quinta-feira, 18 de julho de 2019
Esporte

Tottenham x Liverpool: Uma inesperada final inglesa na Champions

E olhem que o time holandês fez 2x0
ZédeJesusBarrêto , Da Redação | 08/05/2019 às 20:30
Lucas, o herói do jogo
Foto: Reuters


  Em mais um jogo de arrepiar todos os pelos de quem ama o futebol, o vibrante Tottenham venceu de virada o Ajax, com três gols do abençoado brasileiro Lucas Moura, no segundo tempo, o último e decisivo já depois dos 50 minutos, segundos antes do apito final. 

  O Ajax, em casa, fez 2 x 0 no primeiro tempo e atuava muito bem,  impondo-se coletivamente, atuando com intensidade, velocidade e muita troca de passes e de posicionamentos dos atletas em campo. Mas...

  A equipe inglesa encarou e acreditou. Correu mais na segunda etapa e foi também bafejada pela sorte. Teve defesas espetaculares dos goleiros, bolas na trave de um lado e do outro, mudanças táticas e emoção, muito futebol ofensivo,  a incansável busca pelo gol. 

  Não, com os 2 x 0 do primeiro tempo ninguém mais apostava na possibilidade de a equipe inglesa chegar. Mas chegou. 

  Aos 10 minutos, o meia Dale Alle tocou no meio da zaga holandesa e Lucas penetrou em alta velocidade, trocou de pé e bateu firme, no canto, diminuindo. Quatro minutos depois, aproveitando um rebote do bom goleiro camaronês do Ajax, Lucas dominou na área e mesmo cercado por dois zagueiros, trocou de pé (tipo futebol de salão) e bateu girando; acertou o canto, decretando o empate. 

  Então a partida entrou naquele clima de o coração querer sair pela bola. Lá e cá, em altíssima voltagem. Chances perdidas, acréscimos, o empate levaria o time holandês para a final.  Daí ...

Num  contragolpe, minuto derradeiro, Lucas recebeu em profundidade, pelo meio, acossado por dois zagueiros, e bateu seco, de canhota, acertando o cantinho, silenciando o estádio e enlouquecendo os ingleses. Mais uma vez o improvável aconteceu. 3 x 2 Tottenham, em pleno Amsterdã. 

  Lágrimas de  tristeza nas arquibancadas, atletas holandeses de cara no chão, sem acreditar no acontecido. E lágrimas de alegria, euforia do lado dos ingleses.
*
  Lucas Moura, cria do São Paulo, estava apagado no PSG/Paris. Lá fez sombra e escada para Imbrahimovic e perdeu espaço mais ainda com a chegada de Neymar na França. Quieto,  decidiu ir para a Inglaterra e foi conquistando aos poucos, com esforço, a titularidade na valente equipe do Tottenham. Virou herói, ídolo depois desses três gols históricos, decisivos.
   E agora, pede passagem!  Alô Tite, arrume um lugar na seleção que vai disputar a Copa América para Lucas Moura.  Esqueça Firmino, Richarlison, Neymar, Phillipe Coutinho...  Lucas Moura é o nome da vez.  Merece. 
*
   Liverpool x Tottenham, a ‘improvável’ e imprevisível  final inglesa da Copa dos Campeões da Europa acontece no dia 1 de junho, jogo único, em Madrid. 
   Viva o Futebol, o bom jogo de bola !