segunda-feira, 09 de dezembro de 2019
Salvador

Obra de urbanização da Estrada das Pedreiras integrará bairros

Com informações da Secom PMS
Tasso Franco , da redação em Salvador | 16/11/2019 às 11:17
Bruno Reis anuncia novas obras
Foto: Secom

Cassange, Ceasa de I a V, Coração de Maria e Nova Esperança. Essas são algumas das localidades que serão diretamente beneficiadas com a obra de urbanização, pavimentação e drenagem da Estrada das Pedreiras. Autorizada pelo vice-prefeito Bruno Reis, nesta sexta-feira (15), a construção da via permitirá a integração desses bairros com o resto da cidade, facilitando o deslocamento dos condutores, que não precisarão mais pagar o pedágio na região do CIA-Aeroporto para acessar essas comunidades.

Também secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Bruno Reis afirmou que a intervenção conta com investimento de R$ 4,28 milhões e vai reduzir o tempo de deslocamento da população pela metade. “Quem chega em Coração de Maria e Ceasa tem que dar a volta, ir até a Via Parafuso, retornar e chegar na Estação de Mussurunga, gastando 30 minutos. E ainda tem que pagar o pedágio. Isso vai acabar”, assinalou, lembrando que a nova via, com 3,9 quilômetros, será concluída em seis meses.

A Estrada das Pedreiras liga as comunidades de Cassange e Nova Esperança. A obra de pavimentação e urbanização, segundo Bruno Reis, é uma demanda antiga da população. “Hoje, demos início à realização de um sonho histórico. A nova via terá sete metros de largura, com passeio, drenagem e iluminação em LED”, informou. De acordo com o vice-prefeito, a iniciativa conta com a parceria das pedreiras Aratu e Carangi, além da Fabrick Concretos, que se comprometeram a fornecer quase R$ 1 milhão em material de construção para as intervenções.

O vice-prefeito Bruno Reis destacou ainda a importância da nova via para melhorar as condições de mobilidade das pessoas que vivem no condomínio do Minha Casa, Minha Vida, implantado na região. “Não adianta só fazer a moradia, principalmente nos locais mais distantes da cidade, se não vier acompanhada de serviços de saúde, educação e transporte, com fácil acesso e mobilidade adequada, para que a população consiga chegar ou sair de casa para o trabalho”, disse.

Para Bruno Reis, a construção da via também facilitará a manutenção dos profissionais que prestam serviços públicos à comunidade. “Construímos centros municipais de educação, com creche e pré-escola, e as unidades de saúde, para melhorar a qualidade de vida nesta região. Depois que a gente executou as obras, surgiu um problema. É difícil trazer pessoas para trabalharem na educação, na saúde ou na assistência social. Todos os dias, elas precisam passar pelo pedágio. No final do mês, não compensa. O salário não dá para pagar as contas pessoais”, frisou.