segunda-feira, 16 de setembro de 2019
Saúde

MÉDICO É CAUTELOSO QUANTO A ALTA HOSPITALAR DO PRESIDENTE BOLSONARO

A expectativa é que Bolsonaro seja capaz de falar mais até quinta-feira, 12 - data prevista para o vice-presidente, general Hamilton Mourão, deixar a Presidência, que ocupa interinamente.
Da Redação , Salvador | 10/09/2019 às 11:12
Bolsonaro caminha no corredor do hospital
Foto: Reprodução twitter
    É cauteloso o cirurgião-chefe do Hospital Vila Nova Star e responsável pela recuperação do presidente Jair Bolsonaro, o médico Antônio Luiz Macedo, quanto a alta médica. Diz que depende de "quanto mais seguir o que se pede" pela equipe médica.

   Macedo afirmou que ainda não é capaz de falar se a previsão de alta está mantida, já que a dieta ainda não foi alterada - o presidente está segue uma dieta líquida. "Quer dizer, a gente, que conhece o que pode acontecer, é extremamente criterioso e cauteloso com o doente operado. Não importa que ele esteja em uma situação física e de saúde ótima", concluiu.

   Sobre a possibilidade de Bolsonaro fazer um "despacho leve", o cirurgião afirmou que não há problema. "Ele está conversando com a equipe dele, com o Carlos. Agora, trabalhar mesmo (em ritmo) pesado, não dá. Ele vai começar a engolir muito ar, ficar nervoso. Por mais que seja tranquilo o trabalho, você sempre fica com um grau de estresse", explicou. "Tudo indica que as coisas estão indo muito bem."