sexta-feira, 14 de agosto de 2020
Política

COVID BR: 62.304 MORTES; 1.502.424 INFECTADOS; BA: 82.314; ÓBITOS 2001

As previsões do secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas Boas, dando conta de que o pico da Covid seria no final de junho não se confirmaram
Tasso Franco , da redação em Salvador | 03/07/2020 às 19:29
Entregas de máscaras
Foto: Yago Matheus
   MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. (BRASIL): O Brasil tem 62.304 mortes por coronavírus confirmadas até as 13h desta sexta-feira (3), aponta um levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

  2. Veja os dados atualizados às 13h desta sexta-feira (3): 62.304 mortes; 1.508.991 casos confirmados
Antes da atualização das 13h, o consórcio divulgou um primeiro boletim, às 8h. Segundo os dados disponibilizados naquele horário, pela manhã, o Brasil contava 62.045 mortos e 1.502.424 casos confirmados.

  3. (BAHIA): Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.965 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +3,7%), 54 óbitos (+2,8%) e 1.653 curados (+3,1%). Dos 82.314 casos confirmados desde o início da pandemia, 54.987 já são considerados curados,25.326 encontram-se ativos e 2.001 tiveram óbito confirmado.

   4. As confirmações ocorreram em 390 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (46,09%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Itajuípe (2.025,28), Gandu (1.956,61), Ipiaú (1.584,81), Uruçuca (1.471,81) e Itabuna (1.310,37).

  5. O boletim epidemiológico contabiliza 82.314 casos confirmados, 175.806 casos descartados e 82.978 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta sexta-feira (2).

  6. Na Bahia, 9.449 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. 

  7. Taxa de ocupação: Na Bahia, dos 2.281 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.484 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 65%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 911 leitos exclusivos para o coronavírus, 708 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 78%.

   8. Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

   9. Óbitos: A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 2.001 mortes pelo novo coronavírus.

1948º óbito – homem, 84 anos, residente em Eunápolis, portador de diabetes e doença cardiovascular. Foi a óbito em seu domicílio, dia 10/06, em Eunápolis;

1949º óbitos – mulher, 23 anos, residente em Ichu, portadora de doenças hematológicas. Internada dia 29/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1950º óbito – mulher, 56 anos, residente em Nazaré, portadora de diabetes e doença respiratória crônica. Internada dia 20/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1951º óbito – homem, 46 anos, residente em Prado, portador de hipertensão arterial e outros problemas. Internado dia 29/06, foi a óbito no mesmo dia (29/06) em hospital da rede pública, em Prado;

1952º óbito – homem, 70 anos, residente em Salvador, portador de doenças do sistema nervoso. Internado dia 16/06, foi a óbito dia 27/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1953º óbito – homem, 53 anos, residente em Salvador, portador de diabetes. Internado dia 08/06, foi a óbito dia 19/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1954º óbito – homem, 63 anos, residente em Vitória da Conquista, sem comorbidades. Internado dia 27/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Vitória da Conquista;

1955º óbito – mulher, 79 anos, residente em Juazeiro, portador de hipertensão arterial. Internado dia 10/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública, em Juazeiro;

1956º óbito – mulher, 52 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes. Internado dia 06/06, foi a óbito dia 28/06, em hospital filantrópico, em Salvador;

1957º óbito – homem, 57 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença renal crônica. Internado dia 17/06, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1958º óbito – homem, 64 anos, residente em Cardeal da Silva, portador de doença cardiovascular, doença respiratória crônica e doença renal crônica. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 15/06, em unidade da rede pública, em Cardeal da Silva;

1959º óbito – mulher, 77 anos, residente em Mansidão, portadora de diabetes. Internada dia 03/06, foi a óbito dia 04/06, em hospital da rede pública, em Santa Rita de Cássia;

1960º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, sem comorbidades, fumante. Internado dia 18/06, foi a óbito dia 28/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1961º óbito – homem, 52 anos, residente em Araci, portador de diabetes. Internado dia 19/06, foi a óbito dia 22/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1962º óbito – mulher, 71 anos, residente em Iguaí, sem comorbidades. Internado dia 26/06, foi a óbito no mesmo dia (26/06), em hospital da rede particular, em Vitória da Conquista;

1963º óbito – bebê (5 meses), sexo masculino, residente em Itapicuru, portador de doença respiratória crônica. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 22/05, em unidade pública, em Itapicuru;

1964º óbito – homem, 83 anos, residente em Salvador, portador de diabetes e hipertensão arterial. Internado dia 27/06, foi a óbito dia 01/07, em unidade pública, em Salvador;

1965º óbito -homem, 71 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 23/06, foi a óbito dia 26/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1966º óbito – homem, 82 anos, residente em Mucuri, portador de hipertensão arterial. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 05/06, em hospital filantrópico, em Mucuri;

1967º óbito – mulher, 89 anos, residente em Capim Grosso, portadora de diabetes e doença cardiovascular. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública, em Jacobina;

1968º óbito – homem, 90 anos, residente em Nazaré, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 24/06, foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede pública, em Camaçari;

1969º óbito – homem, 60 anos residente em Santo Antônio de Jesus, portador de hipertensão arterial. Internado dia 26/06, foi a óbito dia 02/07, em hospital da rede pública, em Santo Antônio de Jesus;

1970º óbito – homem, 51 anos, residente em Glória, portador de doença renal crônica. Internado dia 16/05, foi a óbito dia 03/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1971º óbito – mulher, 33 anos, residente em Ibotirama, sem informações acerca de comorbidades. Internada dia 27/06, foi a óbito dia 02/07, em hospital da rede pública, em Barreiras;

1972º óbito – mulher, 61 anos, residente em Andorinha, portadora de doença cardiovascular e doença renal crônica. Internada dia 14/06, foi a óbito dia 18/06, em hospital da rede pública, em Juazeiro;

1973º óbito – mulher, 64 anos, residente em Teixeira de Freitas, portadora de diabetes e doenças do sistema nervoso. Internada dia 08/06, foi a óbito dia 28/06, em hospital da rede pública, em Juazeiro;

1974º óbito – mulher, 84 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e doença cardiovascular. Internada dia 15/05, foi a óbito em hospital da rede particular, em Salvador;

1975º óbito – mulher, 85 anos, residente em Salvador, portadora de doença cardiovascular. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1976º óbito – homem, 80 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Foi a óbito em seu domicílio, no dia 26/05, em Salvador;

1977º óbito – mulher, 74 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito no dia 18/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1978º óbito – homem, 80 anos, residente em Lauro de Freitas, portador de doenças do sistema nervoso. Internado dia 15/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1979º óbito – homem, 75 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 29/05, foi a óbito dia 08/06, em hospital da rede pública, em salvador;

1980º óbito – homem, 50 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e obesidade. Internado dia 27/05, foi a óbito dia 03/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1981º óbito – homem, 39 anos, residente em Salvador, portador de obesidade. Internado dia 15/05, foi a óbito dia 16/05, em hospital da rede particular, em Salvador;

1982º óbito – mulher, 60 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes e doença renal crônica. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 28/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1983º óbito – mulher, 93 anos, residente em Vitória da Conquista, portadora de doença cardiovascular, doença respiratória crônica, doença renal crônica e doença hepática. Internada dia 01/07, veio a óbito dia 02/07, em hospital da rede particular, em Vitória da Conquista;

1984º óbito – homem, 52 anos, residente em Salvador, portador de obesidade e imunodeficiências. Internado dia 17/06, foi a óbito dia 26/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1985º óbito – homem, 37 anos, residente em Salvador, portador de obesidade. Internado dia 22/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1986º óbito – homem, 82 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes. Internado dia 14/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1987º óbito – homem, 73 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 25/06, foi a óbito dia 27/05, em hospital da rede pública, em Salvador;

1988º óbito – homem, 77 anos residente em Simões Filho, portador de doença cardiovascular. Internado dia 29/05, foi a óbito dia 30/05, em unidade da rede pública, em Simões Filho;

1989º óbito – mulher, 80 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes. Internada dia 15/06, foi a óbito dia 27/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1990º óbito – homem, 89 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular. Internado dia 16/06, foi a óbito dia 01/07, em hospital da rede particular, em Salvador;

1991º óbito – mulher, 41 anos, residente em Camaçari, sem informações acerca de comorbidades. Também sem informações sobre a data de internação, foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede pública, em Camaçari;

1992º óbito – homem, 35 anos, residente em Simões Filho, portador de doença cardiovascular, doença respiratória crônica e obesidade. Internado dia 04/06, foi a óbito dia 06/06, em hospital da rede pública, em Simões Filho;

1993º óbito – homem, 79 anos, residente em Simões Filho, portador de hipertensão arterial. Internado dia 28/06, foi a óbito no mesmo dia (28/06), em hospital da rede pública, em Simões Filho;

1994º óbito – mulher, 48 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes e doença renal crônica. Internada dia 24/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1995º óbito – homem, 76 anos, residente em Simões Filho, portador de doença cardiovascular. Internado dia 24/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Simões Filho;

1996º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 19/06 e foi a óbito dia 28/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1997º óbito – mulher, 72 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes, foi internada dia 24/06 e foi a óbito dia 30/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1998º óbito – mulher, 71 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes, doença cardiovascular e doenças hematológicas, foi internada dia 18/06 e foi a óbito dia 01/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

1999º óbito – homem, 64 anos, residente em Xique-Xique, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 13/06, em unidades da rede pública, em Salvador;

2000º óbito – homem, 65 anos, residente em Saubara, portador de hipertensão arterial, diabetes e doença cardiovascular, foi internado dia 17/06 e foi a óbito dia 28/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

2001º óbito – homem, 62 anos, residente em Salvador, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede pública, em Salvador.
                                                         *****
  10. Cuidar de quem cuida. Este é o objetivo do projeto de acolhimento virtual elaborado pelo serviço de psicologia do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS). A partir da próxima terça-feira (7), os profissionais de saúde da instituição receberão atendimento em grupo, por meio de plataformas online.

  11. A participação é voluntária e, caso deseje, o servidor pode interrompê-la a qualquer momento. “O serviço de psicologia do Hospital Geral Roberto Santos, atento às dificuldades e à privação de trocas e de acolhimento mútuo provocados pelo cenário atual de pandemia, elaborou o projeto como estratégia para oferecer suporte aos impactos gerados na saúde psíquica dos profissionais de saúde do HGRS”, explica Lilian Novais, coordenadora do serviço de psicologia do HGRS.

  12. A ideia, de acordo com a psicóloga, é oferecer um espaço para acolher as demandas dos profissionais que estão no front de combate durante a pandemia da Covid-19, identificando o sofrimento psíquico, quando tensões, medos e incertezas estão amplificadas pelos efeitos de uma crise em escala mundial. 

  13. “A escuta voltada para esses atores é um recurso indispensável a fim de favorecer a qualidade das relações interpessoais da díade profissional de saúde-usuário, minimizando possíveis efeitos iatrogênicos na assistência”, explica ela, que complementa: “vamos oferecer escuta qualificada, mapear demandas e iniciar o suporte psicológico”.

   14. Os encontros serão semanais, conforme cronograma a ser disponibilizado no momento da inscrição. Interessados deverão se cadastrar por meio do link https://bit.ly/CuidandoDeQuemCuidaHGRS.

  15. Já a modalidade de atendimento individual será realizada em parceria com o Serviço Integrado de Atendimento à Saúde do Trabalhador (Siast-HGRS). Neste caso, é preciso agendar pelo telefone (71) 3103-8851.

   16. Vinte e três linhas que operam pelo Consórcio Integra Salvador Norte (CSN) começarão a circular amanhã (4) pelos consórcios Integra Plataforma e OTTrans. Com isso, a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) garante a continuidade e a melhoria da prestação do serviço de transporte público e preserva os empregos dos rodoviários. 

   17. A partir do remanejamento, a cor dos ônibus pertencentes a essas linhas, que antes era azul, será modificada para as cores verde e amarela, de acordo com o novo consórcio que irá assumir o serviço. 

   18. As linhas que serão remanejadas para o Consórcio Plataforma são: Barbalho – Iguatemi; IAPI – Barra; IAPI –França/Campo Grande; IAPI – Lapa; Pau Miúdo – França/Campo Grande; Pau Miúdo – Lapa; Brotas – Lapa; Federação – Nazaré; Pituba – Lapa; e Terminal Acesso Norte – Pau Miúdo (Via Cidade Nova). Os ônibus dessas linhas, portanto, passarão a ter a cor amarela. 

   19. Já as linhas remanejadas para o Consórcio Ottrans são: Vale dos Rios – Rodoviária Circular A; Vale dos Rios – Rodoviária Circular B; Duque de Caxias – Pituba; Pituba – Via 2 de Julho/ Trobogy; Vale dos Rios – Trobogy; Vale dos Rios – Stiep R3; Vale dos Rios – Stiep R4; Conjunto Marback – Acesso Norte; Terminal Acesso Norte – Macaúbas; Terminal Acesso Norte – Santa Mônica; Terminal Acesso Norte – Luís Anselmo/Estação Brotas; Via 2 de Julho/ Trobogy – Lapa; e Estação Pirajá – Estação Mussurunga. Com a mudança, os veículos que fazem essas linhas passarão a ter a cor verde. 

  20. O remanejamento ocorre porque o CSN vem enfrentando dificuldades e não tem condições de continuar operando essas linhas. A empresa sofreu intervenção por parte da Prefeitura. 

   21. A Caixa Econômica Federal anunciou novas medidas para o mercado imobiliário nacional enfrentar os efeitos da crise causada pela pandemia da Covid-19, durante live na última quinta-feira, 02/07. O diretor de Relações Institucionais do Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia – Sinduscon-BA, Carlos Henrique Passos, avalia os benefícios para a população e para o setor da construção civil.

   22. “Uma das medidas é a possibilidade de financiar as despesas de legalização. Além de ser uma alternativa de crédito mais barata para quem necessite desses recursos, outra possibilidade é permitir que o comprador possa direcionar os recursos hoje disponíveis para outros fins, como a própria mobília do imóvel a ser adquirido. 

   23. No caso da medida voltada para as empresas, a importância se dá pela possibilidade da antecipação do início das obras, favorecendo a própria comercialização do empreendimento e a garantia percebida pelos compradores pela existência de recursos para custear as obras”, explica Carlos Henrique.

   24. Em relação a recuperação do setor, a construção civil reage na mesma proporção do crescimento de dois indicadores: confiança e investimentos. “Na questão imobiliária estamos no viés de alta, pois os empreendedores e compradores têm demonstrado confiança, aproveitando a redução das taxas de juros. Quanto aos investimentos privados e públicos em setores diferentes do imobiliário, esperamos que no final deste ano já retornem ao crescimento”, finaliza otimista.

   25. As hepatites virais são doenças causadas por vírus que podem gerar lesões graves ao fígado e merecem a atenção de todos. No Brasil, segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), mais de 600 mil casos já foram confirmados, além daqueles que ainda não sabem que estão com a doença, como explica o superintendente médico do Hospital Aliança, o hepatologista Dr. Raymundo Paraná.

    26. “É importante chamar a atenção porque as doenças no fígado são, na maioria dos casos, silenciosas, ou seja, evoluem durante décadas sem nenhum sintoma clínico, mas a inflamação  gera cicatrizes no fígado, chamadas de fibrose. A medida que elas evoluem, elas bloqueiam a passagem do sangue do fígado, causando a cirrose”.

    27. Por isso, alguns cuidados básicos devem ser tomados para evitar as formas da doença, como as vacinas para as hepatites A e B (que protege também contra a Hepatite D) e os testes AGHBS e anti-HCV visando o diagnóstico precoce da doença. Os testes são indicados para os seguintes grupos:


•             Todos os indivíduos a partir dos 50 anos;

•             Todos os que apresentaram infecções sexualmente transmissíveis (ISTs);

•             Todos que receberam transfusão de sangue antes de 1994;

•             Todos que compartilharam seringas e fizeram tatuagens em estúdios sem a devida certificação da Vigilância Sanitária.

    28. Outros cuidados importantes para a prevenção envolvem o uso do preservativo e evitar o compartilhamento de objetos como agulhas, alicates e cortadores de unhas, pois eles podem estar contaminados e facilitar a transmissão do vírus.