domingo, 24 de fevereiro de 2019
Salvador

Novo secretário da Semop promete estreitar diálogo com ambulantes

A intenção é boa. Agora, dialogar com ambulante é uma das missões mais difíceis que existe.
Da Redação ,  Salvador | 06/02/2019 às 17:28
Felipe Lucas
Foto:

 
O secretário municipal de Ordem Pública, Felipe Lucas, reservou esta quarta-feira (6) para conhecer setores, funcionários e gestores na sede do órgão, na BR-324. Também aproveitou a agenda interna para ter um bate-papo com o antecessor, Marcus Passos, e alinhar os compromissos da pasta nesse período de transição. “Na verdade, a ideia hoje é tentar internalizar o máximo de conteúdo possível para manipular as informações e gerar resultados ou soluções necessárias”, disse.

De acordo com o recém-empossado titular da Semop, a prioridade será dar continuidade ao trabalho feito pela pasta nos últimos anos, alinhando com a atual gestão ações inovadoras que possam trazer impactos para a melhoria da qualidade de vida dos soteropolitanos. Ele também promete estreitar ainda mais o diálogo com ambulantes e entidades que representam trabalhadores do comércio informal.

“Vou buscar conversar com os ambulantes, feirantes, camelôs e as associações. Atravessamos uma crise nacional econômica que, de fato, afeta a nossa cidade, embora a Prefeitura vem fazendo um trabalho que vai na contramão de tudo o que acontece no país. Muitas pessoas sofreram com desemprego mas, junto com as dificuldades, surgiu a  necessidade de se buscar alternativas também. Os ambulantes precisam gerar receita para sua sobrevivência”, disse ele, revelando que as ações de ordenamento da Semop terão "olhar clínico" em prol do bem social de todos os cidadãos.

O secretário também afirmou dedicar esse primeiro momento para canalizar toda a energia para conhecer problemas, soluções e o trabalho preventivo que precisa ser feito. "Trabalhamos com o dia a dia e cotidiano das pessoas. São questões que mexem com a vida da população, como limpeza da cidade, vagas de cemitério, Salvamar, Guarda Municipal. Portanto é necessário um olhar atento e, sobretudo, que seja 360 graus, porque a gente tem que cuidar e observar o que acontece nos 163 bairros da cidade. Não podemos ter um olhar parcelado”, acrescentou Lucas.

Outra meta à frente da pasta é trabalhar para que as entregas que estão em curso, a exemplos das requalificações dos mercados municipais (Periperi, Itapuã e Nacs de Itapuã), sejam feitas sem atrasos e prejuízos. O secretário ainda disse que outro primeiro desafio à vista é o Carnaval, que começa oficialmente na última quinta-feira deste mês (28). “É a maior festa popular do planeta. São milhões de pessoas envolvidas. Logo, o trabalho que a gestão municipal precisa desempenhar visa garantir a segurança e qualidade da festa”, finalizou.