ter?a-feira, 17 de setembro de 2019
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

BOLÍVIA DEU EXEMPLO AOS VERMELHOS LATINO AMERICANOS NO CASO BATTISTI

Cerca de 1,1 mil candidatos realizarão, nesta quarta-feira (16), a prova para concorrer a uma das 90 vagas de estágio de nível médio para a Prefeitura.
15/01/2019 às 23:48

Mercado das Bruxas com tendas de câmbio a céu aberto
Foto: BJÁ 2015
   MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. A DECISÃO do governo boliviano em extraditar o ex-terrorista Cesare Battisti para a Itália em menos de 48 h depois que a Interpol prendeu-o em Santa Cruz de la Sierra surpreendeu alguns segmentos latino-americanos da esquerda que imaginavam um acolhimento do governo de Evo Morales a Battisti. 

   2. Morales, no entanto, fez valer cumprir a lei e sequer Battisti passou de volta pelo Brasil seguindo direto do Viru-Viru, aeroporto de Santa Cruz, para Roma, por segurança com pouso num aeroporto militar. Battisti hoje está encarcerado numa ilha da Sardenha.

   3. Faço esse comentário porque muitos brasileiros acham que a Bolívia é uma espécie de quintal do Brasil, não há lei, não há ordem, e Morales é um presidente que vai se perpetuando no poder como um ditador. A Bolívia, no entanto, com Morales, tem mostrado crescimento de sua economia e no campo social. 

   4. Diria mais, os brasileiros acham que a Bolívia é um país pobre e por lá a sociedade não é organizada e ordeira. Ledo engano. Conheço apenas duas cidades da Bolívia - La Paz e Sucre - e Santa Cruz de la Sierra, de passagem, pois, tem único aeroporto internacional do país. E ambas as cidades, e outras da Bolívia, são mais civilizadas do que Salvador e qualquer cidade do interior da Bahia. 

   5. Digo isso para mostrar que a Bolívia não é esse horror que se propaga, embora a pobreza seja grande. Mas, não há essa violência que existe no Brasil e pobre não rouba pobre por lá.

   6. O aeroporto de La Paz fica em El Alto, na Região Metropolitana, pois, a cidade capital do país situa-se num vale, quase um buraco, cercado de morros a Oste-Leste. O transporte público em La Paz é feito por um sistema de teleféricos que leva a população residente nos morros para o vale. 

   7. E, na base, no vale, rodam ônibus pequenos antigos (poucas linhas de ônibus brasis grandes) e vans. Pois, você pode pegar (coger como dizem os bolivianos) uma van nos pontos e sentar-se junto a familias bolivianas, pois, não há assaltos. Nos teleféricos também não existem assaltos.

   8. Vou dar outro exemplo para que vocês possa entender o grau de civilidade em La Paz: há, em vários pontos do centro da cidade pequenas tendas de câmbio (parecem as antigas tendas do jogo do bicho no Brasil) onde você pode trocar seus dólares pela moeda local, o bolivar. 

   9. Não há assaltos e as pessoas manuseiam centenas de dólares num ponto que pode estar numa farmácia ou numa loja de artesnato. E não há seguranças protegendo os cambistas que são oficiais, autorizados pelo governo. Agora, gostaria muito de ver uma tenda dessas funcionando na avenida Sete ou na Baixa dos Sapateiros para ver o que aconteceria.

   10. Sucre, a cidade branca com seu parque dos dinossauros, recebe milhares de turistas todos os meses, e você pode andar pelo centro da cidade até tarde da noite com segurança. Não há PMs nas ruas como no Pelourinho. Nada. Os restaurantes e as joalherias funcionam sem seguranças nas portas. 

   11. Então, antes de críticas a Bolivia, como muitos fazem, o melhor seria conhecer este país e verificar a diferença de cultura que há entre seu povo e o brasileiro. Aqui o pobre rouba o pobre a mão armada num ônibus para levar R$100,00 quando muito. E, mata-se por bobagem. Na semana passada, em Araci, mataram duas jovens namoradas de 26 e 27 anos. E não houve indignaçlão, nada.

   12. Portanto, acertou Morales em extraditar o ex-terrorista Battisti e deu um exemplo de que a Bolívia é um país de respeito, ainda que tenha uma parte da população na linha da pobreza.
                                                           ****** 
   13. Diante do decreto que afrouxa a posse de armas no país, assinado nesta terça-feira (15) pelo presidente Bolsonaro, a deputada Neusa Cadore (PT), Líder da Bancada Feminina na Assembleia Legislativa da Bahia, disse que a medida é tenebrosa e aumentará a violência e também os casos de feminicídio no Brasil.

   14. “É um ato tenebroso que, sem dúvida, aumentará a violência no país. Além de atender aos interesses dos fabricantes e ajudar no reforço de organizações criminosas, o decreto de Bolsonaro coloca a arma na mão dos agressores e casos de feminicídio crescerão, pois a violência contra a mulher está dentro de casa”, diz Neusa.

   15. A deputada lembrou que, segundo a ONU, 35 por cento das mulheres do mundo são vítimas de violência física ou sexual. “Só no nosso país, de 2011 a 2015, foram mais de cinco mil mortes de mulheres vítimas da violência, sendo que desse total 63 por cento dos casos ocorreram dentro das residências”, afirmou a deputada.

   16. Esqueceu a deputada de comentar que a Bahia é a campeão da violência no país, antes mesmo de Bolsonaro.

   17. O vereador Luiz Carlos Suíca (PT) afirmou que o presidente da Câmara, vereador Geraldo Júnior (SD), fará uma gestão democrática na Casa. “Nas conversas que tive com Geraldo Júnior antes da votação (da nova Mesa Diretora), um dos compromissos firmados por ele foi fazer uma gestão democrática que visasse em votar projetos de interesse da população soteropolitana. Por isso, fui um dos articulares da eleição que culminou em sua escolha como presidente”.

   18. Suíca também elogiou os ex-presidentes da Câmara, os deputados estaduais eleitos em 2018 Leo Prates (DEM) e Paulo Câmara (PSDB). “Felizmente tivemos outros dois bons presidentes que, cada um de sua maneira, souberam conduzir a Casa”, reconhece.

   19. Com a posse dos assistentes administrativos Isaque Santos e Manuela Carvalho nessa terça, 15, a Câmara Municipal de Itabuna registra 37 concursados em exercício. O presidente Ricardo Xavier (PPS), em saudação aos novatos, defendeu a integração na Casa. “Faremos uma gestão coletiva e democrática, integrando os setores com a colaboração dos empregados, dentro da voluntariedade de cada um”, salientou Xavier.

  20. O primeiro concurso da história da Câmara, realizado em 2015, ofereceu 47 vagas distribuídas em 21 cargos. Após todas as nomeações até aqui, dez vagas permanecem em aberto por conta de desistências antes da posse (5), exonerações a pedido (3), falecimento e ausência de aprovado (no caso de escriturário contábil duas vagas foram abertas e apenas um candidato classificado). O concurso tem validade até 07 de outubro de 2019.

   21. O deputado federal Bacelar (Podemos) solicitou à Secretaria de Segurança Pública providências urgentes para a prisão dos bandidos que invadiram, no último sábado (12), o terreiro Ilê Axé Ojisé Olodumare, em Barra do Pojuca, distrito de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador. 

  22. “Quem estava na casa foi insultado, roubado, ameaçado e testemunhou o babalorixá ser agredido. Os filhos de santo e frequentadores foram xingados e a religião associada ao culto de demônios. Não podemos permitir essa violência que é mais do que a intolerância, é a fusão de dois atos covardes. As comunidades que cultuam os orixás vivenciam hoje perseguições, que pareciam coisas do passado", reagiu Bacelar.  

   23. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e foi denunciado ao Ministério Público e ao Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa.

   24. Cerca de 1,1 mil candidatos realizarão, nesta quarta-feira (16), a prova para concorrer a uma das 90 vagas de estágio de nível médio para a Prefeitura. O certame, organizado pela Secretaria Municipal de Gestão (Semge), vai acontecer em dois horários, das 9h às 10h, e das 10h30 às 11h30, na Fundação Visconde de Cairu, na Rua do Salete, nº 50, Barris.

   25. O candidato deve chegar, no mínimo, 30 minutos antes do início da prova, portando documento de identidade e caneta esferográfica preta ou azul. O horário da prova pode ser consultado no site da Semge – na área de estágio.

   26. O processo seletivo será composto de prova objetiva, valendo 10,0 (dez) pontos e com questões de múltipla escolha, distribuídas pelas seguintes áreas de conhecimento: língua portuguesa, matemática; e conhecimentos gerais/ atualidades.