sexta-feira, 15 de outubro de 2021
Saúde

BRASIL IMUNIZOU 70 MILHÕES DE PESSOAS CONTRA COVID EM 2ª DOSE, DIZ MS

Informações do Ministério da Saúde
Tasso Franco , da redação em Salvador | 12/09/2021 às 12:36
Ministério da Saúde
Foto: Myke Sena MS
   O Brasil deu outro grande passo neste sábado (11) e registrou mais um avanço rumo ao fim do caráter pandêmico da Covid-19: já são 70 milhões de brasileiros imunizados com as duas doses da vacina ou a dose única. O ritmo acelerado da vacinação, prioridade do Ministério da Saúde, resulta em quase 44% da população maior de 18 anos com o ciclo vacinal completo.

Enquanto a dose dois chega cada vez mais rápido aos brasileiros, de norte a sul do país, a primeira dose também segue em ritmo acelerado, com 136,9 milhões de aplicações, ou seja, mais de 85% da população adulta vacinável recebeu ao menos uma dose da vacina contra a Covid-19, o que começa a gerar sentimento de segurança, confiança esperança por dias melhores.

Os números são reflexo da ampla adesão da população à Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 e trazem uma situação epidemiológica mais confortável para o país, que tem registrado taxas de ocupação em leitos Covid, de UTI e clínicos, cada vez menores dia após dia. No momento, 23 estados já estão com ocupação abaixo de 50% e dentro dos padrões de normalidade.

Apenas Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul ainda estão na zona de alerta, com taxas de ocupações que variam de 51% a 69%. Na prática, isso quer dizer que a rede de saúde está menos sobrecarregada e com mais leitos disponíveis, o que permite que outros casos não relacionados à Covid-19 possam ser atendidos com mais qualidade, além da retomada segura de cirurgias e procedimentos eletivos.

As médias móveis de casos e óbitos também estão em queda e registraram, nos últimos dois meses, redução de 61% e 60%, respectivamente. "Vamos continuar avançando e contando com apoio de todos. Quando assumi o Ministério da Saúde o objetivo era vacinar um milhão de pessoas por dia, número que estamos atingindo com normalidade. Se continuarmos nesse ritmo será possível vacinar todo público-alvo do país com as duas doses até o mês de outubro", reforçou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

A chegada regular de vacinas é resultado de uma estratégia diversificada do Ministério da Saúde para a aquisição de imunizantes contra a Covid-19, que existe devido ao investimento realizado pelo Governo Federal na encomenda tecnológica e na transferência de tecnologia entre o laboratório da Astrazeneca e a Fiocruz. Existem ainda acordos diretos com as farmacêuticas Pfizer, Janssen e com o Instituto Butantan.

Desde o fim de março deste ano, o Ministério da Saúde vem registrando recordes no número de vacinação e na quantidade de vacinas distribuídas. No mês de agosto, a pasta bateu outro recorde e distribuiu mais de 60,8 milhões de doses de vacinas para todos os estados e o Distrito Federal. Desde o início da campanha, já foram distribuídas mais de 259,4 milhões de doses das vacinas contra Covid-19.