segunda-feira, 30 de novembro de 2020
Esporte

BRASIL VENCE URUGUAI EM MONTEVIDEU 0x2 E LIDERA AS ELIMINATÓRIAS

O Brasil tem boa possibilidade de ir a Copa do Catar
ZédeJesusBarrêto , Bahia | 17/11/2020 às 22:10
Uruguai 0x2 Brasil
Foto:


  Num jogo com transmissão de TV restrita (e paga), a Seleção Brasileira venceu o Uruguai por 2 x 0 no histórico Estádio Centenário de Montevidéu, na noite dessa terça-feira. Os gols saíram na primeira etapa. A equipe amarela e verde de Tite não foi brilhante, mas fez uma partida segura na defesa, consistente no meio campo e foi eficaz na frente. 

  Assim, o Brasil lidera as Eliminatórias Sul-americanas com 100 por cento de aproveitamento em quatro rodadas realizadas, manteve uma freguesia de quase 20 anos contra os rivais uruguaios e terminou a temporada/campanha 2020 de boa, a despeito de tantos desfalques e críticas.   
  *
   Com a bola rolando
   A partida começou em alta velocidade, ofensiva, franca, no histórico Estádio do Centenário, em Montevidéu. Um Brasil mais solto e o Uruguai no velho estilo, plantado e esperando a chance do contragolpe, sempre perigoso. 

 - Gabriel Jesus exigiu do goleiro Campaña e logo depois Nunes deixou o lateral Danilo na saudade e acertou o travessão de Éderson. Isso antes dos 10 minutos. 

 Aos poucos, o ritmo foi arrefecendo e as ações concentraram-se mais pelo meio campo, muita preocupação com a marcação e a disputa de bola. Muita pegada e poucos lances de área. Os uruguaios, em casa, pareciam mais à vontade. Mas... 

 - Gol !  1 x 0 Brasil. Aos 32 minutos, Artur bateu forte de fora da área, ao receber de Gabriel Jesus, a bola desviou na zaga, no meio do caminho, e matou o goleiro. Resultado de uma boa trama de contragolpe pelo lado direito.

  Os uruguaios postaram-se mais à frente, em busca de um gol e os brasileiros atrás, na moita, esperando para o bote em velocidade, no contragolpe, sobretudo pelos lados. Daí... 

  - Gol ! 2 x 0 Brasil. Aos 42 minutos, Richarlison escorando forte, de cabeça, nas imediações da marca do pênalti, um escanteio tramado com Everton Ribeiro e bola bem alçada por Lodi, da esquerda. Jogada bem ensaiada.   

  Surpresos com o golpe, os uruguaios foram inteiros pra cima, buscando o empate, mas a primeira etapa se foi. Equilíbrio de ações, porém um Brasil mais efetivo: 2 x 0. 
  *
   Os treinadores não mexeram na escalação das equipes, no intervalo. A Celeste voltou em cima, forçando, e os Canarinhos estrategicamente mais postados no meio campo, apostando no contra-ataque, tranquilos, sem passar sufocos. Os uruguaios, com o tempo passando e sem conseguir penetrar na defensiva brasileira, começaram a marcar mais duro, nas trombadas, apelando. 

 Por volta dos 20, saiu Richarlison, depois de uma pegada violenta de Cavani, e entrou Cebolinha. Pela jogada intencional, o árbitro foi chamado pelo VAR e expulsou o atacante uruguaio Cavani. Tabárez faz alterações tentando mudar o panorama da partida, então bem administrada pela equipe de Tite. O Uruguai com um atleta a menos em campo. 

  - Aos 30’, o Uruguai finalizou em gol, numa disputa na pequena área brasileira, mas o bandeira viu irregularidade, o árbitro chileno consultou o VAR e anulou a jogada, a despeito da chiadeira geral dos donos da casa.

  O Brasil cozinha, quebra o ritmo, gasta o tempo e garante o placar e o triunfo, importante, num clássico sul-americano e valendo pontos. Um triunfo convincente, pois.
   *
   Em campo, a seleção brasileira escalada assim : 

   - Ederson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi; Arthur (Paquetá), Douglas Luiz e Everton Ribeiro; Gabriel Jesus, Everton Ribeiro, Firmino e Richarlison (Cebolinha). O zagueiro Thiago Silva com a faixa de capitão. Treinador, Tite. 

O Uruguai: Campaña; Giménez, Cáceres, Godín e Oliveros; Nández, Torreira, Bentancur e De la Cruz; Cavani e  Núñez. Treinador, o professor Oscar Tabárez.

 Tabarez está à frente da Celeste Olímpica desde 2006, um mito, respeitadíssimo no Uruguai, mas nunca tinha vencido o Brasil.  A última vez que os uruguaios ganharam do Brasil foi em 2201. O centroavante goleador Luizito Suarez foi o grande desfalque uruguaio, após testar positivo/Covid. 
*
  A seleção de Tite sofreu oito cortes na lista original de convocados: Gabriel Menino, Éder Militão e Casemiro (com Covid-19); Neymar, Philippe Coutinho, Fabinho, Pedro e Rodrigo Caio (machucados). Daí, o banco de reservas restou assim: - Alisson, Wéverton, Alex Telles, Guilherme Arana, Felipe, Diego Carlos, Bruno Guimarães, Lucas Paquetá, Vini Júnior, Thiago Galhardo e Éverton Cebolinha. 

**
 Outros jogos da 4ª rodada:

  - Venezuela 2 x 1 Chile; Equador 6 x 1 Colômbia; Paraguai 2 x 2 Bolívia. 
  - Peru 0 x 2 Argentina (ainda em andamento, em Lima)
**
  Classificação: Brasil (12 pontos), Argentina (10 ) Equador (9), Uruguai (6), Paraguai (6). Chile e Colômbia (4), Venezuela  (3), Peru  e Bolívia (1).  
*
Eliminatórias sul-americanas, então, só em 2021. 

**