quarta-feira, 21 de abril de 2021
Direito

SINJORBA LAMENTA AGRESSÕES DE PMs A JORNALISTAS; CORPORAÇÃO VAI APURAR

Comando da PM, em nota, promete apurar
Tasso Franco , da redação em Salvador | 29/03/2021 às 00:35
A democracia baiana em curso com agressões a jornalistas
Foto: REP
  

O Sindicato dos Jornalistas do Estado da Bahia vem a público condenar veementemente o comportamento dos policiais militares envolvidos no lamentável episódio de imobilização e prisão de um soldado da PM, que abriu fogo com um fuzil para atingir companheiros de farda, hoje (28.03) à tarde/noite, no Farol da Barra, em Salvador. 

Assim como a equipe de policiais do BOPE fazia o seu trabalho, o mesmo fazia os Jornalistas na área de operação, registrando a reação policial, porque essa é a tarefa do bom Jornalismo: informar à população, noticiar, reportar os fatos. 

Portanto, não havia qualquer necessidade de integrantes da PM agirem de forma agressiva e ameaçadora contra repórteres, cinegrafistas e fotógrafos, que estavam na cena do atentado trabalhando, por pura obrigação profissional. Até mesmo para a PM é importante que os fatos sejam apurados e reportados com veracidade, apenas nos termos da verdade, garantindo à corporação o direito de exercer bem o seu papel de proteção da lei e dos cidadãos. 

Esperamos que o Coronel Coutinho, novo comandante da Polícia Militar, tome providências enérgicas contra a violência e a intimidação a que foram submetidos os Jornalistas. Nós, Jornalistas, não somos os inimigos da Polícia Militar, mas trabalhadores exercendo o papel constitucional e profissional de informar à sociedade, que tem o seu direito inalienável à informação.
Salvador, 28 de Março de 2021.
SINJORBA - Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia

NOTA DA PM

 A Polícia Militar lamenta profundamente o episódio que ocorreu neste domingo (28), no Farol da Barra, quando todos os esforços foram feitos por um final pacífico durante um possível surto de um PM.  O Batalhão de Operações Policiais Especiais adotou protocolos de segurança e o policial militar ferido foi socorrido imediatamente pelo SAMU.  

A corporação tomou conhecimento ainda de um vídeo do momento em que a imprensa acompanha o fato e é interpelada por um policial militar. A instituição ressalta o respeito à liberdade de expressão e ao trabalho dos jornalistas. O fato será devidamente apurado.