quinta-feira, 02 de abril de 2020
Política

SINAIS DO PARLAMENTARISMO ABRE CRISE INSTITUCIONAL COM PROTESTO DIA 15

Bolsonarfo diz que sua mensagem no zap tinha cunho pessoal
Tasso Franco , da redação em Salvador | 26/02/2020 às 14:45
Bolsonaro e Regina Duarte apoiam a manifestação dia 15 março contra Congresso
Foto: DIV

  O clima é tenso em Brasília com a divulgação de uma mensagem nas redes sociais postada pelo presidente Jair Bolsonaro apoiando as manifestações programadas para o próximo dia 15 de março contra o Congresso Nacional. 

  No foco da questão estaria uma possibilidade de ressucitar a PEC 09/2016 do senador José Serra que institui o regime parlamentarista no país. Ou seja, os presidentes Rodrigo Maia, da Câmara, e David Alcolumbre, do Senado, estariam tramando contra Bolsonaro.
  
  Ano passado, em nota, Maia disse noutra ocasição, que não tramava contra o governo Bolsonaro e este precisava ter interlocutores na Câmara porque a maioria dos projetos é emanado do Poder Executivo. 
  
  Agora, há uma latente "Crise institucional" porque o ministro general Heleno defendeu a manifestção do dia 15 próxima e a futura secretaria de Cultura, Regina Duarte, idem.

   Jair Bolsonaro se sentiu obrigado a explicar o compartilhamento feito ontem por ele de um vídeo-convocação para a manifestação que seus correligionários marcaram para o dia 15 de março.

  Escreveu Bolsonaro em seu Twitter agora há pouco justificando a postagem do seu zap:

— Tenho 35Mi de seguidores em minhas mídias sociais, com notícias não divulgadas por parte da imprensa tradicional. No Whatsapp, algumas dezenas de amigos onde, de forma reservada, trocamos mensagens de cunho pessoal. Qualquer ilação fora desse contexto são tentativas rasteiras de tumultuar a República.

  Já Regina Duarte postou ontem, à noite: 

  — Dia 15 de março/gen. Heleno/cap. Bolsonaro/O Brasil é nosso, não dos políticos de sempre/Nas Ruas.

  É o mesmo texto que Bolsonaro postou junto ao vídeo que enviou a alguns amigos.