quinta-feira, 04 de junho de 2020
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO em Praga vai ao Lion Red e prova o Gulash de Bohêmia

Um restaurante tipico local onde se serve a comida forte da República Checa
27/11/2015 às 19:13
  Praga (em checo Praha) é uma cidade para se andar no seu centro histórico medieval sem medo de ser feliz. 

   Conhecida como a cidade das cem cúpulas e situada às margens do Rio Vltava é famosa por seu patrimônio arquitetônico e intensa vida cultural.

   A ponte de Carlos dividindo as duas cidades, a velha e a nova, além de ser um dos principais pontos turisticos serve como referência parar marcar encontros entre visitantes e nativos. 

   É na ponte que quase tudo acontece. - Vamos nos encontrar na entrada da ponte... nos vemos na ponte no cais dos barcos... é o que se ouve. 

   Daí pode-se dar um passeio de barco pelo Vltava vendo-se a cidade de vários ângulos.

   Atravessando a ponte de Carlos, toda ornementada em seus vãos com imensas imagens sacras de bronze, vive-se as duas cidades e vê-se revoadas de cisnes brancos sobre as águas do Vltava e casais enamorados fazendo juras de amor.

   O monumento é uma homenagem ao imperador alemão Carlos IV de Luxemburgo (1346/1378), o qual se estabeleceu na cidade (Reino da Boêmia), a modernizou, fundou uma universidade e houve uma fase de florescimento. E, claro, ergueu essa monumental ponte e as termas de Carlos, nos arredores da city.

   Em 31 de dezembro de 1992, com a dissolução dos laços que uniam checos e eslovacos numa federação única, Praga deixou de ser a capital da Checoslováquia e passou a ser capital da República Checa. A Eslováquia, hoje, tem sua própria capital, Bratslava, outra belissima cidade.

   A primeira ponte sobre o rio construida em Praga data de 1170 para ampliar seu perímetro primitivo a Staré Mesto (Cidade Antiga). Em 1257, surge a Malá Strana (Cidade Pequena), junto às muralhas do castelo de Hradcany, 

   Com Carlos IV de Luxemburgo implanta-se uma Universidade e pouco depois o núcleo do nacionalismo checo e da Nové Mesto (Cidade Nova), junto à Staré Mesto, com a construção da ponte de Carlos.

   O Castelo de Praga (Pražský hrad) encontra-se na Colina Hradcany, núcleo inicial da cidade velha, que domina a capital na margem esquerda (ocidental) de Vltava.

   O Castelo de Praga é uma das construções mais importantes da cidade. Foi fundado no século IX e atualmente serve como a residência presidencial, antigamente habitado pelos reis da Boêmia. Em seu interior encontra-se Catedral de S. Vito, Torre da Pólvora, Palácio Real do Castelo de Praga, Torre Dalibor, Convento de São Jorge, Palácio Lobkowicz e a Viela Dourada.

   O Castelo de Praga ocupa uma área superior a 72,5 mil m². Por causa disso é considerado, conforme o Guinness World Records Book, o maior castelo do mundo.

   Então, depois de percorrer essas pontes, ladeiras e vielas, a igreja de São Vito e áreas do castelo, paramos, um momento, no Restaurant U Cerveného LVA, o Lion Red Restaurant - o Leão Vermelho - de comida húngara-alemã-checa para um merecido drink e uma comidinha mais forte. 

   Estávamos cansados de tanto subir e descer ladeiras. Mas, alegres, felizes, diante de local tão belo aos olhos e a alma.

   O Lion é glamuroso e fica na ladeira Nerudova, um house hotel, com atendimento na parte externa, em balcão, e no salão.

   Yo e la señora Bião de Jesus preferimos sentar-nos no salão. Perdemos parte da vista da cidade, mas ganhamos em acolhimento. O local é bem decorado com motivos locais, com a inevitável cabeça de veado na parede.

   O garçom que nos atendeu muito rápido e prestimoso. 

   Já haviamos tomado uma 'beer' numa tendinha próxima ao castelo, ao ar livre, postados em frente a uma imensa barrica, optamos por um Valtiché Sklep Cabernet Sauvingnon, um tinto da Château Valtice Vinarská Oblast Moravia, vino da região, e por comidas típicas, fuertes, um Gulash de Bohemia del Sur e um pato asado a la antigua, berza blanca y col lombarda com knedik de patata - e ficamos ai a pensar no mundo.

   Ainda não tinha acontecido os atos terroristas em Paris, pois, estávamos em meados de outubro, portanto, sem nos preocuparmos com nada além do prazer de estarmos num local agradável e com boa comida.

   O Gulash é uma comida forte com molho ardente, carne de vaca originalmente preparada para os vaqueiros e desbravadores húngaros. E o pato a antiga é típico da Baviera.

   La señora Bião sofreu. Uma sofrência de prazer. Comida forte e vinho encorpado. 

   Também, depois de tando subir e descer ladeiras, nada melhor do que algo consistente para repor as energias.
-------------------------------------------------------------- 
U Cerveného LVA, Lion Red Restaurant
Pavel plzák, Nerudova, 41
11800 Praha 1
www.ucerveneholva.cz
Fone 420 604 980 417
restaurace@ucerveneholva.cz
Valtiché Sklep 409 coroas (20 euros) 
Gulash de Bohemia del Sur 290 coroas (14 euros)
Pato asado a la antigua 390 coroas (19 euros)
Gorjeta por conta do cliente
Aceita Visa e outros
​Classificação 3 DONS