ter?a-feira, 07 de abril de 2020
Política

BOLSONARO CRITICA ISOLAMENTO E QUER VOLTA À NORMALIDADE NO PAÍS

Presidente contraria especialistas e até outros chefes de estado do mundo todo
Tasso Franco , da redação em Salvador | 24/03/2020 às 22:13
Jair Bolsonaro
Foto: PR
Em um pronunciamento oficial realizado na noite desta terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro foi novamente na contramão do mundo e voltou a minimizar a pandemia do coronavírus. Além disso, o chefe de estado voltou a criticar a imprensa por suposta "histeria", ao dar parabéns aos veículos de mídia que passaram a pedir calma para a população e também utilizou novamente a palavra "gripezinha" para se referir à covid-19.

Ele ainda criticou prefeitos e governadores que decretaram quarentena, e disse que o "Brasil não pode parar" e que "não se pode abraçar o conceito de terra arrasada". "Temos que voltar à normalidade", afirmou Bolsonaro.

"O vírus chegou, está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos sim voltar à normalidade. Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas?", declarou.

Segundo o presidente, "raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine. Devemos sim é ter extrema preocupação em não transmitir o vírus para os outros, em especial aos nosso queridos pais e avós, respeitando as orientações do Ministério da Saúde".