segunda-feira, 21 de outubro de 2019
Salvador

Prefeitura inaugura requalificação da Rua Miguel Calmon na sexta 20

Acontece na sexta, dia 20
Tasso Franco , da redação em Salvador | 19/09/2019 às 12:08
Av Miguel Calmon
Foto: Jefferson Peixoto


A mais movimentada rua do Comércio, a Miguel Calmon, será entregue completamente requalificada pela Prefeitura, dentro de um conceito moderno de sustentabilidade e acessibilidade. A inauguração acontece nesta sexta (20), às 10h30, em solenidade ao lado da Associação Comercial da Bahia, com a presença do prefeito ACM Neto.  

A via passou por melhorias na pavimentação e serviços de macro e microdrenagem, além de ganhar novo mobiliário urbano e ciclovia de 1.1km desde as imediações do Mercado Modelo até a entrada do Plano Pilar. O investimento é de R$4,8 milhões, com recursos provenientes de financiamento junto à Caixa Econômica Federal, e incluiu ainda a revitalização da Praça Riachuelo, que passou a contar com piso intertravado.

A Miguel Calmon também está mais verde. A Prefeitura plantou no local  91 novas árvores de espécies de médio porte, que irão servir de compensação à emissão de gás carbônico dos veículos que trafegam no local, garantindo mais sombreamento, inclusive nos espaços de descanso com bancos que foram implementados.

As calçadas ganharam concreto lavado com detalhes em pedras portuguesas e itens de acessibilidade, como rampas, piso tátil e passagem de pedestres. A iluminação foi modernizada com a implantação de lâmpadas em LED.

Projeto - A reurbanização da Rua Miguel Calmon é fruto do projeto Ruas Completas, conduzido em todo o país pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e a entidade World Resources Institute (WRI), em parceria com o Instituto Clima e Sociedade (ICS). A ação também faz parte de um projeto maior de requalificação do Centro Histórico de Salvador, região onde a Prefeitura está investindo cerca de R$300 milhões dentro do programa Salvador 360.

Salvador é uma das cidades do país que foi beneficiada pelo Ruas Completas. A iniciativa visa implementar um novo conceito urbanístico e sustentável, baseado na distribuição do espaço de maneira mais democrática para as pessoas, abrangendo um maior número possível de itens de infraestrutura em benefício dos cidadãos que circulam a pé.

O projeto envolveu a realização de pesquisas com a população que trafega pela Rua Miguel Calmon. Antes da obra, foi realizado um levantamento de dados, por meio da aplicação de questionários com os cidadãos, para avaliar o que as pessoas achavam da situação da rua. Outra pesquisa será feita após a conclusão das intervenções, para avaliar o nível de satisfação com o projeto. Dois anos após, um novo questionário vai ser apresentado aos cidadãos.

Na capital baiana, o projeto é desenvolvido pela Secretaria de Mobilidade (Semob), Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), Fundação Mario Leal Ferreira (FMLF) e Transalvador.

Outras ações – Assim como as melhorias na Rua Miguel Calmon, outras intervenções da Prefeitura também têm contribuído para o desenvolvimento econômico e ocupação do Centro Histórico. A região é o palco principal do Festival da Primavera neste ano, recebendo atividades como shows, teatro, esporte, feiras de rua, poesia e ações de lazer para toda família.

Nesta semana, a Prefeitura também lançou o programa #vemprocentro, movimento de transformação coletiva e criativa do espaço público no Centro Histórico, sobretudo o Comércio. A iniciativa é um estímulo à ocupação e moradia, trazendo também uma programação cultural permanente e intervenções urbanísticas, além da implantação de novos equipamentos, a exemplo de museus, como o da Música e da Cidade.

Vale lembrar que o bairro tem sido alvo de uma série de melhorias nos últimos anos. Muitas delas já concluídas, como a requalificação da Praça da Inglaterra e entrega do Hub Salvador, e outras em andamento, a exemplo das revitalizações da Praça Marechal Deodoro e do Elevador do Taboão. Dentro dessa estratégia de ocupação, até o final de 2020, 80% dos órgãos municipais serão transferidos para o Comércio.

A localidade ainda será contemplada com a requalificação da Praça Cairu e com as implantações do Polo de Economia Criativa (Doca 1) e do Arquivo Público Municipal.