quarta-feira, 14 de novembro de 2018
Política

OS NÚMEROS e razões que levaram Bolsonaro a ser o novo presidente (TF)

Veja as razões porque a virada não aconteceu
Tasso Franco , da redação em Salvador | 30/10/2018 às 18:46
Bolsonaro conseguiu 9.10% dos votos no segundo turno dos 24.69% boiando
Foto:
   MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito presidente do Brasil com 55.13% dos votos num total de 57.797.801 e Fernando Haddad (PT) obteve 44.87% dos votos num total de 47.040.889. Analisando os números em relação ao primeiro turno quando Bolsonado obteve 46.03% dos votos e Haddad 29.28%, vê-se, pois, que neste segundo turno Bolsonaro cresceu 9.10% e Haddad 15.59%.

   2. Havia, boiando 24.69% do total dos votos válidos dos outros candidatos, entre eles, Ciro Gomes (12.47%), Geraldo Alckmin (4.76%), Amoedo (2.50%), Cabo Daciolo (1.26%), Henrique Meireles (1;20%), Marina (1%), Boulos (0.58%), PSTU (0.05%), DC (0.04%) e PPL (0.03%).

   3. O que os números revelam, a priori, é que Bolsonaro só venceu o pleito porque necessitava de mais 4% de votos em relação ao primeiro turno e amealhou 9.1% e Haddad precisaria de 20.73% em relação ao primeiro turno, mas, só conseguiu 15.59%. 

   4. Talvez, se a campanha demorasse mais uma semana teria conseguido, pois, fez uma melhor canpanha do que Bolsonaro no segundo turno, este imobilizado em sua residência na Barra da Tijuca, Rio, enquanto o petista percorria parte do Brasil especialmente o Nordeste. 

   5. Em toda caso, as viagens de Haddad ao Nordeste foram inóquas (salvo para imagens da TV) na medida em que o eleitorado já era dele e cresceu pouco neste região em relação ao primeiro turno.

   6. Diria que alguns fatores foram preponderantes para Haddad não avançar, em especial, por ele e seu partido não terem conseguido as alianças que poderiam selar sua vitória, com Ciro Gomes (PDT), com o PSDB de Geraldo Alckmin, com o partido Novo, com o Cabo Daciolo e com Henrique Meireles. 

   7. A rigor, Haddad só conseguiu o apoio formal de Marina que obteve 1% dos votos no primeiro turno. Evidentes que esses 15% que ele amealhou no segundo turno tem votos do PDT, PSDB, Novo, etc, mas não abalaram a preferência a Bolsonaro uma vez que o eleitorado do PSL estava cristalizado, antipetista por natureza, e não mudaria como não mudou.

   8. Há se se dizer como tem se dito que a facada beneficiou o candidato Bolsonaro diante da comoção no primeiro turno, porém, imobilizou-o no segundo turno e isso foi ruim, pois, ele não pode vir ao Nordeste e outras regiões. Quanto a sua ausência no debate é relevante mas não modificaria nada pois o eletorado de Bolsonaro em quase 100% disse que não mudaria o voto. 

   9. E os debates perderam força para as redes sociais e Haddad foi extremamente prejudicado pelo PT e por Lula que só liberaram sua campanha faltando 22 dias para o primeiro turno. Haddad só incrementou a campanha nas redes mais no segundo turno.

   10. Alguns destaques nesta campanha mostraram o amadurecimento da democracia no país: a atuação livre da imprensa, mesmo com as criticas do PT e do PSL, o trabalho firme e bem estruturado do TSE e da ministra Rosa Weber, os livres debates na sociedade, uma paz geral no dia do pleito e a confirmação da lisura das urnas eletrônicas que ainda há quem conteste. 

   11. Evidente que, toda eleição, tem um perdedor e um vencedor e é preciso entender isso dentro do processo democrático. Caberá agora ao PT e seus aliados o papel de oposição. 

   12. Dizer-se como estão a falar que Haddad vai comandar essa oposição é ledo engano. Primeiro porque nem que todos partidos que se aliançaram com o PT seguirão com ele e segundo porque quem manda no PT é Lula e hoje mesmo ele já deu ordens de que só vai analisar essa questão estrutural, em 2019.

   13. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso em Curitiba, disse a interlocutores do PT que seria melhor esperar até o Carnaval antes de definir a estratégia de oposição ao governo Jair Bolsonaro. 

   14. Segundo relatos feitos à direção nacional do PT nos últimos dois dias, Lula avaliou que Bolsonaro terá dificuldades para executar propostas radicais apresentadas durante a campanha eleitoral devido ao "sistema de pesos e contrapesos" da democracia. Petistas interpretaram a fala do ex-presidente como uma referência ao Congresso e ao Supremo Tribunal Federal (STF).                                                                                                                     
                                                                        *****
   15. Nesta quarta-feira (31), às 8h, o governador Rui Costa visita as obras de macrodrenagem para canalização e revestimento na calha do Rio Jaguaribe, no bairro de Piatã, em Salvador. A previsão é que as obras sejam concluídas em até 12 meses. Com investimento da ordem de R$ 273 milhões, já foram concluídas a urbanização de um quilômetro ao longo do Rio Jaguaribe e duas passarelas, que foram construídas sobre o rio para melhorar a acessibilidade e segurança dos que transitam pelo local.    

   16. O Batalhão de Choque da Polícia Militar da Bahia forma, nesta quarta-feira (31), 22 policiais no V Curso de Operações com Cães, em solenidade que acontece às 9h na sede da unidade especializada, localizada Rua Coronel Manoel Messias, s/nº, Lauro de Freitas.

   17. Durante sete semanas, os alunos tiveram aulas de psicologia canina, noções de medicina veterinária canina, doutrina de emprego policial com cães adestrados, tiro policial com cão, entre outras disciplinas ministradas por pms cinotécnicos, especialistas na técnica de adestramento de cães.

  18. O curso da Companhia de Operações com Cães (COC) do Batalhão de Choque contou com 18 policiais militares da PMBA, dois do Mato Grosso do Sul, uma do Piauí e uma policial civil de Sergipe. Os formandos estão aptos para atuar em operações com cães na proteção de estabelecimentos prisionais, em manifestações, em ocorrências de reintegração de posse; bem como no emprego de cães farejadores para a localização de criminosos (escondidos em área de mata), de entorpecentes, de armas de fogo e de explosivos.

   19.  O futuro ministro da Casa Civil, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), informou nesta terça-feira (30) que o presidente eleito Jair Bolsonaro decidiu manter a fusão dos ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente.

   20. Esta era a primeira ideia de Bolsonaro, mas, durante a campanha, ele disse que iria recuar em nome do diálogo e em razão das críticas que havia recebido. Agora, voltou atrás e unificará os dois ministérios.

   21. Também nesta terça-feira, o economista Paulo Guedes informou que Bolsonaro decidiu unificar os ministérios da Fazenda, do Planejamento e da Indústria, formando o Ministério da Economia.

   22. Em sessão ordinária desta terça-feira (30.10), a Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA) desaprovou a prestação de contas do convênio 183/2004 (Processo TCE001551/2010), além de imputar débito de R$ 155.500,00 ao ex-prefeito do município de Pé de Serra, José Carneiro Rios, quantia que deverá ser ressarcida aos cofres públicos após atualização monetária e aplicação de juros de mora.

   23. O convênio, firmado entre a Prefeitura de Pé de Serra e a Secretaria de Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais (Secomp), visou a realização do Projeto “Kit Moradia” e a desaprovação, proposta pelo relator do processo, conselheiro Marcus Vinicius de Barros Presídio, e aprovada por unanimidade, teve como causas a inobservância do dever de prestar contas e o não cumprimento do objeto pactuado.

   24. Na mesma sessão, os conselheiros da Primeira Câmara ainda decidiram, também por unanimidade, pela aprovação com ressalvas das prestações de contas dos convênios 047/2006 (Processo TCE/004878/2008), firmado pela Superintendência de Desportos do Estado da Bahia (Sudesb) com a Prefeitura de Santa Terezinha, e do 035/2012 (Processo TCE/000142/2018), firmado pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) com a Prefeitura de Terra Nova.

   25. Com o objetivo de facilitar a marcação de consultas médicas, cirurgias e exames de média complexidade na Central de Regulação do SUS, a Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), lançará a campanha educativa “Menos Filas, Mais Saúde”, no início de novembro, para melhorar o atendimento à população local e aos usuários dos sete municípios pactuados. Os ilheenses e demais usuários saberão, antecipadamente, o cronograma diário de marcação, evitando filas desnecessárias e melhorando o fluxo de atendimento no setor.

   26. Segundo explica o diretor da Central de Regulação, Fábio Mantena, a campanha conterá peças educativas com a disponibilidade de médicos e cotas para exames e os dias específicos para cada atendimento. “Se o usuário precisa marcar uma consulta com neurologista, saberá que este atendimento acontece apenas às quartas-feiras; com neuropediatra, às segundas-feiras; com angiologista, às quintas-feiras. Assim, poderá se organizar e evitar idas inúteis à Central de Regulação”, explica Mantena.