomaram medidas de bloqueio. (Bolsonaro) Danificará seriamente seu mandato", analisou.

  12. Na sequência, Bremmer salientou que o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, também "está lá em cima". "(Ele está em) negação completa sobre o coronavírus. Ainda falando de austeridade, nenhuma ação do governo", citou.
                                                             *****
  13. Com a pandemia de Coronavírus, os prefeitos baianos preveem um cenário desolador para os municípios nos próximos meses. Colocada pelo presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro, em um grupo e prefeitos no Whatsapp, a ideia de destinar 100% dos recursos Fundão Eleitoral e do Fundo Partidário à saúde dos municípios foi apoiada pela maioria dos gestores.

  14. De acordo com Eures Ribeiro, que também é prefeito de Bom Jesus da Lapa, no Oeste da Bahia, as prefeituras não dispõem de recurso para conter a proliferação da doença. “Imagina contratar mais médicos, comprar medicamentos, com a queda de receita que teremos nos próximos meses. Adiar ou não as eleições é irrelevante discutir neste momento, o importante é ter medidas de prevenção do coronavírus e de fortalecimento da saúde dos municípios”, explica.

   15. Estima-se que somente o Fundo Eleitoral conta com R$2 bilhões para financiar as eleições deste ano. “É onde a gente sabe que tem bilhões parados e que podem ser usados nesse momento 100% para a saúde dos municípios”, defende Ribeiro, que pretende levar o pleito dos prefeitos baianos para ser incluído na pauta da Confederação Nacional de Municípios (CNM), da qual é vice-presidente.

   16. A In Pacto Incubadora de Negócios Sociais, que é gerida pelo Parque Social em parceria com a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), está divulgando cursos gratuitos pela internet, o que é fundamental neste momento de isolamento social necessário para deter o avanço do coronavírus. 

   17. Os cursos presenciais foram suspensos por conta das recomendações para evitar a proliferação do Covid-19. A ação visa estimular e oferecer qualificação a todos que estão em busca de uma nova capacitação, através de instituições que fomentam o empreendedorismo.

   18. Empreendedorismo, informática, administração, artes, habilidades manuais, educação e pedagogia são algumas das áreas disponíveis. Além disso, há também cursos de idiomas, mudanças climáticas, social e trabalho remoto. Para participar, basta escolher o curso desejado e acessar o link bit. ly/ InPactoRecomenda.

   19. As instituições interessadas em divulgar cursos e ações como essas poderão entrar em contato com a equipe da In Pacto pelo telefone: (71) 99983-4736 ou também através do endereço de e-mail in.pacto @ salvador. ba. gov. br.

   20. O governador Rui Costa diz que a Bahia está há dois anos sem repasse do governo federal do Sistema SUS! Em sendo assim, isso viria desde o governo Michel Temer e estranha-se que Rui não tivesse denunciado há mais tempo.

   21. Mais três municípios baianos estão com o transporte intermunicipal suspenso devido a medidas de controle e prevenção do coronavírus: Correntina, Entre Rios e Santa Maria da Vitória. A decisão foi publicada na edição eletrônica deste domingo (22) do Diário Oficial do Estado e tem validade de dez dia, a partir da zero hora da segunda-feira (dia 23). 

   22. Os ônibus podem entrar no terminal rodoviário dessas cidades até as 9h. O decreto inclui toda modalidade de transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário.

   23. Com a publicação do novo decreto, a Bahia soma 18 municípios com transporte intermunicipal suspenso. Os outros 15 são Salvador, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Camaçari, Guanambi, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães,  Simões Filho, Porto Seguro, Prado, Itabuna, Ilhéus, Itacaré, Vitória da Conquista e o Terminal de Bom Despacho, em Itaparica.