quinta-feira, 02 de abril de 2020
Direito

KANNÁRIO DIZ QUE ESTÁ TRANQUILO COM AÇÃO DE RUI NO MINISTÉRIO PÚBLICO

Reitero meu respeito pela instituição Polícia Militar e tenho certeza de que não teríamos Carnaval sem a corporação, mas ressalto novamente que não vou me calar diante dos excessos
Tasso Franco , da redação em Salvador | 25/02/2020 às 18:11
Igor Kannário
Foto: Adilton Venegeroles
   Em matéria no portal A Tarde, o cantor e deputado Igor Kannário se pronunciou, nesta terça-feira, 25, sobre o ato do governador Rui Costa, que acionou a Procuradoria Geral do Estado (PGE) para adotar medidas de uma suposta agressão do artista contra a Polícia Militar da Bahia (PM-BA), nesta segunda-feira, 24.

Em nota, o cantor diz estar tranquilo com a ação de Rui, afirma respeitar a instituição mas garante que não “se calar diante dos excessos”. Confira:

Estou completamente tranquilo. Há diversos vídeos mostrando a ação inadequada de alguns policiais, que não condizem com a maioria da Polícia Militar, não só nesse ano. As imagens falam por si.

Reitero meu respeito pela instituição Polícia Militar e tenho certeza de que não teríamos Carnaval sem a corporação, mas ressalto novamente que não vou me calar diante dos excessos. O comportamento equivocado não deve ser normalizado, ao contrário, deve ser criticado, sim, e medidas devem ser tomadas para que não ocorram excessos contra os foliões. Inclusive, elogiei diversas vezes o tratamento de policiais na minha pipoca. E sempre vou elogiar quando o comportamento for correto.

Sempre que vejo alguma confusão na minha pipoca, paro o trio e a música para chamar a atenção dos brigões. Agora, ano após ano, vemos casos de excessos contra foliões na pipoca do Kannário. Por que esse comportamento não é explicado? Será que o povo da favela merece ser tratado dessa forma sempre? São perguntas que seguem sem resposta.

Falei em cima do trio e repito aqui: fico triste com toda esta situação. Não queria parar meu desfile para reclamar da ação de alguns policiais, mas não vou me calar sempre que observar excessos. Meu grande desejo é que o povo da favela seja devidamente respeitado, seja no Carnaval seja no resto do ano.