ter?a-feira, 27 de outubro de 2020
Esporte

TRICOLOR PERDE NA BAIXADA E PODE FICAR NA LANTERNA, p ZÉDEJESUSBARRÊTO

Viva São Cosme e São Damião, os santos mabaços. Cadê o caruru dos meninos?
ZédeJesusBarrêto , Salvador | 26/09/2020 às 21:35
Cristhian testou livre na frente da pequena área
Foto: Albari Rosa


  De nada adiantou jogar bem, encarar o adversário de igual pra igual, Mano berrando no banco e até merecer um resultado melhor. Nada resolve. Perdeu um pênalti, levou mais um gol de cabeça, Gilberto outra vez machucado... e a zica continua. São oito ou nove jogos sem vencer, tem a defesa mais vazada, não faz gol e chegou na rabeira da tabela de classificação. Não sai dos 9 pontos. E agora ? Cabe reza.
   **
Pré jogo

- Terceira partida sob comando do treinador Mano Menezes, que teve 10 dias de treinamento para arrumar a equipe. O meia Eric Ramires, voltando da Suíça, em campo, o zagueiro Anderson Martins ainda sem condições de jogo e o veterano apoiador Elias, recém contratado, espiando. Na lateral direita, o apoiador Edson improvisado. 

 - O Athlético, Furacão paranaense, de treinador novo também (Eduardo Barros), em fase de recuperação na competição, querendo fazer valer seu mando de campo na Arena da Baixada, em Coritiba. No banco o recém chegado avante Kayser, que estava no Atlético de Goiás. 

 - O Bahia com apenas 9 pontos conquistado, na vice-lanterna, zona do terror, sem vencer fora de casa; e o Athlético com 11 pontos, na 15ª posição.  Uma rivalidade forte, construída nos últimos anos, e as duas equipes costumam fazer jogos disputados, com gols. 
**
 Com bola rolando 

 Um começo muito disputado, equilibrado. O time de Mano marcando mais de perto, de forma mais organizada, compactado, chegando com mais gente no ataque. Mudanças de postura. Muita marcação, movimentação e pouca penetração de parte a parte. Goleiros com pouco trabalho. O Tricolor começou melhor.

 - Aos 32’, após uma disputa pelo alto com a zaga, Gilberto voltou a sentir o joelho (algo crônico?) e deu lugar para o garoto Saldanha. Aos 38’, Erick tentou de muito longe, Douglas adiantado, a bola pelo alto passou perto, assustando os baianos. Aos 42’, a primeira boa defesa de Douglas, saindo no chão e tirando de pé, numa investida pela direita de Pedrinho nos costados de Capixaba. Aos 46’, Citadini cruzou da direita, Ronaldo tentou cortar na área, para trás, Douglas salvou e Edson conjurou o perigo junto da trave esquerda. 

 Primeira etapa bem brigada. O Athlético terminou melhor, pressionando.
*
  No vestiário, Mano trocou Elber por Clayson; mexeu no lado esquerdo, onde o adversário explorou mais.  O Furacão tentando empurrar o Bahia para trás, na pressão. 

 Aos 5’, Clayson chegou batendo no gol, a bola desviou e quase engana o goleiro Santos. Aos 8’, Fabinho escorou cruzamento da esquerda, com perigo. Aos 10’, ótima jogada e lançamento de Eric Ramires pro Saldanha que arrancou e, mesmo marcado, conseguiu finalizar para defesa de Santos.  Por volta dos 20’, substituições, sangue novo no time da casa. Daí ... 
 
 - Gol ! 1 x 0 Furacão, Cristhian testou livre na frente da pequena área cruzamento da esquerda, de Abner, com Juninho mal posicionado, encoberto. Aos 23minutos.

 Mano tirou Rodriguinho, cansado e perdido, e Eric Ramires (voltou bem) para a entrada de Rossi e Marco Antonio. Aos 29’, Saldanha tabelou com Marco Antonio e bateuforte, mas a bola desviou na zaga e saiu. O Triicolor na frente, buscando o empate e o Furacão se fechando inteiro. Aos 32’, Marco Antonio bateu da entrada da área e errou o alvo, por pouco. 
 
 Olhe o VAR ! Aos 36’, Rossi dividiu com o goleiro e foi arrastado. O árbitro não quis dar o pênalti, mas o VAR chamou. O mineiro foi ver na telinha e deu a penalidade, mas ...
  Clayson bateu telegrafado, fraco, a meia altura e o goleiro Santos defendeu, espalmando a escanteio. Foi-se a chance do empate, mesmo com o Bahia atacando.  Aos 47’, Saldanha cruzou da esquerda e Ernando pegou de prima, de frente, mas errou o alvo ...   Muita luta, mas não deu.  
**
Escalações 

 - Athlético : - Santos (convocado para seleção brasileira), Jonathan (Jorginho), Pedro Henrique, Tiago Heleno e Abner; Wellington, Erick, Cristian (Alvarado), Citadini; Pedrinho (Kayser) e Fabinho. Treinador, Eduardo Barros.
 - Bahia : - Douglas, Edson, Ernando, Juninho e Capixaba; Gregore, Ronaldo (Ramon), Eric Ramires (Marco Antonio) e Rodriguinho; Elber (Clayson) e Gilberto (Saldanha). Treinador, Mano Menezes. 
 Arbitragem mineira, com VAR. No apito, Ricardo Marques Ribeiro. 
*
Destaques:

 Edson foi bem de lateral, Ernando melhor que Juninho (falhou no gol), Ronaldo ...  Os garotos que entraram deram calor.  Muito bom jogo de Ramires, toca mais de primeira, dá ritmo, deve ser titular. Mas Rodriguinho esteve abaixo do que pode, Gilberto e o tal joelho que o tem prejudicado e Clayson perdeu o pênalti (mal batido) e a chance do empate. Boa postura de equipe, mas cadê oresultado?  

 No Athlético, ótimo goleiro Santos, o sério veterano Tiago Heleno, a postura combativa da equipe todo tempo.   
*      
Na sequência, o Tricolor joga contra o Botafogo, partida atrasada (da primeira rodada), no Rio; já pela 12ª rodada, recebe o Sport do Recife, em Salvador. 
**
  Curtas : 

  - A Justiça suspendeu o jogo Palmeiras x Flamengo, acatando recurso do Sindicato dos Clubes. O motivo foram os casos de Covid 19 (mais de 10) no elenco do time carioca. A partida seria neste domingo. Ainda cabem recursos. 
  - Clubes e CBF vetam a presença de plateia nas arquibancadas nos jogos do Brasileirão em todo o país, por causa da pandemia Covid, ainda bem acesa.
**
  Viva São Cosme e São Damião, os santos mabaços.  Cadê o caruru dos meninos?