sexta-feira, 03 de julho de 2020
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO CONHECE EL MI VIEJO E APROVA CAÑON DE LOMO A LA PIMENTA

Mi Viejo, Calle 11, Centro Histórico de Bogotá
14/09/2012 às 10:01
BJÁ
Indinspensável ao Lomo a la Pimenta un vino tinto reserva
   Andar pelo centro histórico de Bogotá causa imenso prazer. É uma babel.

   Alguns cuidados preliminares, atenção com malandros e ofertas de guias avulsos, a Praça de Armas é monumental e local de encontro permanente de protestos sindicais de toda natureza, quase diários. É uma espécie de praça tribuna popular. Ai estão a sede do Parlamento, o Palácio de Justiça, a Prefeitura de Bogotá e a Catedral Primaz da Colômbia.

   Desde ali, pode-se caminhar até a Casa de Nariño, o Palácio Presidencial. Mas, devido medidas de seguranla há barreiras policiais que não permitem essa aproximação. Vê a Nariño só de longe, assim mesmo, pequenas partes. El presidente Santos, nem pensar.



   Agora, gostoso mesmo é andar nas ruas do tradicional bairro da Candelaria, onde nasceu a cidade de Bogotá e que conserva muito da arquitetura de tempos coloniais e republicanos.



   O percurso inclui as igrejas coloniais e alguns museus de grande interesse, como o Museu do Ouro, o mais importante do mundo quanto a ourivesaria pré-Colombiana ou o Museu do Banco da República, onde se encontra exibida grande parte da coleção pessoal de Fernando Botero, doada à cidade.


   E foi numa dessas ruas, a Calle 11, exatamente onde se situa o Museu Botero que me deu na telha, pela testada do casarão e diante de seguranças armados nos arredores, entrar no Mi Viejo, a melhor combinação colombiana-argentina em carnes.

   Restaurante tradicional frequentado pelos parlamentares del Congresso e pela burocracia del Nariño, dai os meganhas armados com metrancas pesadas por perto, com decoração primorosa, garçons experienes, uma boa casa.



   El gaçon Alvaro sugeriu que, de prima entrada, para temperar o reserva Trivento à mesa já sendo bebericado pela señora Bião, admirável num vermelho andino, una tortilha de espinaca. Como não somos sobejos e acatamos sempre a sugestão do chef, veio a nós em nosso reino de bom coração.



   Bogotá é um ótimo sitio para se bebericar vinos. A temperatura da cidade oscila, diariamente, na casa dos 14 a 17 graus. 
 
   Adiante, com o Trivento botella abaixo, também por sugestão do Alvaro experimentei o Cañon de Lomo a la pimenta con salada de mi viejo, e la señora Bião Jesus, mais contida, optou por una Bandiola de Cerdo.



   Imagina! Não sobrou peça sobre peça. Em viagem de turismo, o apetite se agiganta. Diria que só não degustamos otra botella de vino porque poderiamos descer e/ou subir as ruas da Candelária trocando as pernas e, como tal, não daria para apreciarmos os dulces que ficam nas vitrines da Calle 11 e que fazem a festa dos posteres afuera el comedor, saboreando ao sabor do frio bogotano, como se come essas cocadas enormes das baianas do acarajé, en la rua.



   Estando vosmincê no centro histórico de Bogotá recomendo, sem erro, uma visita ao Mi Viejo. A comida não tem nada de excepcional, mas, o ambiente da casa, a decoração, as pessoas, muy interessante. E, claro, a boa mesa não decepciona. Pelo contrário, carnes de primeirissima qualiade.



---------------------------------------
Mi Viejo Restaurante
Calle 11 Nº 5-41
Centro Histórico de Bogotá, Colombia
Reservaciones 5666 128
Casa está sempre lotada
Deixe pra ir depois das 13h30min
Média de preços dos pratos R$50,00
Aceita todos cartões internacionais