sexta-feira, 10 de julho de 2020
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

QUIABADA do DEUS PROVERÁ é para os fortes e DOM FRANQUITO encara

Restaurante Popular tem comida boa e barata e sempre renovada
14/12/2012 às 11:34
  - Comida para os fortes - disse-me a mulher que queria me vender um papagaio estilo louro José, vermelho, azul, amarelo e verde movido a pilha e que repetia tudo aquilo que ela falava.

   - Comida para os fortes - e a senhora colocava o bico do louro no meu ouvido para que escutasse o que dizia.

   - O senhor vai pagar apenas R$35,00 pelo papagaio falador e ainda lhe dou as duas pilhas palito.

   - Dou R$10,00 - respondi observando as pembas de uma barraca de folhas.

   - Nem as penugens do bicho. Aqui é plástico do bom, tudo bem colado e o senhor leva ele embalado em caixa. Faço R$25,00.

   - Dá não minha boa senhora - respondi enquanto Jamile colocava a quiabada na mesa acompanhada de um latão.

   - Passe bem injúria e tenha bom Natal - respondeu a senhora despedindo-se com seu louro Migué.

   Então, passei a dedicar-me com todo zelo a quiabada com bacon, camarão seco e carne de vaca, e mais calabresa, feijão novo, arroz, farinha do vale do Onha e pimenta.

   Notei, já me dedicando a esse modesto prato, que a garçonete Jamile usava uma camisa do Leão, o glorioso Vitória, e era uma das sete filhas de dona Simone, uma senhora de apenas 37 anos dona do Restaurante Deus Proverá, onde me encontrava, na Feira de São Joaquim, ala nova, em Salvador da Bahia, cidade-baixa.

   Restaurante popular na feira mais popular da Bahia onde se encontra de um tudo, desde um vermelho de rabo aberto para se comprar em quilo, a camarão seco, graúdo, miudo e/ou médio, como queira o freguês.

   Dona Simone está no ramo da cozinha há muitos anos, herança da familia, do Bar e Restaurante dos Apaixonados, da feira velha, comandado por sua senhora mãe, esta já falecida, e ela foi tomando conta do negócio com o esposo, este também Deus resolveu levá-lo para sua morada, e segue destino fazendo aqueles pratinhos básicos, bons e baratos, a quibada, a penosa assada, o bife com ovo, o popular cavalo, ensopadinho de abóbora e assim por diante.

   Aos poucos fui dando conta de que o latão posto na minha mesa estava furado e necessitava de um outro para repor o líquido perdido. 

 E, garfo aqui, garfo acolá, um pouco de farinha nas beiradas, salpicos de molho, fui observando que a quiabada estava desaparecendo do prato.

   Interessante essas coisas. Restaurante popular não tem sobremesa, salvo um docinho de goiada e um passar bem.

   Ou como disse dona Simone: - Volte sempre meu amigo.

   Sai dando adeus e passei numa tenda de folhas e comprei umas plantas para banho de descarrego. Final do ano, sabe como ele, tem que acender o incenso, tomar banho de sal grosso e esperar o ano novo numa boa.
---------------------------------------------------- 
Bar e Restaurante Deus Proverá
Feira de São Joaquim, Salvador, Bahia
Quiabada R$9,00
Latão R$3,00
Local limpíssimo e arejado
Vá de táxi