ter?a-feira, 21 de setembro de 2021
Salvador

SALVADOR GANHA CMEI RECONSTRUÍDO E MODERNO EM COSME DE FARIAS

A entrega simbólica do equipamento ocorreu nesta sexta-feira (16)
Secom Salvador , Salvador | 16/07/2021 às 14:02
Salvador ganha Cmei reconstruído e moderno em Cosme de Farias
Foto: Betto Jr.

A comunidade de Cosme de Farias e adjacências passa a contar com um novo Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Luis Eduardo Magalhães, que foi completamente reconstruído pela Prefeitura. A entrega simbólica do equipamento, um dos mais modernos da rede municipal de ensino, ocorreu nesta sexta-feira (16), com as presenças do prefeito Bruno Reis, da vice e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos, e do titular da Secretaria Municipal da Educação (Smed), Marcelo Oliveira.

 

A antiga estrutura teve que ser demolida em razão da precariedade do prédio de pré-moldado. Eram comuns as infiltrações nas instalações elétricas e hidráulicas, que já estavam comprometidas, além do excesso de calor – situação que afetava o ensino e, consequentemente, o desenvolvimento das crianças.

 

No lugar foi erguido um novo equipamento, maior, mais bonito e com uma estrutura mais acolhedora para crianças, professores, gestores e funcionários. Com investimento da ordem de R$4,3 milhões, o Cmei possui 1.282 m² de área construída. A quantidade de vagas aumentou, passando dos atuais 136 alunos matriculados para 190 vagas, distribuídas entre os grupos 2 e 3 nas creches e na pré-escola, grupos 4 e 5.

 

O prefeito destacou que a nova unidade possui o que há de mais moderno – por exemplo, há Wi-Fi em toda a escola e sala multiuso com kit multimídia – e que investir em educação de qualidade é investir em tecnologia e inovação. “Um ambiente como esse motiva os profissionais e as crianças a aprenderem. Com amor, com conteúdo programático e qualidade de todo o material pedagógico que estamos oferecendo, isso vai transformar a vida de todos. Só a educação é capaz de dar independência e autonomia, de alcançar nossos sonhos e objetivos”, salientou Bruno Reis.

 

O atual Cmei Luis Eduardo Magalhães tem oito salas de aula, mais sala de artes e multiuso; fachada com pastilha e gradil artístico; acessibilidade total, incluindo plataforma elevatória; reutilização de água pluvial; quadra esportiva coberta; ambientes alternativos: sala de artes e sala multiuso com projetor, televisão e divisória retrátil para criação de duas salas (capacidade de até 70 alunos); playground e recreio descoberto.

 

Além disso, possui estacionamento; salas administrativas (diretoria, secretaria, coordenação e sala de professores com copa); sanitários de alunos; sanitário para pessoas com necessidades especiais (PNE); refeitório e guarita coberta com sanitário, entre outros ambientes.

 

Gestora da unidade desde 2011, a diretora Lídia Maria Ribeiro lembrou que o antigo Cmei trazia muitos problemas, como goteiras e alagamentos nos dias de chuvas e excesso de calor nos dias mais quentes. “Hoje essa estrutura é de alto nível e qualidade, aqui na região ela se destaca. E se tem instalações boas, as crianças vão se sentir melhor, ter melhor concentração e desempenho no aprendizado”, avaliou.

 

Aprovação – Mãe dos alunos Thalles, de 5 anos, e Luiza, de 4 anos, a vendedora Djamile de Oliveira aproveitou para levar as crianças para a nova unidade e até filmou com o celular a garotada brincando no parque infantil. “Meus filhos já estudavam na antiga estrutura. Achei uma mudança incrível, está muito diferente. Essa nova estrutura está chamando mais a atenção das crianças. Tem área de lazer melhor e mais confortável. Andando pelas salas, vi vários dispensadores de álcool em gel. Em cada canto que vá é possível higienizar as mãos. Achei muito importante isso”, frisou.

 

A auxiliar de cozinha Daiane Souza, 37 anos, é mãe de Alice, 5 anos, que estuda na unidade desde que a menina tinha um ano e três meses. Ela relatou a felicidade da filha com a nova estrutura. “Uma unidade de ensino assim motiva ainda mais para os estudos. Ela chegou aqui hoje bastante feliz e começou a dar uma de ‘guia turística’, me mostrando tudo (risos). Ela tá bastante ansiosa pra ficar perto dos coleguinhas e dos professores, mesmo com o distanciamento que o momento ainda exige”, declarou.

 

Avanços – O chefe do Executivo municipal ainda ressaltou a necessidade de a Educação se reinventar em um mundo que será outro, após a pandemia. “Toda a estrutura que montamos para as aulas semipresenciais vieram pra ficar. Isso será usado depois para reforço escolar, para auxiliar ainda mais as aulas em tempo integral, para oferecer mais conteúdo, informação e educação com qualidade melhor”, avaliou Bruno Reis.

 

O gestor também salientou o avanço na infraestrutura escolar do Município nos últimos anos. Desde 2013, já foram recuperadas mais de 240 escolas, o que representa 60% da rede. Mais dez novas escolas devem ser inauguradas até o início do ano que vem e serão construídas outras 13 unidades, em um investimento total de R$110 milhões com recursos próprios. Já está prevista, inclusive, a cobertura das quadras poliesportivas de todas as escolas municipais.

 

Apelo – O prefeito voltou a fazer um apelo para que os professores da rede que ainda não realizam atividades presenciais possam voltar à sala de aula. “Aqui no Cmei Luís Eduardo Magalhães todos os professores voltaram, e agradeço bastante por isso. Mas lembro aos demais que vacinamos entre abril e maio todos os trabalhadores da educação com a primeira dose. Muitas de nossas escolas já têm uma infraestrutura como essa, então é importante o retorno da Educação, que os professores tenham consciência disso.”

 

Bruno Reis ainda ressaltou que nunca ameaçou cortar o ponto daqueles que não voltaram à sala de aula, entendendo que, se não houver engajamento e comprometimento, não há como fazer educação de qualidade. “Já vacinamos 60% da população com a primeira dose, 27% com a segunda. Todos os públicos vulneráveis acima de 18 anos já foram vacinados. Não dá mais pra ter a mesma inércia do passado, até porque tem um ano e meio de aulas paralisadas, então precisamos correr muito. Peço também às mães e pais que pensem nos seus filhos e o quanto um ano e meio sem estudar é prejudicial para as crianças”, finalizou.