quarta-feira, 08 de dezembro de 2021
Esporte

EM SUA MELHOR PARTIDA DO ANO, BRASIL GOLEIA O URUGUAI COM SOBRA 4X1

ZédeJesusBarrêto comenta a boa atuação da seleção brasileira
ZedeJesusBarrêto , Salvador | 14/10/2021 às 23:43
Dupla que deu trabalho aos uruguaios
Foto: Lucas Figueiredp


 Um triunfo convincente, talvez o jogo mais vistoso da seleção brasileira até agora nas eliminatórias. E o placar de 4 x 1 sobre os uruguaios é histórico. O torcedor vibrou, apoiou, aplaudiu, festejou, e a equipe recobrou a confiança e a alegria de jogar, sem dúvida. Cada vez mais líder na competição. 
 Uma bela vitória brasileira, enfim. 
*
Arena de Manaus

- Partida válida pela 12ª rodada, público selecionado numeroso nas arquibancadas, noite limpa e aquele clima abafado amazônico (29 graus). Gramado nos trinques. Os uruguaios com sua ‘celeste olímpica’, o Brasil de ‘amarelinha’.

 Com bola rolando ..
.
 Clássico histórico sul-americano, rivalidade, empenho e cautela; muito equilíbrio, sempre. Começou bem corrido.

 - Primeira finalização foi do Brasil, com Neymar arriscando de longe para defesa de Muslera, aos 2 min.  
 -Gol ! 1 x 0 Brasil, Neymar, aos 9 minutos. Fred achou o astro na área inimiga, projetando-se nas costas da zaga, e fez ótimo lançamento. Neymar matou no peito, driblou Muslera, perdeu o ângulo mas finalizou bem, abrindo o placar. Voltou? Mais solto, querendo jogo.

 - Gol ! 2 x 0 Brasil, Raphinha, aos 19’. Ótima trama coletiva, Paquetá cruzou para Neymar, o chute no canto, Muslera deu rebote e Raphinha finalizou, fechando em velocidade da direita.

 Até os 20 minutos, só deu Brasil, amassando, comandando as ações, sem deixar o adversário respirar. Raphinha aberto na direita e Paquetá na esquerda, levando vantagem no confronto com o marcador, abrindo espaços. Fred aparecendo bem no meio campo. 

 Só aos 23’ a Celeste chegou, com De la Cruz tentando de longe, errando o alvo. Aos 33’, num contragolpe, Gabriel Jesus teve a chance de ampliar, mas perdeu tempo na hora de finalizar. Aos 34’, Bentancur assustou Ederson com um chutaço de longe, passou perto. Os uruguaios adiantaram a marcação, apertando e tentando tomar a bola já no campo brasileiro. Mais equilibrado, então.

 - Aos 38’, Raphinha tabelou com Neymar que finalizou no canto para ótima defesa de Muslera, espalmando no rodapé. Na sequência, Raphinha rasgou pra cima de Godin, Muslera salvou outra. Aos 47’, ótima jogada de Neymar e a finalização de Gabriel Jesus, de canhota, de prima, raspando a trave. 
*
 Foi o melhor primeiro tempo da seleção brasileira nesses últimos jogos de eliminatórias. Ganhou o meio campo, teve mais a bola no pé, atacou pelos flancos, boa variação coletiva e inspiração. Futebol rápido, coletivo e objetivo. Até surpreendente. 
*
 O professor Tabarez trocou três no intervalo, buscando modificar o panorama. Mas a seleção  brasileira recomeçou acesa, Neymar aprontando na frente. Mas a Celeste foi pra cima. Aos 3’, Valverde exigiu defesa de Ederson. Na sequência, Gabriel recebeu de Neymar na meia lua, livrou-se da marcação e arrematou firme; Muslera de novo. Aos 6’, um bombardeio: Neymar, Gabriel, Raphinha...  Muslera salvando tudo. O Brasil não arrefecia. 

 - Gol ! 3 x 0 Raphinha, aos 12 minutos. Um contragolpe de caderno, Neymar enfiou para Raphinha entrar de cara e bater forte na saída do goleiro; a bola ainda bateu na trave antes de chegar às redes.  
 Aos 19’, Gabigol puxou contragolpe com Anthony, em alta velocidade, e chegou de frente pra finalizar; Muslera salvou. Aos 22’, Neymar foi derrubado na área inimiga, o árbitro não quis marcar o pênalti.  Aos 28’, Neymar deixou Gabigol de cara, Muslera cresceu e evitou o quarto. Com as substituições, o ritmo brasileiro caiu. Os uruguaios em cima, na raça.

- Gol ! 3 x 1 Uruguai, aos 32’. Suarez bateu falta da entrada da área, forte, por baixo, acertando o canto, surpreendendo Ederson.

 Aos 36’, Gabigol e Anthony puxaram contragolpe, Neymar arrematou de canhota, forte e cruzado, na rde, por fora. 

- Gol !  4 x 1 Brasil ! Aos 37’, Neymar cruzou da esquerda na cabeça de Gabigol, na frente da pequena área; Muslera aceitou a testada, o bandeira viu impedimento, mas o VAR confirmou o gol.

 Aos 49’, Neymar bateu falta da entrada da área uruguais, cobriu o travessão. Valeu !
  *
   Destaques

 Ederson é o nosso melhor goleiro nesse momento. Emerson aproveitou bem a chance;  Paquetá e Rafinha desequilibraram na primeira etapa. Fred fez seu melhor jogo com a camisa canarinho. Anthony entrou bem. Neymar voltou a jogar bem, a brilhar, decidir.  
*
 Times escalados

 - Brasil: Ederson, Emerson Royal, Lucas Veríssimo, Tiago Silva e Alex Sandro; Fabinho, Fred, Paquetá; Raphinha, Gabriel Jesus e Neymar - a escalação inicial de Tite. 
Entraram ainda no decorrer da segunda etapa: Anthony, Gabigol, Éverton Ribeiro, Douglas Luiz, Edenílson.   
 - O Uruguai de Oscar Tabarez: Muslera, Nandez, Coates, Godin e Viña; Vecino, Valverde, Betancur e De la Cruz; Suarez e Cavani. Mais: Piquerez, Caceres, Torreira, Torres, Gorriaran. 

- Arbitragem argentina de Fernando Rapalline, com VAR.  
**     
  Outras partidas:

 - Bolivia 4 x 0 Paraguai; Colômbia 0 x 0 Equador; Argentina 1 x 0 Peru; 
   Chile 3 x 0 Venezuela. 
 **
  Cadê o jogo ? 
  Só lembrando: - Afinal, o que os velhotes da FIFA decidiram sobre aquele Brasil x Argentina que o pessoal da ANVISA interrompeu aos 6 minutos de bola rolando, o clássico que não aconteceu?    
  Alguém será responsabilizado, punido? Vai prevalecer o 0 x 0 no placar? Os argentinos perderão três pontos por terem se recusado a jogar e por terem escalado atletas que não tinham visto e aprovação das autoridades sanitárias brasileiras?  O Brasil perderá os três pontos por não ter conseguido realizar o jogo, responsa da CBF? Ou ...  esqueçamos o assunto, não aconteceu nada?