quinta-feira, 04 de junho de 2020
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

Em Budapest, DOM FRANQUITO esnoba no Réskakas Bistrô com um risottoeuf

Um local requintado com música ao vivo e comida de boa qualidade
11/12/2015 às 14:54
  ​Minha cidade preferida na Europa Central é Praga. Por sua dimensão, por seu aconchego, pela ponte de Carlos e o Rio Vltava com seus cisnes brancos, por seu povo cordial. 

   Mas também diria que Budapest, a capital da Hungria, é tão bela quanto Praga, pero, maior e com uma noite mais agitada, mais badalada. Pareceu-me mais cosmopolita.

   Os húngaros adoram música popular de todas as origens e prezam suas tradições bárbaras com cimbalos, violinos e danças que se assemelham a dos cossacos ucranianos. Os húngaros são descentes dos celtas e por 150 anos teve ocupação turca.

   Mesmo lendo Chico Buarque eu nem sabia que Budapest é dividida em duas cidades, igual a Salvador, bem delineadas, geograficamente. A cidade-baixa às margens do Danúbio, na planicie, é Peste; e a cidade alta na Colina do Castelo é Buda. O rio divide as duas cidades: tudo o que é planície é Peste; e as cadeias montanhosas Buda. 

   Daí, óbvio, para se ter uma visão panorâmica da cidde é preciso ir a Colina do Castelo onde fica a Igreja de Matias chamada de Nagyboldogasszonyró. Nessa montanha há um lugar chamado Baluarte dos Pescadores, antigo mercado medieval do peixe, donde se vê o esplendor da cidade.

   Oficialmente, Budapest nasce em 1873 com a união de Buda, Peste e Óbuda e uma urbanização enorme com a construção das pontes Liberdade e Elisabet e da Avenida Andrássy.
   
    Olha, se checo é uma lingua complicada, o húngaro é uma das mais difíceis do mundo. Só de vogais tem 9 e a acentuação e o tamanho das palavras assustam. Tem circunflexo em u, agudo em w e grave em várias letras. 

    Uma mostra: a igreja principal da cidade, em homenagem a Maria, jesuitica, também chamada igreja de Matias (do rei Matias) em húngaro é a Nagyboldogasszonyról.

   A sorte é que a maioria dos restaurantes tem cardápios em inglês, espanhol e russo. Os bolcheviques adoram Budapest. Depois da II Guerra Mundial, 1945, Budapest e a Hungria se situarama na Cortina de Ferro, área de ocupação soviética. 

   Muita gente chama a cidade, carinhosamente, de Buda, que segundo as lendas medievais foi denominada assim por causa do nome do irmão de Átila, o rei dos hunos. Aquele mesmo que, também segundo a lenda, quando seu cavalo pisava numa grama não nascia mais.

   Há uma praça em Pest chamada a Praça dos Heróis onde existe um monumento comemorativo do milênio, com os sete lendários reis bárbaros montados a cavalo que ocuparam a Bacia dos Cártapos, época dos celtas.

   Também imperdível é o passeio à noite pelo Danúbio à base de vinho e violinos vendo-se os monumentos e pontes iluminadas, especialmente a sede do Parlamento. É deslumbrante.

   Com tanta conversa fiada e depois de percorrer alguns desses sitios históricos yo e lá señora Bião de Jesus, com su charme, fomos ao centrão, próximo a basílica de Santo Estevão, conhecer Rézkakas Bistro, um restaurante super agradável situado numa das ruas mais badalas de Pest, a SAS Utca, para ouvir um pouco de música e apreciar a comida local.

   Bela surpresa. O restaurante tem um atendimento profissional, de qualidade, e a comida é excelente, bem apresentada, sofisticada.
   
   Solicitamos um vino Vida Szekszárdi Öregtökek - in vino veritas - Borkedes Désközc - elegante, aveludado e lúdico. Os öregtökek são vinhos de videiras com mais de cem anos, tipicos dessa região.

   La señora Bião de Jesus nesta viagem estava com fixação em patos. Já havia experimentado-os em Munique e Praga. Ainda assim, solicitou mais um deles, o Kacscomb Kontifalva - um pato assado muito macio servido com purê de batata e repolho vermelho.

   Yo, mais discreto, optei por um Zöldborsó risoto tojással com ervilhas verdes cozidas, queijo parmesão ralado, folhas de hortelão e ovo pochê. É o risoto ao petit pois avec oeuf também conhecido como risottoeuf.

   Comidinha de alta qualidade em ambienta requintado, música ao vivo, um trio com violino, baixo e cimbalo. Mais do que isso só no paraíso celestial.

   Nas SAS Utca há outros e vários restaurantes. Diria que é um local onde se deve voltar sempre que oportuno e o Réskakas está no meu caderninho.

------------------------------------------------------------- 
Réskakas Bistro Restaurant
SAS Utca, 3
Centro, próximidades da Basílica de Santo Estevão
Fone + 36-1-318-0038 +36-1-267-0349
Final de semana recomenda-se fazer reserva
Os garçons falam inglês 
A Hungria integra a UE mas está fora da zona do euro
A moeda local é o florim. 1 euro = 290 florins
Pato assado 5.900 florins = 20.3 euros
Risoto 4.500 florins = 17. 3 euros
Água mineral 1.500 florins = 5.7 euros
Vinho Vida 7.900 florins = 30.3 euros
Taxa de serviço 1.980 florins = 7.6 euros
Aceita Visa e outros
Classificação 4 DONS