quinta-feira, 22 de agosto de 2019
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

POPULAÇÃO DEU RECADO AO CONGRESSO PARA APROVAR AS REFORMAS

Paulo Guedes diz que ou o Brasil aprova a Reforma da Previdência ou vira uma Venezuela
26/05/2019 às 09:10
  MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. O recado foi dado por milhares de brasileiros nas ruas neste domingo, 26, no apoio ao presidente Jair Bolsonaro e às reformas necessárias ao país, em especial a da Previdência. Muitos pediram intervenção militar diante do marasmo da Câmara dos Deputados.

   2. A população está cansada dos políticos embromadores, de um Judiciário lento e mordomo, de grupos da esquerda que querem manter os privilégios em cargos e aposentadorias públicas e espera que o Congresso abra os olhos e deixe de praticar a velha política do toma-lá-dá-cá. O povo disse não a Maia, ao STF, MBL, sindicalismo, parte do DEM, PT, partidos de esquerda ligados ao comunismo e ao socialismo e quer um Brasil pra frente.

   3. O ministro Paulo Guedes, da Economia, já deixou claro que o rombo da Previdência na base de 40 bilhões a cada ano é insustentável. Ou muda-se agora ou o Brasil se transformará numa Grécia, numa Argentina e depois numa Venezuela. 

   4. Ainda assim, há resistência no Congresso e a Reforma da Previdência que já deveria ter sido feita nos governos de Lula, Dilma e Temer não pode mais esperar. Os exemplos estão aí à vista de todos. O Brasil conseguiu produzir o Plano Real ed conteve a inflação, com Itamar e FHC, e não pode ficar adiando a Reforma da Previdência porque dinheiro não cai do céu.

   5. As aposentadorias no segmento público são estratosféricas se comparadas com o setor privado e os partidos de esquerda ainda ficam dizendo que o trabalhador é quem vai pagar a conta. O trabalhador está pagando a conta há muito tempo, mas, a conta de servidores públicos aposentados que ganham acima de R$35 mil e até R$65 mil e casos com mais de R$100 mil no Poder Judiciário. 

   6. O Brasil, segundo Paulo Guedes, está se dissolvendo devagarzinho pois os empresários não investirão seus recursos num lugar sem uma perspectiva de crescimento onde toda a verba arrecada do governo é para pagamento de servidores da ativa e dos aposentados, alguns com aposentadorias vitalicias e passando de pai para filho.

   7. As manifestações de hoje, em todos os estados, foi para mudar esse panorama. 
                                                                       ******
   8. A auxiliar administrativa Naiana Oliveira, de 29 anos, nem teve tempo de desfazer a mala. Ela veio de São Paulo direto para a sede do Centro Universitário da Bahia, a Estácio FIB, em Salvador, para participar neste domingo (26) do concurso público para auditor fiscal. 

   9. A  prova objetiva, realizada pela manhã, teve a participação 8.322 candidatos. Já a prova discursiva, aplicada no turno vespertino, teve a participação de 7.874  candidatos inscritos no concurso, promovido conjuntamente pelas secretarias da Administração (Saeb) e da Fazenda (Sefaz). Do total de 13.169 inscritos, se ausentaram 4.847 no turno matutino e 5.295 no vespertino.

   10. A prova objetiva de conhecimentos gerais teve a duração de três horas com a aplicação de 60 questões. As provas objetiva e discursiva de conhecimentos específicos teve duração de quarto horas e trinta minutos, somando 55 questões objetivas e uma discursiva. Para Naiana, que já estuda para concursos da área fiscal há cinco anos, este certame é um dos mais concorridos e, portanto, um dos mais difíceis do Brasil.

   11. “Eu sou de Santo Antônio de Jesus, na Bahia, mas moro em São Paulo porque lá participo de um curso preparatório específico para essa categoria, que é muito concorrida. Faço provas no Brasil todo e a gente estuda muito pesado. Espero passar e não precisar mais estudar”, conta confiante, em companhia da amiga Isabela Paez, de 24 anos, também de Santo Antônio de Jesus. “Foram 2 horas e meia viajando para cá, incluindo o ferry boat, mas o deslocamento vale a pena”, garante.

   12. Em companhia da equipe de Recursos Humanos da Saeb, presente no local de aplicação das provas, o Superintendente de Recursos Humanos, Adriano Tambone, destacou o esforço feito por parte do Governo Estadual na realização de concursos públicos. 

   13. “Em um momento difícil para a economia brasileira, o Estado se esforça para manter o seu quadro efetivo e suas principais atividades fins, especialmente para uma categoria tão importante que cuida da arrecadação”, disse.

   14. Lançado em fevereiro deste ano, o concurso conta com 60 vagas, sendo que 24 são para a área de Administração, Finanças e Controle Interno; 17 para Tecnologia da Informação; e 19 para Administração Tributária.

   15. (FEIRA) Cerca de 20 Agentes de trânsito que atuam com motocicletas participaram durante todo o dia desta quinta-feira, 23, de um treinamento realizado pelo Esquadrão da PM Asa Branca, com o objetivo de promover um melhor desempenho aos agentes motociclistas em operações de fiscalização e outras demandas do trânsito de Feira de Santana. A atividade integrou a programação do Maio Amarelo, e foi realizada no estacionamento do aeroporto João Durval Carneiro. 

   16. De acordo com o Agente de Trânsito Wellington Santana, o propósito deste curso foi manter um nível de segurança maior aos agentes motociclistas, trazendo uma resposta mais efetiva às demandas do trânsito. “O agente que trabalha com moto tem um diferencial dos demais por necessitar dar uma resposta mais rápida às ocorrências, por isso, este treinamento vem promover uma melhoria na técnica e domínio deste veículo, para dar segurança, mais responsabilidade e maior efetividade nesta atuação”, explica. 

   17. Receber proteção pode ser a diferença entre a vida e a morte de uma mulher. As Casas Abrigo administradas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), representam a possibilidade de deixar para trás uma rotina de violência doméstica. 

   18. Atualmente, as três unidades dispõem de 60 vagas, sendo 20 em cada uma. Elas ficam em três municípios diferentes da Bahia e estão à disposição de mulheres dos 417 municípios baianos.  

   19. Durante o acolhimento, a mulher recebe suporte para que não volte para a situação de violência em que se encontrava, como explica o secretário da SJDHDS, Carlos Martins. “Nós temos todo um trabalho de proteção, com equipe de psicólogos e assessores, que discutem a possibilidade de colocá-la em políticas de educação, profissionalização ou empreendedorismo, a depender do caso. Isso para que elas possam sair do abrigo com uma perspectiva de autonomia”.

   20. As Casas Abrigo fazem parte do projeto 'Oferta Regionalizada do Serviço Institucional de Acolhimento para Mulheres em Situação de Violência'. “Antes, a gente tinha apenas uma Casa Abrigo e, em 2018, nós resolvemos regionalizar e ampliar, com a meta de chegar a cinco até 2020. Assim, nós saltamos de 20 para 100 vagas disponíveis. Já estamos discutindo com os próximos dois municípios que vão receber as duas unidades”, acrescenta Martins. 

   21. A quantidade de licitações públicas realizadas através de Pregão Eletrônico aumentou para 74% em 2018, passando a ser maioria no procedimento, em relação a 2015, quando 41% delas eram feitas através desta modalidade. Essa diferença é resultado de um trabalho de capacitação da Secretaria da Administração (Saeb), através da Coordenação Central de Licitações (CCL), no intuito de potencializar os benefícios dessa modalidade para todos os envolvidos no trâmite. Em 2019, já foram realizados 11 cursos, beneficiando a 301 servidores.

   22. Esses dados foram revelados durante o I Workshop para Agentes de Licitação do Estado da Bahia, que reuniu cerca de 130 servidores nesta quarta-feira (22), na Universidade Corporativa do Serviço Público (UCS), na avenida Barros Reis, em Salvador. O objetivo principal do evento foi possibilitar o intercâmbio de experiências por meio da discussão, debate e realização de atividades práticas sobre os temas relacionados.

   23. Durante o workshop, foram apresentadas as novas minutas de edital que foram disponibilizadas no site da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Na explanação da  coordenadora de Orientação e Aperfeiçoamento em Licitação da CCL, Tatiana Amorim, foram ressaltadas as novidades dos editais matrizes geral, para registro de preços, bem como o edital padronizado para a contratação de obras e serviços de engenharia. A apresentação teve a participação do procurador do Estado, André Magalhães.