ter?a-feira, 17 de setembro de 2019
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

Cooperativas da agricultura familiar se destacam no Chocolat Bahia

O chocolate ainda é a principal cultura do Sul da Bahia especialmente em Ilhéus
21/07/2019 às 19:23
MIUDINHAS GLOBAIS:

1. Chocolate sem lactose, aromatizantes e glúten; com jaca, abacaxi, coco, com licuri e goiaba. As combinações exóticas, que geram sabores marcantes e peculiares, produzidas por cooperativas da agricultura familiar, estão fazendo sucesso com os visitantes do 11º Festival Internacional do Chocolate e Cacau - Chocolat Bahia 2019, que encerra hoje (21) às 22h, no Centro de Convenções de Ilhéus, Sul da Bahia.

2. A Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopessba) responsável pela marca Natucoa - Chocolate Sul Bahia; e a Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), de Ibicaraí, que administra a marca Bahia Cacau, participam do Festival e apresentam produtos saborosos, que estão sendo bem recebidos pelo público. 

3. “O sabor me agradou demais, provei especiarias que não temos costume em nosso dia a dia e notei que muitas marcas não têm essa combinação, com licuri e a jaca, por exemplo, que foi o que eu mais gostei”, disse Yndira Gobira, estudante de engenharia civil, de Belo Horizonte, após provar bombons da Bahia Cacau.

4. Com o apoio do Governo do Estado, via Bahia Produtiva, projeto executado Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a Coopessba e a Coopfesba recebem recursos mediante edital para qualificar o processo produtivo, com agregação de valor e acesso a mercado.

5. Carine Assunção, presidente da Coopessba, salientou que “o festival é o maior evento de chocolate aqui na região. Nossa participação mostra que há união de pequenos agricultores com grandes marcas, produzindo chocolate tão bom quanto. Este ano, estamos com o nosso estande próprio, lançando produtos, com o Selo de Identificação Geográfica, que mostra a origem do cacau e qualidade”.

 6. O Chocolat Bahia - 11 ° Festival Internacional do Chocolate e Cacau conta com a parceria do Governo da Bahia, através das secretarias do Turismo, do Desenvolvimento Econômico, da Agricultura, do Desenvolvimento Rural, CAR, e apoio financeiro do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura.

 7. Assim como da Prefeitura Municipal de Ilhéus, Sebrae, Governo do Pará, Banco do Nordeste, Bahiagás, Sicredi e Chocolates Harald. O evento também tem apoio institucional da CEPLAC, Instituto Biofábrica, UESC, GAP, entre outras instituições. O Chocolat Bahia é uma realização da MVU Eventos, detentora da marca para o Brasil e exterior.
                                                                         *****
8. Devido aos fortes ventos na região de Mendoza, na Argentina, o avião que levava a delegação do Palmeiras teve de arremeter duas vezes na tentativa de pouso e acabou tendo sua rota alterada para Rosario.

9. A arremetida consiste na interrupção do pouso por falta de condições e a consequente subida de forma brusca para voltar a ganhar altura e potência a fim de continuar com o voo.

10. A delegação desembarcou em Rosario, cerca de 680 Km do destino previsto. Ainda não há previsão da viagem do Palmeiras para Mendoza, cidade onde será realizada a partida desta terça-feira contra o Godoy Cruz, às 21h30 (de Brasília). Logo depois de desembarcar em Rosario, a delegação seguiu para Buenos Aires, onde aguarda a definição da viagem final.

11. O Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, celebrado em 25 de julho, será comemorado pela Associação de Terreiros Egbé Axé, com a entrega do troféu às homenageadas da 7ª Edição do Prêmio Mulheres Negras Contam Sua História, no Teatro Gregório de Mattos. 

12. No evento, que será realizado no Teatro Gregório de Matos, serão premiadas 11 mulheres negras consagradas, não consagradas e também o vereador Odiosvaldo Vigas (PDT).

13. Odiosvaldo salienta que a associação, criada em 2011, é uma entidade religiosa que estimula a integração e apoia manifestações e iniciativas do povo de santo. Trabalha, ainda, pela ampliação da igualdade racial, combate a intolerância religiosa e racismo e atua no empoderamento da mulher negra e mulher de terreiro. 

14. A Associação de Terreiros Egbé Axé reúne cerca de 120 entidades religiosas de matriz africana da Bahia e é dirigida pela Yalorixá Diana de Oxum, neta do Gantois.

15. Segundo Diana de Oxum, desde sua criação, a entidade leva aos terreiros associados cursos de capacitação e qualificação profissional para que as mulheres, jovens e crianças atuem como multiplicadores de seus direitos previstos por lei dentro de suas instituições.

16. Durante o primeiro semestre de 2019, o Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA) já protestou extrajudicialmente um total de 33 títulos, que correspondem a R$ 20.407.288,09 referentes a valores de multas e débitos imputados a gestores por conta de irregularidades apontadas pelas equipes de auditores nas análises das prestações de contas de órgãos estaduais e de convênios firmados pela administração estadual com prefeituras municipais, entidades e instituições. 

17. Além disso, o TCE/BA arrecadou diretamente R$ 173.546,97 referentes a multas e débitos pagos pelos gestores e encaminhou 12 certidões de débito, que correspondem a um valor total de R$ 18.828.868,20, à Procuradoria-Geral do Estado (PGE), para fins de execução judicial.

A divulgação do Relatório Mensal de Recolhimento de Multas e Débitos, feita pela Gerência de Controle Processual (Gecon), unidade vinculada à Secretaria-Geral, faz parte das diretrizes de transparência seguidas pelo TCE/BA, para conhecimento da administração pública e de toda a sociedade. 

18. A partir de novembro de 2018, o Tribunal deu início ao protesto extrajudicial dos seus títulos e o relatório mostra que os valores correspondentes às multas aplicadas representaram um total de R$ 45.638,09, enquanto os referentes aos débitos imputados aos gestores atingiram a quantia de R$ 20.361.650,00. 

19. Os títulos encaminhados à PGE para fins de execução judicial, por sua vez, estão assim divididos: em multas, o valor foi de R$ 15.609,93; e, em imputação de débitos, representa o total de R$ 18.813.258,81. A íntegra do Relatório pode ser acessada no portal do TCE/BA (www.tce.ba.gov.br).

20. Fim de semana atípico em Salvador com ventos medianos e chuvas.

20.