segunda-feira, 09 de dezembro de 2019
Direito

PROMOTOR DE NARCOTRÁFICO DA BOLIVIA É EXTRADITADO PARA O BRASIL

Com informações do La Razon
Da Redação , Salvador | 30/11/2019 às 09:46
Pedro Montenegro no momento do embarque para o Brasil
Foto: El Dia
O promotor do narcotráfico Pedro Montenegro foi extraditado nesta sexta-feira para o Brasil, nação que solicitou sua extradição em 2015 e cujo procedimento poderia ser concluído nesta sexta-feira no meio de uma operação reforçada de policiais de elite. Antes de sair, deixou uma carta na qual denunciou que seus direitos humanos foram violados e aponta para o ex-chefe da Força Especial de Combate ao Tráfico de Drogas (FELCN), Maximiliano Dávila.

Uma caravana de veículos fortemente armados e a transferência de helicóptero para a cidade fronteiriça de Puerto Suárez marcaram o movimento incomum da polícia.

Seu advogado, Ariel Góngora, revelou que o sindicato de liderar uma complexa rede de narcóticos no país com laços com outras nações da região deixou uma carta com firma reconhecida em que aponta para Dávila para avisar uma vingança e é responsável pela violação de direitos. humanos, dele e sua família, aos governos de Evo Morales e Jeanine Áñez.

“À minha amada família que, com muita dor, tristeza e nó na garganta, abandonarei por algum tempo, meus amigos, colegas, colegas e pessoas fraternas que conhecem minha capacidade de realizar algum trabalho lá de baixo, sempre sendo abençoados e prósperos e agora como homem. Formado em direito, sei que minha melhor opção de liberdade no Brasil é que, infelizmente, no meu país não há justiça por interferência política ”, dizia o advogado.