quinta-feira, 02 de abril de 2020
Saúde

CORONAVIRUS: NÚMERO MORTOS AINDA É ALTO MAS VITIMAS DIÁRIAS DIMINUEM

São 6.820 mortos para 8.326 curados. Há 50.030 infectados na Itália (Com informações do Il Manifesto)
Tasso Franco , da redação em Salvador | 24/03/2020 às 18:25
Medicos em ação na Itália
Foto: IM
Mais 3.612 infecções (ontem 3.780) que atingiram um total de 54.030 (ontem houve 50.418). As vítimas são 743 (ontem 601), totalizando 6.820 mortes desde o início da epidemia. Os curados são 894 (ontem 408), no total são 8.326.
Finalmente, as internações em UTI aumentaram 192 unidades (ontem 195) nas últimas 24 horas, elevando o número total de hospitalizados para 3.396. Na Itália, houve 69.176 casos no total de Covid-19 desde o início da epidemia.

Uma queda de um dia pode não ser notícia, mas dois dias consecutivos em que as vítimas diárias diminuem deixam alguns sorrisos cautelosos. O número de mortos nas últimas 24 horas é sempre pesado, dado que 602 pessoas perderam a vida. Mas ontem eram 651 e no sábado quase oitocentos.

Existem 4800 novos casos positivos, um pouco menos que os 5600 de ontem. O número de pacientes na UTI também está crescendo mais lentamente que o habitual (195 novos pacientes, + 8%). Teremos que esperar os próximos dias para descobrir se é o início de uma tendência, uma simples oscilação estatística ou, e seria o pior cenário, o resultado da diminuição dos buffers.
Ontem foram feitos dezessete mil, ou seja, nove mil a menos que nos dois dias anteriores. "Esta é uma semana muito importante para nós", diz Silvio Brusaferro, presidente do Istituto Superiore di Sanità, na comunicação do boletim quodiano junto com o chefe da proteção civil Angelo Borrelli.

Ainda não sinto vontade de ir longe demais. O que vemos hoje é o efeito das medidas tomadas no início de março. Os dados que vemos hoje não são filhos das últimas medidas ».

A desaceleração nos dados de ontem diz respeito principalmente ao norte, mas exclui o Piemonte e o Vale de Aosta. Mesmo nessas regiões, a disponibilidade de leitos de UTI é totalmente saturada pelo COVID-19 e novos departamentos foram criados para acomodar todos os que precisam deles, até a colocação de pacientes na sala de operações. Ainda ontem, os hospitais recorreram a helicópteros do Centro de Operações Remotas para Operações de Resgate Médico (CROSS) para transferir seis pacientes para outras regiões e, desde o início da emergência, existem agora mais de setenta. Além disso, dois pacientes foram transferidos para o hospital de Leipzig, na Alemanha, que o disponibilizou para receber mais seis.