quinta-feira, 22 de agosto de 2019
Política

PROFESSORES DA UNEB E UESC encerram a greve com promessas do governo

Ainda faltam as assembleias da UESB e UESF
Tasso Franco , da redação em Salvador | 12/06/2019 às 15:17
Professores durante o movimento grevista
Foto:
Sem levar 1 real a mais nos contra-cheques, mas, com promessa de que o governador Rui Costa (PT) vai enviar a Assembleia Legislativa PLs que melhorem a vida dos professores, em assembleia de professores da UNEB e UESC e por maioria de 197 votos c ontra 73 e 11 abstenções foi encerrada a greve que durava 64 dias e foi deflagrada em 9 de abril passado. 

Presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa da Bahia, a deputada Fabíola Mansur (PSB) entendeu como acertada a decisão dos professores da UNEB e UESC, que encerraram nesta quarta-feira (12) a paralisação nas duas universidades. Agora aguarda a definição das outras duas instituições, UESB e UESF. 

 A parlamentar destaca os encontros com o movimento docente, representado pelo Fórum da Associação de Docentes das quatro universidades, com as participações do líder do governo na Assembleia, Rosemberg Pinto, o deputado Hilton Coelho e dos secretários estaduais Jerônimo Rodrigues (Educação) e Cibelle Carvalho (Serin).

“Como presidente da Comissão de Educação destaco a importância do diálogo. Foram longas reuniões que levávamos as discussões até a exaustão com o objetivo de chegarmos a um ponto de equilíbrio. Sempre destaquei que esse era um debate onde a categoria apresentava propostas e reivindicações legítimas e o governo respondia com contrapropostas possíveis. Houve avanços e com a Mesa de Negociação Permanente outros avanços virão. Nosso papel como mediadores será contínuo e não terá um ponto final com o encerramento da greve”, destacou Fabíola, que aguarda a realização das assembleias na UEFS e UESB.

COMENTÁRIO DO BAHIA JÁ

O governo do Estado só dialogou com os professorres graças a intermediação do lider do governo na Assembleia, deputado Rosemberg Pinto (PT). O governador Rui sempre se mostrou irredutível em negociar com os professores e mandou até o ponto dos salários.