quarta-feira, 18 de setembro de 2019
Política

ALBA quer votar empréstimo de 40 milhões de dólares e contas Rui 2015

A terça-feira, 20, promete ser 'gorda' na Assembleia Legislativa
Tasso Franco , da redação em Salvador | 19/08/2019 às 16:56
Deputado Rosemberg Pinto, líder da Maioria
Foto: BJÁ
    A terça-feira, 20, promete ser animada na Assembleia Legislativa com a provável votação de dois projetos de deputados que sobrestam a pauta, a autorização para empréstimo ao Executivo da ordem de 40 milhões de dólares e as contas do governo Rui Costa, 2015. "Essa é a nossa intenção e confio que dará para votar esses projetos, mesmo com prováveis obstruções da Oposição e até pedidos de vistas", disse o lider da Maioria (governo), deputado Rosemberg Pinto (PT), em entrevista ao Bahia Já. 

   Está previsto pela manhã da terça a apreciação do empréstimo por uma Comissão Conjunto formada pela CCJ, Orçamento, Educação e Infraestrutura para analisar todos os pontos relacionados ao empréstimo que visa, segundo o encaminhado pelo Poder Executivo, usar os investimentos para gestão do estado na modernização da Secretaria da Fazenda.

   O líder da Oposição, deputado Targino Machado (DEM) tem dúvidas das 'boas intenções' do governo e diz que a Bahia não tem condições alguma de tomar qualquer empréstimo, porque, hoje, se o "governo Rui Costa já não honra seus compromissos, imagem com mais endividamente, numa gestão que é caloteira!". 

   Targino comentou, ainda, que a Bahia tem se caracterizado como a pior gestão em tudo, segundo dados oficiais: "na pior saúde, no pior IDEB (educação), campeã em homicidios e agora, campeã em desemprego", frisou.

   NA SERASA

   O deputado Alan Sanches (DEM) foi além. Disse que a Bahia está na Serasa, os prestadores de serviços ao estado estão sem receber há meses, não honra compromissos "e esta Casa Legislativa não pode dar uma aval para um empréstimo de milhões de dólares para quem não tem condições de honrar". Segundo Alan, primeiro, o estado deveria "honrar o que deve, pagar o deve, e depois ir procurar tomar novos emprestimos", frisou.

  Para o deputado Rosemberg Pinto existe é a falta de informação da Oposição que não leva em conta um decreto feito na época de Michel Temer, engendrado pela Secretaria do Tesouro com o objetivo de salvar da degola SP, Rio e Rio Grande do Sul, "estes sim que estam inadimplentes e passaram a ter a possibilidade de contrair empréstimos e, no bolo, penalizou a Bahia, Pernambuco e outros estados proibindo-os de tomar empréstimos, isso diante de pressão política dos poderosos".

   Ainda segundo Rosemberg, o emprestimo que agora o governo do estado está solicitando o aval da ALBA não se enquadra nos parâmetros do decreto da PR, pois, quando se trata de investimentos em gestão, em qualificação de gestão, sobretudo a fiscal, o decreto faz exceção. 

   "Portanto, o governo do estado está apto a tomar o empréstimo e temos certeza que a Maioria desta Casa vai aprovar o aval na Comissão Conjunte e no plenário", completou.