sexta-feira, 05 de junho de 2020
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQAUITO se farta com el bife ancho de hueso en El PALENQUE

Vale a pena conhecer o mercado mais popular de Montevidéu
15/08/2014 às 12:29
O paraíso das carnes em Montevidéu tem nome. Não se trata de propaganda de Tony Ramos de uma marca de carnes no Brasil e sim do Mercado del Puerto fundado em 1868 e que tem a cara da principal gastronomia do país: a parrillada que nosotros brasileiros conhecemos como churrasco.

   Se você é daqueles que gosta de comer folhas, comidinhas lights, arroz integral, cenoura ralada e agrião, esqueça, passe ao largo. Ou então vá ao Mercado del Puerto apenas para conhecer, visitar o local que é Monumento Histórico Nacional, comprar algumas peças do artesanato local e curtir esse trecho da cidade velha que é muito bonito.

   Agora, se você gosta de carnes, aí meu caro, minha nobre leitora, és la puerta del cielo.

   A cidade velha de Montevidéu localiza-se uma pequena península e é o bairro mais antigo da capital. 

   Até 1829, a Ciudad Vieja como é chamada, era cercada por uma muralha construida para protegê-la contra as invasões. Aí está o porto e a porta de entrada de quem vinha (e vem) da Europa pelo Atlântico até encontrar o Rio do Prata e chegar à cidade.

   Hoje, desta fortificação restou apenas a Puerta de la Ciudadela, um portal que dá acesso a Praça da Independência, de um lado, onde está o monumento ao general José Gervasio Artigas, pai da independência, e o Palácio da Presidência; e descendo em direção ao Rio da Prata está o Boulevard Sarandi que vai dá no Mercado del Puerto. 

   Da puerta até o puerto (mercado) - a rua é peatonal não passa carro - em 20 minutos você chega no paraiso das carnes.

   Ao chegar no mercado não tenha pressa ao escolher o restaurante. O local está quase sempre cheio, porém, existem várias opções com restaurantes oferecendo a tradicional parrillada preparada numa grelha à sua frente. 

   Daí que sugerimos que você escolha uma cadeira alta com espaldar à beira do balcão. É  mais típico, mais interessante do que se sentar em cadeiras em volta de uma mesa.

   No balcão, como fizemos yo e la señora Bião de Jesus, dá pra ver o assador das carnes preparando os produtos que serão servidos, como ele cuida das carnes, o manejo das facas e espetos, o cuidado com a tostagem, o uso do sal, toda essa arte do churrasqueiro.

   Imagino que escolhemos o melhor ou um dos mejores restaurantes do Puerto, El Palenque, 35 anos de qualidade em carnes especiais, com um serviço muito bom. Garçons ágeis, simpáticos, prestimosos no atendimento e um somellier para sugerir o vinho.

   Em instantes já estava à nova frente, no balcão, a cestinha com pães  e um vino Dom Pascual Merlot, segundo o somellier de excelente sabor para degustar um bife ancho com hueso, claro, bem passado.

   O churrasqueiro, el asador, primeiro mostrou-nos a carne crua. Depois colocou no batente da enorme grelha à sua frente e deu uns murros em alguns pontos do bife, como se fosse para amansar el touro. Em seguida só fez colocar sal e por na trempe sobre as brasas.

   Recomendei que fosse bem passado, como gosto.

   Enquanto isso, a señora Bião de Jesus, toda de negro com seu cabelo de fogo parecendo aquela cantora roqueira que apareceu no Super Star, cubava um pata negra sobre o balcão. O merlot já era sorvido com parcimônia.

   O assador demorou uns 25 minutos preparando o nosso bife e quando o camarada foi servido que alegria no balcão.

   Yo já estava trocando frases com um italiano ao meu lado, residente há anos no Uruguai, falando inclusive sobre a Bahia terra que ele gostava muito mas sua mulher não deixava ele visitar.

   Dizia eu: - É uma terra da alegria.
Dizia-me ele: - Terra da sedução.
 
   Nisso, leíamos traçando o bifaço com todo cuidado. Acompahava o camarada apenas fritas.

   No Uruguai, o prazer de comer a parrillada é exatamente saborerar apenas as carnes, sem esses ingredientes que estamos acostumados nas churrascarias brasis, do tipo farofa, pixeles, palmitos, tomate, cenoura e outras bobagens.
   Saímos do Mercado del Puerto muy satisfeitos a andar pela ciudad vieja.

 ------------------------------------------------- 
 Mercado del Puerto 
 Ciudad Vieja, Montevidéu, Uruguai
 Restaurante El Palenque
 www.elpalenque.com.uy
 Bife ancho com hueso 800 pesos (R$80,00)
 Dom Pascual Merlot 350 pesos (R$35,00)
 Abre todos os dias (menos segunda) das 11h às 18h (no inverno) e das 11h às 23h.