quinta-feira, 22 de abril de 2021
Saúde

SALVADOR TEM SEGUNDA UNIDADE DE SUPORTE VENTILATÓRIO PARA COVID-19

O espaço fica ao lado da UPA dos Barris e foi entregue em cerimônia simbólica pelo prefeito Bruno Reis nesta sexta-feira (5)
Secom Salvador , Salvador | 05/03/2021 às 19:57
Salvador tem segunda unidade de suporte ventilatório para Covid-19
Foto: Betto Jr/Secom

A capital baiana ganhou mais uma estrutura de apoio à rede de saúde no combate à pandemia do novo coronavírus, após a entrega da segunda unidade de internação com suporte ventilatório para o tratamento de pacientes com a doença na cidade. Com dez leitos de UTI, o espaço fica ao lado da UPA dos Barris e foi entregue em cerimônia simbólica pelo prefeito Bruno Reis nesta sexta-feira (5), junto com a vice-prefeita Ana Paula Matos e secretário municipal da Saúde (SMS), Leo Prates. 


A nova instalação funciona sob demanda regulada, 24 horas todos os dias da semana, e está apta para receber pessoas que estão em atendimento na sala vermelha do gripário, na UPA ou no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), dispondo de atendimento qualificado para quem precisa receber reforço de oxigênio ou intubação.  


“Essa nova tenda veio a se somar aos 24 leitos que temos na UPA dos Barris e ao gripário ao lado dela, que também tem 24 leitos. Ou seja, só aqui na região são 58 vagas, praticamente todas elas dedicadas à Covid-19”, explicou Bruno Reis, em coletiva virtual. Ele lembrou que a entrega da segunda unidade com suporte ventilatório dos Barris ocorre duas semanas após a Prefeitura instalar uma tenda similar, ao lado da UPA de Valéria.  


A implantação da unidade com suporte ventilatório pulmonar levou em consideração o aumento do número de casos do Sars-CoV-2 frente ao atual cenário de pré-colapso no sistema de saúde da capital. Na prática, a estrutura também vai ajudar a desafogar a pressão sobre a UPA dos Barris, que hoje é uma das mais demandadas. 


Estrutura - A unidade com suporte ventilatório pulmonar dos Barris será gerida pela organização social Fundação José Silveira. A operação tem prazo mínimo de 90 meses, podendo ser prorrogado enquanto a fase crítica da pandemia durar. O investimento mensal será de R$ 720 mil. 


A estrutura possui 74 trabalhadores da saúde, envolvendo médicos diaristas, médicos plantonistas, enfermeiros, fisioterapeutas na modalidade intensivista. Além disso, conta com assistente social, farmacêutico, nutricionista, coordenador de enfermagem, coordenador médico, supervisor administrativo, técnico de enfermagem, técnico de radiologia e demais trabalhadores da saúde. 


O serviço possui ampla variedade de equipamentos médico hospitalares, mobiliários e insumos condizentes com a necessidade da assistência no âmbito da rede de urgência e emergência de Salvador.  


Incremento – Com o incremento de mais dez novos leitos de UTI,  Salvador amplia para 226 o número de unidades de cuidados críticos sob a gestão municipal. Somado aos 229 leitos de enfermaria, a cidade totaliza 455 vagas de internação. 


O prefeito destacou que os esforços para assistir à população diante do cenário crítico epidemiológico provocado pela Covid-19 têm envolvido uma série de manobras internas para abertura de mais leitos de UTI e de enfermaria, o que tem ajudado a evitar um colapso no sistema de saúde. 


No entanto, Salvador voltou a bater novo recorde de regulação ontem (4), quando 90 pacientes foram encaminhados para internação hospitalar.  “Conseguimos regular justamente pela chegada dos novos leitos e, em especial, pela abertura do hospital de campanha aberto pelo governo do Estado na Arena Fonte Nova. Ainda assim, amanhecemos o dia de hoje com 111 pacientes aguardando por leitos. Esse número é três maior do que o registrado no auge da primeira onda da pandemia”, comparou o chefe do Executivo municipal. 


Ele também alertou que, diferente de 2020, agora há mais pacientes na faixa etária de 30 a 50 anos infectados pelo coronavírus, em busca de atendimento nas UPAs e hospitais. “A realidade mudou. No ano passado, essa maioria era de idosos e pessoas com comorbidades. Inclusive, tem havido aumento expressivo de procura por UTIs pediátricas”, disse. 


Para que o município continue tendo a condição de garantir leitos a quem precisa, acrescentou, é  fundamental o apoio da população no cumprimento das medidas de isolamento social, higienização e uso de máscara ao sair de casa. 


Reforço – Para ampliar as ações e melhorar os serviços municipais no combate à crise sanitária do coronavírus, a Prefeitura contará com reforço de mais 34 profissionais de saúde. Durante a entrega da unidade de suporte ventilatório pulmonar nos Barris, o prefeito Bruno Reis anunciou a nomeação de seis enfermeiros, 19 médicos – sendo quatro deles para o  Samu, oito técnicos de enfermagem e um sanitarista. 


“Esses profissionais irão se somar aos 165 servidores que nomeamos semana passada, entre guardas civis, agentes de fiscalização e trânsito, assistentes sociais e psicólogos, para ajudar a gente nessa guerra. Se o coronavírus se fortaleceu, também precisávamos fortalecer o nosso exército, trazendo mais profissionais para trabalhar no nosso lado”, enfatizou Bruno Reis.