quinta-feira, 27 de junho de 2019
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO abraça o medalhão com salsa marsala no Lago de Ypacaraí

Um restaurante com decoração muito bonita com peças do século XIX trazidas da Europa pelos imigrantes alemães que se estabeleceram no Paraguai
07/08/2015 às 21:54
 Desde jovem sempre tive muita vontade de conhecer o Lago Azul da Ypacaraí imortalizado na música "Recuerdos de Ypacaraí", letra de Zulema de Mirkim e música de Demétrio Ortiz, composta em 1948 e interpretada pela primeira vez em 1952, e que imortalizou o local e deu visibilidade internacional ao turismo paraguaio.

   Creio que todo brasileiro romântico já cantou essa música ou pelo menos soletrou versos dessa canção 'Una noche tibia nos conocimos/junto ao Lago Azul de Ypacaraí/ Tu cantabads triste por el camino/ Viejas melodias en guarani " e narra na sequência o louco amor e a procura de 'cuñataí', a jovem e bela paraguaia 'donde estás ahora'.

   Recentemente tive a oportunidade de conhecer de perto o Lago Azul de Ypacaraí, numa tarde de inverno muito fria e quando as suas águas não estão tão azuis como no verão e nas noites de lua cheia, imagina-se que na passagem da lua azul estivessem mui belas, mas, mesmo assim deu pra sentir o romantismo que esse local do planeta e do Paraguai encanta a todos.

   Mais precioso, ainda, foi almoçar no Restaurante do Hotel do Lago, um edificio histórico erguido pelo imigrante visionário alemão Dom Guilhermo Weiler  pioneiro da hotelaria paraguaia que se estabeleceu em San Bernardino, em 1888, cidade fundada por imigrantes alemães em 1881, capital do Departamento de Cordilheira.

   Inspirado em hotéis similiares da Costa Azul francesa com móveis provindos da Áustria e peças de decoração da Europa foi durante longos anos o local predileto dos milionários, artistas e politicos paraguaios. Nos anos 1920 hospedou o célebre piloto Antoine de Saint Exupery e na década de 1960 o presidente francês Charles de Gaule e o músico Charles Aznavour. Tem o padrão tipo da belle epoque francesa.

   O Hotel foi cenário nos últimos 120 anos dos grandces eventos da sociedade paraguaia, cenário de filmes, imortalizado nas guaranias de Alberto del Paraná, las serenatas de Mangoré, e local predileto de milhares de casais paraguaios que passaram suas lua de mel nos casamentos.

   Foi palco de um grande romance entre San Bernardino, que não era santo e sim um militar e fundador do Partido Colorado - general Bernardino Caballero - e Hilde Ingenolhi (1874-1953) chamada a tigresa, uma aviadora que atuou no correo Buenos Aires-Asunción, concretista e enfermeira, a qual se enamorou de San Bernardino e viveu parte de sua vida neste hotel.

   Também neste hotel aconteceu o suicidio do alemão Berhnard Foster, o qual era casado com Elizabeth Foster Nietzsche - irmã do filósofo - um dos pioneiros da colonia Nueva Germania instalada logo após a Guerra do Paraguai ou Guerra da Tríplice Aliança. A Batalha de Cerro Corá, 1870, que resultou na morte do ditador Solano Lopez, deu-se nessa região. Diz-se que a alma de Foster é uma das assombrações que povoam o hotel em noites de lua crescente.

    E foi no salão frequentado por esse casal em tempos idos do século XIX que yo e la senora Bião de Jesus nos sentamos para saborear umas delicias da culinária paraguaia, tendo ao fundo o majestoso Lago de Ypacaraí.

   Claro que não faltou a música 'Recuerdos de Ypacaraí' cantada por Júlio Iglesias e outras canções que eram exibidas num telão entoadas por Andrea Bocelli num concerto realizado nas proximidades do Coliseu, em Roma. 

   Mais romântico do que isso só a beleza da señora Bião que se sentiu tão maravilhosa como 'la tigresa' e tirou fotos em vários locais, da lareira ao fogón.

   De entrada optamos pelo couvert da casa e um vino Navaro Correas Malbec da Bodega Navaro Correas vero Faraone coleccion privada, um clássico. O ambiente requeria um tnito bem nesse estilo.
De principal solicitei um medalhão de lomito de rés con salsa marsala - creme a base de champions y vino ; e la señora Bião um ravioli con quatro quesos.

   Não diria que estivessem uma maravilha como a beleza do salão comedor, pero, delicosos, no ponto.

   Yo recomendo a qualquer turista que for conhecer o Lago Azul de Ypacaraí almoçar no Grande Hotel, quiçá hospedar-se nesse local maravilhoso.
---------------------------------------------------------------------- 
Restaurante Hotel do Lago de Ypacaraí 
San Bernardino, Região Metropolitana de Asunción
Distante cerca de 50 km da capital
Medalhão 50 mil guaranis (R$30,00)
Ravioli 40 mil guaranis (R$25,00) 
Vino Navarro Correas 95 mil guaranis (R$60,00)