segunda-feira, 23 de setembro de 2019
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

EM ERFURT, tortelloni do Pavarotti foi a pedida de DOM FRANQUITO

Depois de conhecer essa bela cidade da Alemanha, Dom Franquito foi apreciar a comida do Ristorante Pavarotti
30/10/2015 às 12:19
  Pense numa cidade que parece uma princesinha encantada dessas de contos de fadas! É Erfurt.

  Nunca tinha ouvido falar dela até que participei de um tour na Rota Romântica pelo interor da Alemanha.

   A atração turística mais curiosa que existe em Erfurt é uma é uma ponte coberta por moradias - krämerbrücke - sobre o rio Gera. 

   Quando se chega a esta cidade um dos primeiros movimentos é andar sobre esta rua com vários restaurantes, residência e casas comerciais. Adiante, no meio da rua, há uma escadaria que se desce para verificar a ponte da parte baixa vendo-se o rio correndo em direção ao vale. 

   É um local belíssimo e as familias locais praticam nesse local ajardinado e com bares e restaurantes as biergarten, reuniões familiares em que comemoram a vida, a chegada do outono, um aniversário e assim por diante. 

   O lugar é de um romantismo singular. Patinhos ficam passeando no rio a procura de pedaços de pães e petiscos jogados dos nativos.

   Erfurt tem uma das universidades mais antiga das Europa fundada em 1392. Martin Lutero,em 1501, mudou-se para a Universidade de Erfurt como estudante.

   Após 1505, viveu no Mosteiro Agostinho e em 1507 tornou-se sacerdote na Catedral de Erfurt. Ele se mudou para Wittenberg em 1511. Sua Reforma Protestante encontrou seu caminho para Erfurt em 1521. Em 1530, a cidade tornou-se um dos primeiros na Europa a ser oficialmente bi-confessional com o Hammelburg Tratado.

   A cidade tem 200 mil habitantes e 22 igrejas góticas além da sinagoga mais antiga da Europpa, datada do século XI. Seu centro antigo do medievo é repleto de casas de madeira.

   É um local muito charmoso, capital da Turíngia que abriga uma região metropolitana com Weimar e Jana, algo em torno de 400 mil habitantes.

   Sua história tem referência desde o ano 742, com São Bonifácio, fundador da diocese local. A igreja católica tem uma prevalência em todas essas cidades. Era (e agora menos) o poder da igreja e dos papas.

   Numa cidade com tanta beleza, paz, sinais ainda da ocupação soviética após a II Guerra Mundial com músicos tocando balalaika prima e sanfona pelas ruas, yo e la señora Bião escolhemos uma cantina Italiana na Fischmart, uma das praças do local, para dar um brinde às taças.

   O Ristorante Pavarotti fica localizada numa praça próxima da prefeitura e da catedral, dois pontos turisticos da localidade, e tem mesas ao ar livre e um atendimento primoroso. A parte interna do casarão onde se situa o restaurante é ainda mais bonita e bem decorada.

   Preferimos ficar na parte externa. Era inicio do outono, friozinho gostoso, começo de tarde com sol e ficamos embaixo daqueles toldos ainda desarmados. 

   Taças de pinot Grigio del Venetto para um brinde inicial e outros subsequentes.

   Depois de uma caminhada pelos pontos turisticos da cidade e nos arredores da krämerbrücke, nada melhor do que uma comidinha leve. Ainda íriamos pegar a estrada para Berlim.

   Então, solicitamos um tortelloni - relleno de queso, creme de espinafre e champingnon - e una instalada mista. 

   Deliciosos. Comida saudável, leve e harmoniosa com o del Venetto.
---------------------------------------- 
Pavarotti im Gindehaus
Erfurt - Alemanha 
Turíngia
Fischmarkt 13-16
Fone 0361 5401162
Aberto das 11 - 00h
Pinot Grigio cada taça 4.40 euros
Tortelloni 9,70 euros
Salada mista 5,50 euros
MwSt (imposto turismo) 19% - 3.83 euros
Gorjeta por gentileza do cliente
Recebe Visa internacional e outros
Atendimento rápido e de boa qualidade
Classificação 4 DONS