ter?a-feira, 27 de outubro de 2020
Esporte

QUANDO O TORCEDOR BAIANO VOLTARÁ ÀS ARQUIBANCADAS? SABE DEUS.

Já ouvi jogadores comentando que a falta da torcida faz a bola correr em campo noutro ritmo, mais morno, mais parecido com um treino.
ZédeJesusBarrêto , Salvador | 20/09/2020 às 20:11
Quando teremos essa vibração? Ninguém sabe
Foto: CB
S

   O mundo da bola se pergunta: - Quando voltaremos a ver o torcedor nos estádios gritando Gooool ? Incentivando, xingando, empurrando seu time em campo?  

  O Público faz falta, muita falta. E não é só por conta da bilheteria, da renda que ajuda a pagar os salários dos atletas e sustentar os clubes. Treinadores, jogadores, arbitragem, a mídia esportiva...  Todos sentimos falta do calor, da festa, das cores, dos gritos, das bandeiras, do eco, dos abraços, das lágrimas...  O futebol perde muito do encantamento com as arquibancadas vazias.

  Já ouvi jogadores comentando que a falta da torcida faz a bola correr em campo noutro ritmo, mais morno, mais parecido com um treino.  O jogo sem as torcidas perde a chama, amansa a rivalidade, diminui a pegada. Sim, perde um pouco da motivação. A pressão do torcedor injeta adrenalina na veia dos que brigam pela bola. 
*
  Nalguns países da Europa, como a Alemanha, com todos os protocolos de saúde/prevenção e limites de lotação dos estádios, os jogos do campeonato já rolam com a torcida presente. Cá entre nós, mesmo com registros de muitos casos de contaminação e um número de mortes mais reduzido, há pressão de clubes e federações no Rio, em São Paulo, Rio Grande do Sul para que os estádios se abram aos poucos e com controle, regulamentações. 

  Há negociações para que isso aconteça já em outubro. A definição passa pelos poderes políticos (governadores, prefeitos), ministérios e secretarias de saúde, judiciário e entendimentos entre todas as partes envolvidas (clubes, entidades, mídia). Sem riscos não creio, mas com pouco risco, talvez sim. 
**
 BA X VI 

 Bahia e Vitória voltam a campo no dia 26 próximo, pelo Brasileirão. 

 O Tricolor, com apenas 9 pontos ganhos (tem um jogo a menos) e visitando a chamada zona do terror, entre os quatro últimos colocados, vai a Curitiba enfrentar o Athlético, na Arena da Baixada, jogo difícil. O treinador Mano Menezes, enfim, teve uma semana para treinar e tentar impor seu jeito de jogar, mais objetivo e competitivo.  Levar menos gol, porque o Tricolor baiano é a equipe mais vazada de competição; e também voltar a fazer gols na frente. A secura de Gilberto e Elber incomodam. 

  Quanto às contratações que o momento e o novo treinador exigem, até agora só especulações e nada fechado, além do retorno do meia Eric Ramires, prata da casa que andou pela Suíça e não se firmou. 
 *
  O Vitória, no mesmo dia 26, recebe o Oeste (Barueri/SP) no Barradão, pela Série B. O time, rei dos empates, tem 14 pontos ganhos e ocupa a 8ª posição na tabela de classificação. Vai com tudo pra cima dos paulistas, pois o objetivo é se aproximar mais do grupo dos quatro primeiros: - Cuiabá, com 21 pontos; Paraná e Ponte Preta com 20; América (MG) e Chapecoense com 17. A disputa é renhida.      
*
  Eliminatórias Copa 2022

  Já mirando a Copa do Catar/2022, o treinador Tite da Seleção Brasileira convocou os atletas que vão começar a disputa das Eliminatórias Sul-americanas que definirão as equipes, as seleções que vão disputar o primeiro Mundial em gramados das arábias, a temperatura de deserto. 

  No dia 9 de outubro, espera-se que já com plateia nas arquibancadas, mesmo que reduzida e controlada, o Brasil encara a Bolívia, em São Paulo. No dia 13, em Lima, enfrenta o Peru. 

 Eis a lista dos 23 jogadores convocados: Goleiros: Alisson (Liverpool), Santos (Athlético PR) e Wéverton (Palmeiras); laterais: Danilo (Juventus), Lodi (Atlético Madri), Menino (Palmeiras) e Alex Teles (Porto); Zagueiros: Thiago Silva (PSG), Felipe (Atlético Madri), Marquinhos (PSG) e Rodrigo Caio (Flamengo); Meio-campistas: Cassemiro (Real Madrid), Fabinho (Liverpool), Bruno Guimarães (Lyon), Douglas Luis (Aston Villa), Phillipe Coutinho (Barcelona) e Everton Ribeiro (Flamengo); avantes: Neymar (PSG), Gabriel Jesus (Manchester City), Firmino (Liverpool), Richarlyson (Éverton), Cebolinha (Benfica) e Rodrygo (Real Madrid). 
  *
  Entendo que alguns jogadores já deram o que tinham de dar na seleção, tipo Thiago, Coutinho, Gabriel, Firmino, Richarlyson e cia. Nada mais têm a acrescentar. É preciso ousar, arejar, renovar, por mais sangue novo ! 

 No meio campo, por exemplo,  talvez caibam alguns jogadores menos condutores de bola e mais técnicos, inteligentes, tocadores, lançadores, com passes longos. Alguns até já se mostram merecedores de uma convocação, até para mudar um pouco do jeito engessado de jogar dos times de Tite: cito Gerson, do Flamengo ou até mesmo o garoto Jean Pierre, do Grêmio, outro estilo, daqueles clássicos meias de ligação. E jovens. 
**
 “Caixinha de Surpresas”

 O futebol continua nos surpreendendo, com seus resultados. Quem esperava os 5 x 0 do Independiente de Valle, do Equador, no presunçoso Flamengo, atual Campeão Brasileiro e da Libertadores? Tá, o jogo pela Libertadores foi lá em cima, nas altitudes andinas, mas a goleada deixou marcas, pôs na corda bamba o treinador espanhol Domenec e deu uma quebrada na marra dos cariocas.

 Outro resultado surpreendente: - Sampaio Corrêa 5 x 2 Avaí, lá em Santa Catarina, pela Série B, nesse domingo. Alguém apostaria no time de São Luís do Maranhão, lanterninha da competição? 

  Pois é, aquela velha lição: futebol não se ganha de véspera nem apenas com a camisa; tem de ter sorte, vontade e muita aplicação em campo. Cada jogo é diferente, o adversário também joga e tem dias que em campo as coisas não encaixam, lá ou cá. É assim, daí o fascínio desse jogo coletivo apaixonante. 
** 
  Fecho dizendo que o verdadeiro torcedor, aquele devotado e que ama seu time acima de tudo, é sempre fiel, no triunfo e na derrota, no gozo e nas lágrimas, do começo ao fim de cada jogo, pura paixão, sagrada, e jamais desonra sua camisa.