sexta-feira, 10 de julho de 2020
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO PASSA TARDE EM ITAPUÃ E ABRAÇA MIRAGUAIA COM COZIDO

Restaurante Camarote do Nogueira, Sereia de Itapuã, em Salvador
28/09/2012 às 09:01
Foto: BJÁ
Miraguaia (bacalhau de água doce) com dedê brando e verduras à moda baiana
Quando os tratores da Prefeitura do Salvador derrubaram a barraca de João Nogueira na praia da Rua L, em Itapuã, há dois anos, a tristeza tomou conta do lugar. Dele e dos amigos Sapo e Carlos Gordo. Não sobrou nada. A lâmina pesada do trator colocou a tenda no chão e só deu tempo de salvar as cadeiras, mesas, copos, fogão e talheres.

A depressão só não tomou conta de Nogueira porque o camarada é safo, escolado, vivido, aprendeu com a experiência da vida desde que chegou a Salvador vindo de Candeias, na década de 1980, e fez muitas amizades com a clientela que saboreava os peixes e mariscos que preparava na barraca.


E foi um grupo de amigos que se cotizou, arrumou uma grana e conseguiu um ponto comercial no Shopping Mar Esmeralda, em Itapuã, onde ele e a esposa Ivone, a sexta de sua carreira amorosa, instalaram o Restaurante Camarote do Nogueira.

Nome mais sugestivo, impossível. Da varanda do restaurante, de fato, é como se o cliente estivesse num camarote de algum navio, mar azul de Itapuã quase aos seus pés, uma maravilha de paisagem.
 
Daí que Nogueira até colocou no cardápio da casa a frase que imortalizou Vinicius de Moraes na sua passagem por Salvador, ao dizer como é bom passar uma tarde em Itapuã. 

E lá fui eu me encontrar com o marquês da Placafor, Eujácio Simões, para saborear uma miraguaia com dendê brando e verduras, uma espécie de cozido de miraguaia ao dendê, que só dona Ivone sabe preparar, servida com salada de tomate e manjericão, arroz, feijão, molho lambão e pinga de Minas. Mais explosivo, impossível.


De quebra, o marquês ainda levou consigo embaixo do braço uma botella de Apaltagua, um vinho chileno branco, entendendo que, sendo a miraguaia um peixe da bacia Del Plata (bacalhau da água doce) tratado no Rio Grande do Sul e importado à Bahia, cai bem um chileno.

Então, o jogo jogado é o seguinte: primeiro uma gelada porque o camarote fica à beira mar e o calor é intenso nessa primavera baiana. Na abertura, para dar apetite maior, prova-se uma umburana de cheiro mineira com tomate, manjericão e sal. Depois, no prato propriamente dito, bebe-se o Apaltagua.

No mais é como diz Vinicius ficar vadiando uma tarde em Itapuã ouvindo as conversas de pescador de Nogueira, Bahia apaixonado, 14 filhos, 32 anos de praia, 6 mulheres (e ou ex-mulheres), o galo do vizinho que estaria incomodando a outrem, e suas receitas para o molho lambão e o prato que considera a guia do camarote a feijoada de andú e mangalô.

Se bobear ele diz que é parente do cantor João Nogueira e que nasceu na Lapa, no centro do Rio. Conversa de pescador é assim que se desenrola.

Pois assuntado, enquanto o marquês da Placaford contava das suas histórias na política e na pecuária falando dos inúmeros botecos "sensacionais" de Itapuã, desde Perilo a Bigode, já tínhamos devorado toda a miraguaia e Nogueira fazia parte da mesa bebericando aquela que desce redondo.

Pra finalizar a belíssima tarde de Itapuã, o marquês sacou o celular e ligou para o Boteco de Bigode solicitando meio quilo de marmelo do cerrado de Jacobina que chegou via moto, numa rapidez impressionante para os serviços baianos. E que delicia de marmelo. Stumf! Comemos todo e ainda bebemos um ótimo expresso da café da Esmeralda.

Só não foi melhor porque faltou uma rede para seguir coçando os bagos e esperando o sol se por no horizonte.


-------------------------------------------

Restaurante Camarote do Nogueira

Av Oceânica, 11333 Loja 20

Shopping Mar Esmeralda

50 metros antes da Sereia de Itapuã

Praia de Itapua, Salvador, Bahia

Fone 71.3375-3200

Preço da miraguaia para 2 pessoas R$45,00

Feijoada de Andu com Mangalo R$35,00

Tem estacionamento no shopping com vigilante (poucas vagas)

Pagamento no efetivo

Não cobra 10% gorjeta

Pinga R$5,00