quinta-feira, 13 de dezembro de 2018
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

O prejuízo bilionário da saída do Mais Médicos para o governo de Cuba

A exportação de serviços de saúde é a principal fonte de renda internacional de Cuba e vai ser abalada pela saída do Mais Médicos
17/11/2018 às 10:53
MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. (Terra) A saída de Cuba do programa Mais Médicos, recém-anunciada pelo governo cubano em resposta a críticas feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, vai representar um importante baque nas exportações de serviços de saúde da ilha socialista - sua principal fonte de renda internacional.

   2. Bem mais lucrativo que a exportação de produtos produzidos na ilha, como açúcar, tabaco, rum ou níquel, o envio de profissionais de saúde para o exterior responde por 11 bilhões de dólares dos 14 bilhões de dólares que Havana arrecada por ano com exportações de bens e serviços, segundo dados da Organização Mundial do Comércio e da imprensa estatal cubana.

   3. Com o fim do acordo selado na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2013, o regime cubano deve perder 332 milhões de dólares (ou mais de R$ 1,1 bilhão) por ano. O valor supera as exportações de charutos (259 milhões de dólares por ano, segundo o Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e cria mais um desafio econômico para o país, que há 56 anos sofre um duro embargo comercial dos Estados Unidos.

   4. A estimativa do prejuízo é do economista cubano Mauricio De Miranda Parrondo, professor titular da Pontifícia Universidade Javeriana de Cali, na Colômbia.

   5. "As alternativas (à perda econômica do Mais Médicos) são muito escassas", diz Parrondo em entrevista à BBC News Brasil. "As opções mais visíveis aparecem no turismo cubano, mas não se espera que o vácuo deixado pela renda vinda do Brasil possa ser coberto com isso."

   6. Tradicionais carros-chefes do comércio local, as indústrias açucareira e de níquel amargam uma crise que vem se agravando nos últimos anos. O turismo rende atualmente 2,8 bilhões de dólares anuais para a ilha, mas está sob a mira do presidente americano Donald Trump, que incluiu na última sexta-feira 16 hotéis cubanos na lista de empresas cubanas com as quais os americanos não podem fazer negócios.

   7. Para cobrir o buraco deixado pelo fim dos aportes do Mais Médicos, o turismo de Cuba precisaria crescer 10% - uma meta impossível enquanto houver sanções dos EUA, segundo especialistas.
                                                                    ******
   8. A cerimônia de inauguração de mais uma unidade do Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc) foi acompanhada pelo vice-governador João Leão. A cerimônia contou com a participação do presidente do TJ-BA, Gesivaldo Britto, e da chefe do Ministério Público do Estado, Ediene Lousado.

   9. O serviço foi implantado no Fórum Regional do Imbuí, em Salvador, e atende determinação da Lei de Mediação (13.140/2015), que orienta aos tribunais de justiça a criação do Cejusc.

   10. Durante o ato de inauguração, João Leão ressaltou o impacto de oferecer a oportunidade de conciliação.  “A conciliação faz com que o processo seja mais célere e a população tenha a sua questão resolvida de forma mais rápida. Nada é mais importante do que chegar ao fim de uma questão. Parabéns a todos os juízes que trabalham pela conciliação”. 

   11. Com a implantação do Cejusc, a expectativa é evitar a judicialização de processos que podem ser solucionados por meio de acordo. A juíza Rita Mata, assessora especial da presidência do Tribunal de Justiça da Bahia fala sobre o impacto do serviço do Cejusc. 

   12. “A implantação do Cejusc é determinação do Conselho Nacional de Justiça e representa mais amplitude do serviço do judiciário para as pessoas. É a maior valorização do primeiro grau do Judiciário”.

   13. Os 15 candidatos ao posto de Caveira da Polícia Militar da Bahia mergulharam 18 metros de profundidade, em um rio, durante atividade. Os alunos do VII Copes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) colocaram em prática, na manhã deste sábado (17), as doutrinas subaquáticas.

    14. O local escolhido foi a cidade histórica inundada, conhecida como Petrolândia Velha, na divisa entre os estados da Bahia e Pernambuco. Os alunos foram avaliados, nas questões orientação, equilíbrio hidrostático pleno, controle do consumo do ar comprimido, parada de segurança descompressiva, entre outros ensinamentos.

    15. "Importante treinamento. Ontem mesmo usamos as técnicas para chegarmos em um veículo usado em roubo a banco, na cidade de Conceição de Feira. Mesmo no fundo do rio, fizemos varreduras para possíveis explosivos", lembrou o comandante do Bope, major Clédson Conceição Souza.