quarta-feira, 01 de abril de 2020
Direito

LAURO: CINCO CASAIS HOMOAFETIVOS CELEBRAM UNIÃO EM CASAMENTO COLETIVO

Prefeitura Municipal, em parceria com a Defensoria Pública do Estado da Bahia, promoveu o ato de votos cívicos em celebração à diversidade.
Tasso Franco , da redação em Salvador | 07/03/2020 às 19:40
Casamento coletivo de união homoafetiva
Foto: Lucas Lins


Dez pessoas LGBTQI+ se tornaram os cinco primeiros casais a oficializarem união homoafetiva em Lauro de Freitas. A cerimônia do casamento coletivo foi realizada nesta sexta-feira (6), no Centro de Referência da Cultura Afro-Brasileira - Terminal Turístico Mãe Mirinha de Portão. A Prefeitura Municipal, em parceria com a Defensoria Pública do Estado da Bahia, promoveu o ato de votos cívicos em celebração à diversidade.

Músicas especiais de entrada, narrativa das histórias de amor e a recepção de familiares marcaram a celebração dos casais que chegaram em grande estilo em uma limusine. No tapete vermelho, noivas e noivos transmitiram por sorrisos e olhos marejados, a cada passo, o amor que escolheram viver. Cada um dos casais demonstrou, sob aplausos, que o ato público era sinônimo de uma afirmação de direitos.

“Estamos vivendo um momento histórico. Diante do retrocesso de direitos em que o país passa, esses cinco casais merecem todos os aplausos pela coragem, vontade e liberdade de amar”, discursou a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho. Sobre avançar na conquista de direitos para a comunidade LGBTQI+, Moema frisou que no município o uso do nome social é garantido por lei desde sua primeira gestão.

O Departamento de Políticas LGBTQI+ e Diversidade, vinculado à Secretaria de Juventude, Igualdade Racial e Políticas Afirmativas (SEJU) e responsável pela iniciativa do casamento coletivo, foi implantado na administração municipal na atual gestão da prefeita Moema Gramacho, que também é autora do título de utilidade pública concedido ao Grupo Gay da Bahia (GGB).

A emoção de casar um filho foi descrita por Jacira Amorim, mãe de Leonardo que se casou com Roberto Macedo. “Eles estão juntos há quase oito anos. Meu filho assumiu ser gay com 17 anos e eu e toda a família sempre o amamos. Hoje com o casamento ganho mais um filho. Quero para eles toda a felicidade do mundo, o que é o mais importante”, disse.

Para Rita de Cássia Oliveira, oficializar a união com Ana Luisa Talaiby é um orgulho de papel passado. “As pessoas não devem ter vergonha de amar. O que devemos esperar dos outros é o respeito”, reforçou a noiva que logo depois do ato convívio realizou uma cerimônia afro religiosa, conduzida por Mameto Lúcia, yalorixá do Terreiro São Jorge Filhos da Gomeia. Os noivos Nivaldo Bahia e Maurício Mimo, e as noivas Janine dos Santos e Andréia, e Edluce Matos e Fran Santana, foram os demais pombinhos do casamento.

A regulamentação do casamento LGBTQI+ no Brasil entrou em vigor em 14 de maio de 2013, quando o Conselho Nacional de Justiça emitiu a resolução que nenhum cartório do país pode se negar a realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Em Lauro de Freitas, o casamento civil homoafetivo foi realizado pelo juiz Maurício Brasil. O titular do Cartório de Registo Civil de Lauro de Freitas, Sérgio Vitório, entregou as certidões. O defensor público Gilmar Bittencourt também participou do ato.